Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

31 de mar de 2011

Artigo de Thiago Augusto - Papa Bento XVI: A Ecologia humana


De Thiago Augusto ( Comunidade Católica Deus Existe - Ipatinga-MG)

Em entrevista ao jornalista Peter Seewald para o livro O Sal da Terra, o Cardeal Ratzinger – hoje Papa Bento XVI comenta sobre o resultado que a “poluição interior” em nós causa no ambiente exterior.


Segue um trecho da entrevista: “[A] poluição do ambiente exterior que observamos é o espelho e o resultado da poluição do ambiente interior, à qual não prestamos suficiente atenção. Julgo que é também o que falta aos movimentos ecológicos. Combatem com uma paixão compreensível e justificada a poluição do ambiente; a poluição espiritual que o Homem faz a si mesmo continua, pelo contrário, a ser tratada como um dos seus direitos de liberdade. Há aqui uma desigualdade.”


Diante deste comentário trago à tona o tema da Campanha da Fraternidade, “Fraternidade e a Vida no Planeta”. Pelo tema em si, a campanha se faz bastante oportuna, principalmente nesse período de quaresma. Por ela, é possível refletirmos o estrago ambiental a partir da poluição espiritual do homem e então buscarmos acentuar nossa espiritualidade, elevar a alma a Deus. Com efeito, o estrago do ambiente exterior é fruto da poluição no ambiente interior.


Assim, qualquer militância ecológica é supérflua sem um empenho, antes de tudo, na ecologia do homem, na consciência de que somos a mais perfeita das criaturas, e que por sermos imagem e semelhança do Criador devemos nos afeiçoar, ou seja, nos aproximar, nos moldar a Ele. Então seremos levados naturalmente à consciência ambiental. A preocupação com ambiente exterior é, portanto, secundária, pois o homem é a criatura primária e a ele foi confiado o domínio sobre toda criação, cf. Gn 1,26-31. Ora, a humanidade é o centro da criação, em Jesus, Deus se fez homem e habitou entre nós. De tal modo o que se organiza nos movimentos da Igreja Militante deve se inspirar na Igreja Triunfante, com atitudes de louvor ao Criador e não de adoração à criatura. Levar a um desejo de santidade, de aversão ao pecado, de intensa obediência a Deus, a uma visão celeste e daí contemplar a beleza terrestre.


Mas o que existe, por parte dos movimentos ecológicos é uma tentativa de aliviar a consciência do homem tratando sua desordem interior como um dos seus direitos de liberdade. Igualmente, alguns humanitários se preocupam apenas com a piedade, e a piedade deles (lamento dizê-lo) é muitas vezes falsa. Eles têm a estranha idéia de que tornará mais fácil o perdão dos pecados dizendo que não há pecados a perdoar. Estes são realmente inimigos da raça humana – por serem tão humanos. Contudo, “o salário do pecado é a morte” (Rm 6,23), por isso, “a criação geme em dores de parto” (Rm 8,22), e ela “aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus” (Rm 8,19).


Concluo com o Papa: “enquanto mantivermos essa caricatura de liberdade, continuarão imperturbavelmente os seus efeitos exteriores. Não é apenas a natureza que tem as suas regras e as suas formas de vida, que temos de respeitar, se quisermos viver dela e nela, mas também o Homem é interiormente uma criatura e está sujeito à ordem da criação”. É Pedro quem fala, ele é em Cristo nosso bom pastor.

A Decepção Obama (The Obama Deception)



Vejam o que está por de trás da máscara do Obama.

Redes sociais online podem levar jovens “propensos” à depressão, afirmam especialistas.

O novo fenômeno, batizado de ‘Depressão Facebook’, coloca em risco de isolamento os adolescentes com tendência à doença

Adolescentes que passam horas interagindo em redes sociais podem desenvolver depressão ou mesmo sofrer cyberbulling (Thinkstock)

As redes sociais da internet, entre elas o Facebook, podem tanto enriquecer a vida dos adolescentes, quanto prejudicar sua saúde mental e física. O alerta foi feito pela Academia Americana de Pediatria, que acaba de publicar um relatório com orientações sobre o uso das redes sociais no periódico Pediatrics.

