Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

10 de dez de 2010

Nos tempos difíceis a grande arma é o retorno às "fontes".


A Igreja Católica Apostólica Romana sofre desde sua fundação com o flagelo da perseguição, este sufrágio só terá fim com a segunda vinda de Nosso Senhor. Satanás e seus anjos operam pelo fim da Igreja com ódio de morte, isto por que, como disse recentemente o Padre Gabriele Amorth, ela é a mãe dos santos. Nosso Senhor já nos avisava a este respeito quando disse para o primeiro papa: Simão, Simão, eis que Satanás pediu insistentemente para vos peneirar como trigo, eu porém, orei por ti para que tua fé não desfaleça.(Lucas 22 v. 31).


Jesus foi a “pedra” que os pedreiros rejeitaram e não foi e nunca será diferente com o seu glorioso corpo, a única Igreja, Católica Romana. Quando se fala de perseguição é sempre comum nossa memória nos trazer a imagem dos mártires, eles foram à pregação encarnada. Mas é bom tomarmos consciência também da perseguição cultural que é mais intensa nos tempos modernos, esta perseguição incruenta é a mais terrível. Os filhos do mundo levantam a bandeira do secularismo e de forma massificadora lança os cristãos para o canteiro, lugar dos retrógados, lugar dos medievais, em fim, lugar onde o resto de Deus sofre de suprema angustia e solidão. Os mártires no passado suportaram com maestria o combate, foram inúmeras vitorias sobre incontáveis heresias na historia da Igreja, porém é bem verdade que no presente momento a Igreja esta suando sangue, ela perambula na área de combate frente a este mar de calunias e pensamentos errados que circulam no mundo moderno. Ela só não caiu e nunca cairá por que a promessa de Cristo foi categórica: As portas do inferno não prevalecerão contra ela.(Mateus 16 v. 18).


Esta perseguição cultural não era para ser um flagelo tão pesado para a Igreja de Cristo, o grande problema é que Satanás atacou dentro da Igreja antes de nos atingir por fora. Ele sabia que ancorada na verdade, a igreja jamais poderia ser derrubada, então lançou as sementes de mentira no seio da Igreja e conseguiu coloca-la no calvário. Existem relatos reais de operações comunistas dentro da Igreja com o intuito de terem para eles a cátedra de Pedro, é fato que o movimento guey enviou homossexuais para os seminários com o intuito de promover imoralidade na casa de Deus, o que não falar das investidas maçônicas sobre o clero, quanto mais bispos e padres nas mãos deles, mais frágil ficaria a Igreja frente ao movimento de globalização coordenado pelos próprios. É verdade amados leitores, a pura verdade, nunca na historia da Igreja houve tanto joio no meio do trigo. É este joio que esta enfraquecendo a Igreja nas labutas dos tempos atuais.


Para esta tão complexa problemática existe uma simples solução, basta um bom número de católicos, sobretudo os pastores, assumirem como propósito a vivencia e a propagação das duas colunas que Deus usou e usa para manter a Igreja de pé no decorrer da história, falo da Sagrada Tradição e da Sacrossanta Liturgia. Os comunistas, os maçons, os movimentos feministas, o movimento guey, os liberalistas e todos os demônios que perambulam pela terra sabem que a Igreja de pé e em postura de batalha é invencível.


Nos relatos que comentei com vocês acima, sobre tentativas comunistas de ganhar a cátedra de Pedro, existem relatos de reuniões que aconteceram entre eles. Nas reuniões sempre se batia na mesma tecla: A melhor forma de enfraquecer a Igreja é atingir a liturgia e tirar de foco a tradição. O motivo deste plano é evidente, atingindo a liturgia eles nos tira o contato pessoal com Deus e distorcendo a tradição eles afastam de nossos olhos a verdade.


Amigos leitores, precisamos promover o mais rápido possível dentro dos movimentos eclesiais um profundo respeito e uma integral submissão às regras e ao espirito litúrgico, e ao mesmo tempo desenvolver uma catequese sistemática sobre o que a tradição da Igreja nos ensina. É bonito ver os movimentos eclesiais, o Santo Padre tem dado muito apoio aos mesmos, o bem-aventurado João Paulo II os chamou de “Primavera da Igreja”, porém é de conhecimento do Santo Padre e de todos os que têm olhos apurados que grande parte destes movimentos estão em falta com a obediência litúrgica e com a catequese tradicional da Igreja.


Seja um grupo de oração da RCC, seja uma nova comunidade, seja uma equipe missionaria, seja um grupo de jovem, seja pastoral da Igreja, todos, absolutamente todos precisam entrar neste movimento de fortalecimento interno da Igreja. Obedecer regras litúrgicas e viver e falar da tradição da Igreja não é carisma particular do Padre Paulo Ricardo, dos Arautos do Evangelho e da Opus Dei, isto é compromisso de todos, é chamado da Igreja para todos batizados e crimados.


Temos a faca e o queijo na mão para vencer as batalhas, ou melhor, temos a liturgia e a tradição da Igreja para superar estas provações. Peço encarecidamente a todos os leitores, sobretudo, os que estão coordenando algum projeto, por favor, voltem para as fontes da Igreja, não sejam influenciados por tendências protestantes e “libertadoras” que divagam dentro da mesma. Nos tempos difíceis a grande arma é o retorno às "fontes".


Assim a Igreja será forte, o povo de Deus estará vacinado contra as epidemias de movimentos anticatólicos e o reino de Deus ainda será prefigurado neste mundo.


Salve Maria.

Bruno Cruz.
bhc.vida@hotmail.com
Contato para missão: (031)88802212