Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

1 de out de 2010

“Satanás e o Aborto” Padre Paulo Ricardo (audio)

Nossa luta contra o aborto não envolve apenas adversários políticos e discussão democrática, mas também o inimigo invisível que é “homicida desde o princípio”.


http://padrepauloricardo.org/audio/08-parresia-satanas-e-o-aborto/

O Brasil não e do PT

O Brasil não é vermelho. O Brasil é verde, amarelo, azul e branco. O Brasil não é do PT. O Brasil é dos brasileiros!

Grite com a gente!

Lula nega apoio de Dilma ao aborto para não perder votos nas eleições deste domingo


Dilma Rousseff
.- A candidata presidencial do Partido dos Trabalhadores (PT), Dilma Rousseff, reuniu-se na quarta-feira com diversos líderes cristãos aos quais afirmou que "estar em contra do aborto". O próprio presidente Lula depois de um comício em Aracaju disse que podia “garantir que ela é contra”.
Entretanto, nesta quinta-feira, a candidata assinalou que não mudou sua posição sobre esta prática anti-vida e a considerou um tema "de saúde pública".

Conforme informa o jornal espanhol El Pais, "faltando 36 horas para as eleições presidenciais brasileiras, a despenalização do aborto pôs em apuros Dilma Rousseff, a candidata proposta pelo presidente Lula Da Silva. Sua mudança de opinião neste tema, do qual ela era uma firme defensora, e os casos de corrupção que teve que enfrentar recentemente, a ameaçam impedindo uma esmagadora vitória no primeiro turno".

O mencionado jornal recorda-se que em 2009, Rousseff expressou na revista Marie Claire seu apoio ao aborto. Naquela entrevista a candidata disse: "Abortar não é fácil pra mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morrem porque tenta abortar em condições precárias. Se a gente tratar o assunto de forma séria e respeitosa, evitará toda sorte de preconceitos. Essa é uma questão grave que causa muitos mal-entendidos."

Recentemente em um vídeo o Pe. Berardo Graz, o Padre Pela Vida, desmente o dado mencionado por Dilma dizendo que o número destas mortes no Brasil “não chega a cem. Ou até menos”.

El País assinala em seguida que "os últimos escândalos de corrupção fizeram que Rousseff perdesse seis milhões de votos em menos de uma semana" e fizeram que “ela caísse para 47 por cento das preferências eleitorais o que a impediria de ganhar no primeiro turno".

"Preocupado com essa possibilidade, algo que levaria Rousseff a expor-se a outro mês de campanha, Lula Da Silva decidiu ajudá-la a recuperar votos com uma jogada típica de campanha eleitoral. Lula pediu a Rousseff que se reunisse com os líderes de todas as confissões religiosas e que declarasse abertamente que ‘está em contra do aborto’", assinala o jornal espanhol sobre a reunião sustentada na quarta-feira.

Por esta razão, na tentativa de convencer os eleitores em Aracaju no último comício da campanha eleitoral realizado na quinta-feira, Lula assinalou sobre a posição da Dilma ante o aborto: "Eu posso lhe garantir que ela é contra”, e acrescentou que nem ele nem a primeira-dama Marisa Letícia indicariam uma pessoa para a condição de candidata a presidente da República que tivesse uma posição favorável.

O País conclui sua nota recordando que bispos católicos e pastores evangélicos, “pediram aos seus fiéis que não votem em Rousseff por suas posições a favor da despenalização da interrupção da gravidez (aborto)".
Marcha Ré?

Em uma nota publicada hoje a Folha do São Paulo assinala que "A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, repetiu ontem que não mudou suas posições em relação ao aborto e disse "lamentar'' comentário da candidata Marina Silva (PV), de que tivesse, por motivos eleitorais, adotado posição conservadora".

"Eu lamento que a Marina faça avaliações a respeito das minhas convicções", afirmou Dilma, completando que ser contra o aborto é uma "posição pessoal'' sua. Entretanto, em sabatina com a Folha no ano 2007 Dilma afirmou: “Acho que tem de haver descriminalização do aborto. Não é uma questão de foro íntimo, não”.

O que ela disse em agosto

Semanas atrás a candidata do PT suavizou sua postura argumentando que "pessoalmente" ela está em contra o aborto mas reiterou que esta prática deve estar disponível para as mulheres de escassos recursos.

No debate promovido pela UOL em agosto, a candidata falou das suas posturas frente o tema do aborto, afirmando que apesar de ser pessoalmente contrária a esta prática anti-vida, o aborto deveria estar disponível para as mulheres, sobre tudo, as mulheres pobres que recorrem a ele “no desespero”.