De acordo com o documento, esses sites ajudam os jovens a manter contato com amigos e a se divertir, mas podem, também, levar a casos sérios de depressão, um novo fenômeno batizado de ‘Depressão Facebook’.

Segundo os pesquisadores, a ‘Depressão Facebook’ acontece em pré-adolescentes e em adolescentes que passam várias horas por dia em frente ao computador navegando dentro de redes sociais. Esses jovens, normalmente com tendência ao isolamento, à ansiedade ou à depressão, buscam uma maneira de interagir com os demais pela internet. Mas, quando isso não acontece, eles acabam se deprimindo. “A falta de conexão online amplifica o que acontece na vida desses jovens no mundo offline”, diz Gwenn O’Keeffe, pediatra e co-autor do relatório.

É importante salientar que, apesar de levar o nome do Facebook, o problema não aflige apenas os jovens usuários desse site. Estão inclusos quaisquer endereços que entrem no conceito de rede social online. Entre eles, os mais conhecidos são Orkut, Twitter, Second Life, além de blogs, jogos online em rede e vídeos do Youtube.

Segundo O’Keeffe, é importante que os pais consigam monitorar o que os filhos fazem na internet e quanto tempo passam interagindo em redes sociais. E isso, além de ajudar a evitar o cyberbulling e o acesso a conteúdos inapropriados, pode ainda evitar que o jovem deprimido vá em busca de ajuda em blogs que recomendam o abuso de substâncias químicas e de comportamentos agressivos e autodestrutivos.

Extraído de: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/22712-redes-sociais-online-podem-levar-jovens-propensos-a-depressao-afirmam-especialistas

NÃO estamos sozinhos na luta a favor da vida, contra o Aborto!

Gabriel Ferreira

Caro leitor, tenho duas notícias a lhe transmitir, uma boa e outra má. Como é do temperamento brasileiro de deixar sempre as coisas melhores para o final, começo pela má.

Eugenia no Uruguai?

Álvaro Fernandez, líder pró-vida no Uruguai, disse que o projeto para despenalizar o aborto até as 12 semanas de gestação “agora se acrescentou o tema das deformações e a síndrome de Down que seriam motivos para poder abortar segundo a senadora que promove esta lei, Mónica Xavier (do partido de governo Frente Amplo), que é médica”.

Esse projeto já conta com o apoio do atual presidente, José Mujica, que disse publicamente que não vetaria a norma se for aprovada pelos senadores.

Além da síndrome de Down que outras deformações seriam? Qual seria a definição de “deformação” para os abortistas? Não parece isso com a eugenia nazista? Vejam até que ponto nós chegamos…

Agora passo para a boa notícia.

Assim como no Brasil, em toda a parte do mundo essas medidas para aprovar o aborto estão encontrando reações.

Médicos contra o aborto na Argentina

A primeira delas é que na Argentina um grupo de 78 ginecologistas e obstetras fizeram um “Manifesto pela Vida” afirmando que não há justificativas para matar um ser humano dentro do ventre materno.

Dentre os vários argumentos contidos no manifesto estão o da inviolabilidade da vida humana desde sua concepção e o direito à objeção de consciência. Os peritos ainda afirmam que “a eliminação de um ser humano inocente é sempre inaceitável, ética e medicamente falando” e “provocar abortos para evitar abortos é tão contraditório como combater a morte ocasionando a morte, ou eliminar a enfermidade matando o doente”.

E dão a solução: “a estratégia mais eficaz para prevenir e evitar o aborto é a educação moral e ética, sobre tudo na infância, na adolescência e na juventude”.

Nos casos de aborto por estupro, pedem para “castigar o violador, não a criança inocente, fruto do ato delitivo” e destacam que “a adoção por terceiros é uma estratégia humanitária de indubitável valor”.

La Nación pressiona Cristina Kirchner para se manifestar contra o aborto.

