Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

30 de mar de 2011

Em entrevistas, TODAS as ministras de Dilma apoiam aborto. Surpresa?


Escolhidas por Dilma, todas as ministras são pró-aborto


Notícia velha, mas só agora a revista pró-aborto, Marie Claire, entrevistou as 9 ministras pró-aborto do governo Dilma para que as leitoras pudessem (se orgulhar?!) saber que são todas pró-aborto.


Seguem trechos da confissão de cada ministra do governo Dilma , da forma como está publicado na reportagem do dia 25/03, sexta-feira, no site da revista Marie Claire:


Marie Claire – Qual é a sua opinião sobre a legalização do aborto?

Tereza Campello, Desenvolvimento Social e Combate à Fome – A questão do aborto é uma questão que o estado brasileiro não pode se omitir. Decidi ser mãe e tive que batalhar bastante para poder engravidar. Não fiz tratamento. Engravidei com 43 anos. Se tivesse a oportunidade, seria mãe de novo.


Marie Claire – É a favor da legalização do aborto?

Miriam Belchior, Planejamento, Orçamento e Gestão – Sou. Sou a favor de que as mulheres que tomam esta difícil decisão recebam tratamento adequado e não sejam criminalizadas por isso.


Marie Claire – É a favor da legalização do aborto?

Iriny Lopes, Secretaria de Políticas para as Mulheres – As mulheres têm de ter o direito de decidir e o estado deve ampará-las nesta decisão. Nenhuma mulher gosta de passar por uma situação dessas.


Marie Claire – É a favor da legalização do aborto?

Maria do Rosário, Secretaria de Direitos Humanos – É um tema que precisa ser trabalhado pela sociedade e as mulheres brasileiras precisam ser escutadas. O que é um tema de saúde pública foi transformado num tema eleitoral nos últimos tempos. Não foi justo o que tentou se fazer com a presidenta Dilma como mulher, colocá-la em uma situação difícil. Foi muito adequado quando ela respondeu que essas circunstâncias não devem ser tratadas como um caso de polícia, mas sim de saúde pública. Sou favor de que no Brasil se cumpra a legislação, que diz respeito à questão do estupro, da violência de um modo geral. Acho que nós devemos avançar na questão do risco de vida da mãe, assegurando a agilização desses procedimentos. Concordo também nos casos de anencefalia, que não tenhamos essa dor perpetuada para as mulheres durante a gravidez. Essa é a minha posição institucional. Minha posição pessoal é contrária de que as mulheres sejam penalizadas.


Marie Claire – É a favor da legalização do aborto?

Izabella Teixeira, Meio Ambiente – Acho que não faria, mas sou a favor de que sociedade tenha o direito de exercer opções. Sou completamente a favor que a mulher decida sobre qualquer assunto que lhe compete. Ninguém tem que carregar a culpa de ninguém.


Marie Claire – A senhora é a favor da legalização do aborto?

Ideli Salvatti, Ministério Pesca e Aquicultura – Sou a favor da vida. Não só dos fetos, mas também das mulheres que correm riscos ao fazer abortos em clínicas clandestinas.


Marie Claire – É a favor da legalização do aborto?

Ana de Hollanda, Ministério Cultura – Sou.


Marie Claire – É a favor da legalização do aborto?

Helena Chagas, Secretaria de Comunicação Social - O aborto é uma questão de foro íntimo, da mulher. Não se pode impor do ponto de vista pública. Ninguém deve impor isso a ninguém. É uma escolha pessoal.


Marie Claire – A senhora é a favor da legalização do aborto?

Luiza Bairros, Secretaria de Promoção da Igualdade Racial – Essa coisa de opinião pessoal de ministro causa problemas.


Fonte: Wagner Moura.


Extraído de: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/22709-em-entrevistas-todas-as-ministras-de-dilma-apoiam-aborto-surpresa

India: Autoridades obrigam a pedir autorização para se converter ao cristianismo


30.03.2011 - Uma dúzia de indianos tribais foi detida pelas autoridades por se terem convertido ao Cristianismo sem permissão das autoridades locais do Estado de Orissa. A polícia procura ainda um 13º convertido, que terá conseguido fugir, e também os dois pastores evangélicos que os teriam convertido. Em causa está a violação de uma lei, ironicamente chamada Lei da Liberdade Religiosa de Orissa, que impede conversões para qualquer religião sem autorização. Recorde-se que Orissa tem sido palco de graves incidentes inter-religiosos, com extremistas hindus a perseguir cristãos, acusando-os de fazer proselitismo entre as castas mais baixas. Os tribais pertencem à classe mais baixa no sistema de castas tradicional da Índia, pelo que são considerados “intocáveis” por muitos e vivem normalmente numa situação de grande pobreza. Os cristãos acusam a polícia de usar a lei para intimidar os seus correligionários, e recordam que até agora nunca foi provado que as conversões de tribais ao Cristianismo são feitas a troco de qualquer recompensa ou suborno, como acusam alguns hindus. Via Sacra destruída por vândalos Noutro ponto da Índia, em Madhya Pradesh, uma série de estátuas que seriam usadas para uma Via Sacra agora durante a Quaresma, foi destruída por extremistas hindus. As estátuas estavam num camião a caminho da Igreja Católica de Jhapadra quando o condutor foi obrigado a parar por um grupo, tendo sido agredido, juntamente com outros dois passageiros. De seguida as estátuas foram vandalizadas. O bispo da diocese de Jhabua diz que existe um sentimento de insegurança entre a comunidade cristã e lamenta que não tenham sido feitos progressos ao nível da investigação.

Fonte: Rádio Renascença e http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/

Fonte: Rainha Maria