Rousseff é questionada por diversos analistas por ter se abstido de participar do debate promovido pelas cadeias de rádio e televisão de inspiração católica no dia 23 de agosto deste ano, por seu passado nas guerrilhas urbanas e acusada entre 1967 e 1969 por um assalto a mão armada, roubo de armas e participação no assassinato do Capitão do exército americano Charles Chandler, executado a sangue frio diante de sua mulher e filho em São Paulo em 68; fatos que aparecem em sua ficha criminal aonde se lê ademais "Terrorista/Assaltante de bancos".

A candidata do PT também foi criticada por alguns devido à sua estreita proximidade ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, quem a chamou de "minha candidata".

Para ouvir as palavras de Hugo Chávez sobre Dilma confira o vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=u-uXyWgiL60%20%20

Para ver outras vezes que a candidata do PT se contradisse recomendamos o vídeo:
http://www.regina-apostolorum.com/2010/09/historia-que-o-pt-nao-mostrara-na-tv.html

LISTA DOS DEPUTADOS FEDERAIS QUE VOTARAM A FAVOR DO ABORTO

Nomes dos deputados federais do Brasil a favor do aborto até o nono mês de gestação.
Esses deputados federais assinaram um recurso para que o Plenário da Câmara dos Deputados delibere sobre o PL 1.135/91, após terem perdido na comissão na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara.

Esses deputados abortistas estão nesta lista que você confere agora por estado e partido:

ACRE (01)
Nilson Mourão – PT/AC

AMAPÁ (03)
Dalva Figueiredo – PT/AP
Evandro Milhomen – PCdoB/AP
Janete Capiberibe – PSB/AP

AMAZÔNIA (01)
Vanessa Grazziotin – PCdoB/AM

BAHIA (06)
Nelson Pellegrino – PT/BA
Zezéu Ribeiro – PT/BA
Daniel Almeida – PCdoB/BA
Alice Portugal – PCdoB/BA
Roberto Britto – PP/BA
Severiano Alves – PDT/BA

CEARÁ (04)
José Guimarães – PT/CE
Eudes Xavier – PT/CE
Chico Lopes – PCdoB/CE
Flávio Bezerra – PMDB/CE

DISTRITO FEDERAL (01)
Magela – PT/DF

ESPÍRITO SANTO (01)
Iriny Lopes – PT/ES

GOIÁS (01)
Rubens Otoni – PT/GO

MARANHÃO (02)
Domingos Dutra – PT/MA
Sarney Filho – PV/MA

MINAS GERAIS (03)
Virgílio Guimarães – PT/MG
Jô Moraes – PCdoB/MG
Edmar Moreira – DEM/MG

MATO GROSSO (01)
Carlos Abicalil – PT/MT

MATO GROSSO DO SUL (01)
Antônio Carlos Biffi – PT/MS

PARÁ (04)
Paulo Rocha – PT/PA
Beto Faro – PT/PA
Zé Geraldo – PT/PA
Asdrubal Bentes – PMDB/PA

PARANÁ (02)
Angelo Vanhoni – PT/PR
Max Rosenmann – PMDB/PR

PERNANBUCO (07)
Pedro Eugênio – PT/PE
Fernando Ferro – PT/PE
Maurício Rands – PT/PE
Raul Jungmann – PPS/PE
Silvio Costa – PMN/PE
Ana Arraes – PSB/PE
Inocêncio Oliveira – PR/PE

RIO DE JANEIRO (05)
Jorge Bittar – PT/RJ
Carlos Santana – PT/RJ
Edmilson Valentim – PCdoB/RJ
Chico Alencar – PSOL/RJ
Brizola Neto – PDT/RJ

RIO GRANDE DO NORTE (01)
Sandra Rosado – PSB/RN

RIO GRANDE DO SUL (04)
Marco Maia – PT/RS
Luciana Genro – PSOL/RS
Pompeo de Mattos – PDT/RS
Darcísio Perondi – PMDB/RS

RONDÔNIA (01)
Eduardo Valverde – PT/RO

RORAIMA (01)
Francisco Rodrigues – DEM/RR

SÃO PAULO (13)
José Genoíno – PT/SP
Paulo Teixeira – PT/SP
Jilmar Tatto – PT/SP
Vicentinho – PT/SP
Cândido Vaccarezza – PT/SP
Devanir Ribeiro – PT/SP
José Mentor – PT/SP
Cláudio Magrão – PPS/SP
Arnaldo Jardim – PPS/SP
Ivan Valente – PSOL/SP
Regis de Oliveira – PSC/SP (12)
Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força) – PDT/SP
Dr. Ubiali – PSB/SP