Ainda na Argentina, no seu editorial, o jornal ‘La Nación’ solicitou à Presidente Cristina Kirchner uma clara defesa da Vida, contra o Aborto. Segundo o mesmo jornal, a Presidente fez um pronunciamento proclamando “sua defesa à vida, e o fez no marco de outorgar amparo à mulher grávida mediante apoio econômico a esta“. Continua o jornal: “Embora seja fundamental que, como mulher e como presidenta, Cristina Fernández de Kirchner se adira a este postulado universal, e reconheça o primeiro e essencial direito à vida, o apoio não é suficiente”.

O jornal também ressalta que a vida humana começa a partir da fecundação e que toda mãetem direito à sua maternidade, direito a que lhe seja facilitada a possibilidade de ser mãe e de não ver-se empurrada por razões sociais, psicológicas ou econômicas a procurar um aborto que terminará por fazer- lhe mais mal que bem”.

O papel do Estado “deveria ser o de proteger em todo sentido o direito à vida da criança, logicamente apoiando a mãe grávida, mas não a partir dos três meses de gravidez, mas precisamente a partir do momento em que ela tenha consciência deste, que é quando ela mais necessita o apoio para não se desprender da criança. O editorial conclui dizendo que sempre se deve ajudar as mães argentinas para que “não matem os seus filhos, mas para que saibam que dar a vida é uma glória, não importa a forma da gravidez”.

Marcha contra o aborto na Espanha

Marcha contra o aborto na Espanha

Concluo com esta última notícia. O dia 26 de março foi marcado por manifestações de milhões de espanhóis contra o aborto. Mais de 70 cidades tiveram suas marchas pela vida. Só em Madrid cerca de 130.000 pessoas estiveram presentes. “são famílias inteiras, desde avós até os recém-nascidos, para simbolizar esse clamor cívico que dirigem a seus representantes políticos, exigindo um firme compromisso com a defesa do primeiro direito humano, a vida, desde seu início na gestação até a morte natural, ao que se enfrenta abertamente o aborto e a eutanásia que tratam de impor-se a nossa sociedade” disse o porta-voz de “Hazte Oir”, organização pró-vida espanhola.

Temos a perseverança, a imaginação e a alegria necessárias para atrair cada vez mais concidadãos. Os políticos devem escolher. Ou estão com a sociedade ou estão contra ela. Ou com a vida ou contra ela” disse Gádor Joya, porta-voz de Direito a Viver (DAV), outra organização pró-vida.

Ao final foi lido o Manifesto pela Vida, o qual conclama a sociedade a que “se avive a consciência do valor de toda vida humana e se exija seu respeito e amparo legal, da concepção até a morte natural”, proclamando e festejando “o dom da vida, como um direito natural, primitivo e inegociável de todo ser humano”.

Alemanha

Cada vez se torna mais difícil a realização de marchas pela vida na Alemanha. Tradicionalmente em março de cada ano se realiza uma marcha pelo direito à vida dos não nascidos na cidade de Münster, na Westfália. Os participantes carregam cruzes brancas, que, cada uma, simboliza uma criança abortada, já que para essas vítimas não existe sepultura e o marco da redenção.

No dia 12 de março passado participaram entre 150 e 200 pessoas. O início estava marcado para as 14.30 hs. Os participantes se reuniram em frente à igreja de Santo Egídio, onde deveria começar a manifestação. No entanto esta não teve meios de se iniciar, pois, por volta de 100 manifestantes jovens anarquistas (que se autodenominam “Antifa” – antifachistas) circundaram os antiabortistas e bloquearam o início da marcha durante duas horas. Durante todo esse tempo lançavam aos berros e, em coro, as mais abomináveis blasfêmias contra Nossa Senhora e a Santa Igreja e injúrias contra os participantes da marcha, enquanto estes rezavam o terço e cantavam cânticos religiosos.

Depois de duas hora a polícia resolveu intervir e abrir o caminho para a marcha à força. Escoltado por um grande número de policias, a marcha pode percorrer o caminho programado, sempre, no entanto, acompanhada pelos anarquistas nas calçadas, que continuavam a vociferar em seu coro infernal, sem mesmo respeitar os transeuntes e o público que presenciava a marcha de protesto contra o aborto.