A MAIORIA DOS PARTIDOS COMUNISTAS SÃO A FAVOR DO ABORTO PRINCIPALMENTE O PT


AO TODO 63 DEPUTADOS ASSIM DIVIDIDOS POR PARTIDO
1. PT 31 Deputados (49,20 %)
2. PC do B 07 Deputados (11,11 %)
3. PSB 04 Deputados (6,33 %)
4. PDT 04 ” ”
5. PMDB 04 ” ”
6. PSOL 03 ” (4,76 %)
7. PPS 03 ” ”
8. DEM 02 ” (3,17 %)
9. PMN 01 ” (1,58 %)
10. PR 01 ” ”
11. PV 01 ” ”
12. PSC 01 ” ”
13. PP 01 ” “

DEPUTADOS DO PT PUNIDOS PELO PRÓPRIO PARTIDO POR SE MANIFESTAREM CONTRA O ABORTO

Pois é, aconteceu. As águas se dividem!
A uns dias atrás postei aqui falando sobre a reunião da cúpula nacional do PT, que aconteceria no dia 17 de Setembro, para decidir como puniriam os Deputados Federais Luiz Bassuma e Henrique Afonso, ambos do PT.
Você deve estar se perguntando:
*Será que finalmente estão limpando o partido?
*Descobriram fraudes envolvendo os dois deputados?
*Feriram o código de ética?
Porém, caros leitores, eles foram punidos porque são contrários à orientação do partido que apóia a legalização do aborto.
O Deputado federal petista, Luiz Bassuma, foi acusado pela Secretaria Nacional de Mulheres petistas de fazer discurso ofensivo contra o aborto.
A Comissão de Ética do PT apresentou parecer pela expulsão do parlamentar. Porém, o plenário resolveu suspender Bassuma, comunicando à bancada na Câmara dos Deputados que o parlamentar está impedido de participar das comissões da Casa, das quais faz parte.
Bassuma também deverá retirar todos os projetos referentes ao aborto. O entendimento é que Bassuma não pode se manifestar contra as posições do partido “sem cuidado”.
o PT decidiu suspender também o deputado Henrique Afonso (AC), julgado por quebra de ética partidária por também ter criticado o posicionamento do partido em relação à defesa da vida. No caso de Afonso, ele não poderá votar nem ser votado em reunião do PT por 3 meses e a está proibido de participar, pelo período de dois anos consecutivos, como representante do Partido na qualidade de membro titular ou suplente, da Comissão de Seguridade Social Saúde e Família da Câmara dos Deputados..
O Acordo do PT com a ONU
Existe um acordo do PT com o Comitê de Direito Humanos da ONU para que se legalize o aborto no Brasil, por isso, o partido está fazendo de tudo para que os membros que defendem a vida sejam punidos e expulsos do partido.

Mais uma prova desse acordo veio a público:
A Equipe de Documentação e Análise da organização “Faça-te Ouvir” (FO) reeditou um revelador Relatório que documenta as pressões das Nações Unidas e outros órgãos internacionais para estenderem o aborto legal naAmérica Latina. (MADRI, 2007-02-03 – ACIdigital.com)
FO publicou uma versão atualizada no final de 2006 do Relatório “Perseguição e demolição à vida. Alucinante aposta da ONU pelo Aborto na América Latina”.
Segundo FO, o relatório “analisa a estratégia protagonizada por diversos grupos internacionais para impulsionar o aborto no continente americano” e tem como objetivo que “a opinião pública conheça a realidade que se esconde atrás desta estratégia conjunta de organizações internacionais planejadas há mais uma década”. O relatório recorda que:
“A América Latina é a única moderada onde todos os países, exceto Cuba, reconhecem que matar uma criança não nascida é um crime. Em meio a isso se gera o plano de extensão do aborto livre na América Latina, que se iniciou em Nova Iorque em dezembro de 1996, embora antes já se acossava a esses países para que legalizassem o aborto”.
FO denuncia que “As Nações Unidas é somente um instrumento financiado por todos os países que formam a Organização. Detrás está uma rede de organizações internacionais, coordenadas pelo Centro de Direitos Reprodutivos de Nova Iorque e financiadas pelas fundações Rockefeller, McArthur, Packard, Ford, Merck entre outras, que perseguem meticulosamente seu objetivo abortista, mediante a manipulação consciente das Nações Unidas por meio de seu Comitê de Direitos Humanos”. Do mesmo modo, o Relatório analisa os casos da Colômbia e Brasil:
“É este último um grande caso chamativo na América Latina. Apesar de que 97% da população do Brasil ser contra o aborto, o governo de Luis Ignácio Lula da Silva já se comprometeu por escrito ante as Nações Unidas a abolir toda restrição legal que até a data impossibilita a prática do aborto livre no país. A tramitação do projeto do governo brasileiro foi suspensa de forma provisória, por interesses táticos eleitorais, já que houve eleições no segundo semestre deste ano”.

FONTE:blog.cancaonova.com