Sob essas condições, atravéz de um verdadeiro assim chamdo “corredor polones”, os manifestantes antiabortistas chegaram ao destino marcado, o monumento em homenagem ao Cardeal von Galen, numa praça atras da catedral de Münster, tendo sido obrigados, no entanto, a encurtar o percurso da marcha, devido ao grande atraso provocado pelos anarquistas.

Os católicos na Alemanha, e de um modo geral todos os cristãos, se veêm expostos a viver num clima de crescente decadência cultural e política. O debate público, no qual as respectivas posições políticas são defendidas com argumentos convincentes, está cada mais derivando para a intimidação por parte daqueles que gritam mais alto. A defesa do direito à vida das crianças não nascidas está sendo cada vez mais combatida com uma agressividade ingente e um ódio cego e rancoroso. O que se externa em atitudes de perturbação da ordem pública, como em Münster no dia 12 de março, ou através de difamações e calúnias contra o adversário ideológico.

Extraído de: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/22727-nao-estamos-sozinhos-na-luta-a-favor-da-vida-contra-o-aborto

Bispo certifica novo milagre da Virgem da Lourdes


LOURDES, 30 Mar. 11 / 09:02 am (ACI) O Bispo de Angers (França), Dom Emmanuel Delmas, proclamou o milagre número 68 oficialmente reconhecido da cura de um homem que tinha perdido virtualmente a mobilidade na perna esquerda, ocorrido no dia 13 de abril de 2002, quando peregrinou ao Santuário da Virgem da Lourdes. O Comitê Médico de Lourdes, composto por 20 doutores, constatou a "súbita cura funcional, sem relação com terapia alguma e mantida até a atualidade, 8 anos depois" que Serge François, um homem de 56 anos que logo depois de sua cura fez o caminho de Santiago da Compostela a pé, percorrendo 1 570 quilômetros, para agradecer por esta graça. Sobre o milagre, Dom Delmas recorda que este foi produzido quando Serge "logo depois de ter rezado perante a Gruta se dirigiu às fontes para beber e lavar o rosto. Pode-se ver nesta cura uma atuação particular da Virgem Maria para com este homem". Para o Bispo, "esta cura pode ser considerada como um dom pessoal de Deus para este homem, como um ato de graça, como um sinal de Cristo Salvador". Serge François, tinha perdido virtualmente a mobilidade na perna esquerda por uma hérnia de disco aparecida por complicações cirúrgicas relacionadas a duas operações. Depois da cura, assinala o jornal La Razón, cresceu sua vida de fé e de oração, e hoje reza muito por outros doentes. Voltou para a Lourdes em 2003, informou sobre o seu caso ao Comitê Médico e assim teve início o processo de estudo do caso. Sobre o caso, o Bispo de Tarbes e Lourdes (França), Dom Jacques Perrier, afirmou em uma nota publicada no site do Santuário na internet, que "os médicos de hoje em dia são reticentes ante o qualificativo 'inexplicável', a menos que se acrescente 'no marco dos conhecimentos científicos'. Preferem ater-se a um fato: tal cura é hoje inexplicável. Esta reserva lhes parece indispensável para não ser desqualificados logo por aqueles colegas que rejeitam o inexplicável". "Além disso -acrescenta- os médicos de Lourdes procuraram sempre ser deontológicamente irreprocháveis. É a própria Igreja a que os alenta a isso". O jornal espanhol La Razón, recorda logo que embora o Comitê de Médicos tenha dados de 7 000 curas inexplicáveis desde 1884, a Igreja só reconhece 67 casos como milagrosos (68 com este). Para comemorar este novo milagre, o Bispo de Angers, Dom Delmas, convida os fiéis a participar de uma Eucaristia que se realizará quando os fiéis de sua diocese peregrinem ao Santuário de Lourdes entre o dia 3 e 8 de maio "para rezar humildemente a Maria e com Maria".

Fonte: ACI Digital