Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

15 de mar de 2012

The New York Times ofende Igreja Católica em anúncio de jornal

The New York Times, o mesmo jornal que há dois anos caluniou publicamente o Papa Bento XVI, acusando-o, injustamente, de ter acobertado crimes de padres pedófilos quando era Cardeal, volta a atacar os católicos de forma “vil”, como bem analisou  Bill Donohue, presidente da Liga Católica nos Estados Unidos.


É hora de considerar abandonar a Igreja Católica. É a sua hora da verdade”, diz um anúncio publicado pelo periódico americano.
Segundo informações do Jornal “O Globo”, um outro anúncio parecido seria divulgado, mas com referência aos muçulmanos. Por prudência, os editores preferiram não divulgá-lo. O anúncio foi encomendado pela Freedom From Religion Foundation do estado de Wisconsin.
A publicação despertou protestos, dentre eles o da repórter  Pamela Geller, do “Daily Caller”, que classificou o ato como “hipócrita e mostra que o jornal se rendeu à violenta intimidação supremacista islâmica”.
Recentemente, o chefe da BBC, Mark Thompson, declarou que a emissora jamais se atreveria a zombar de Maomé como zomba de Cristo. O “The New York Times” parece seguir a mesma infeliz linha editorial.
Num período histórico no qual o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo, é trágico ver que aqueles que têm a missão de comunicar a verdade, rendem-se ao jornalismo canalha, sensacionalista e baixo, simplesmente por ibope e dinheiro.

INDIGNANT CATHOLIC X MEDJUGORJE

Na Internet, e em especial no site http://pt.gloria.tv/  tem um sujeito que se chama "Indignant Catholic ", que quer fazer fama atacando Medjugojre, e sendo mal educado com todos que discordam de seus comentários arrogantes, mal educados, e ignorantes!!! Já que ele quer fama, vamos dar.... Sugiro que cada um crie uma conta no gloria tv, é simples, e dê o seu parecer...

O sujeito indeterminado INDIGNANT CATHOLIC, em todos os vídeos que se referem as aparições de Nossa Senhora Rainha da Paz em Medjugorje, disfere um veneno mortal, e se julga autoridade máxima para criticar e ofender os fieis (A tal ponto que tenho todas as suas mensagens ofensivas guardadas e arquivadas).
Diferente de nós que temos um nome, ele nem se quer se apresenta! Critica, julga, condena e é covarde!
Esta fixo em seus comentários, que são sempre os mesmos, e além do que divulga informações ultrapassadas e não verdadeiras.

NA TARJA AMARELA E EM VERMELHO ABAIXO ESTÁ A VERDADE SOBRE O FENÔMENO MEDJUGORJE

Se ele estivesse com razão, não seria necessário tanta ofensa e tanto estilo ditatorial para querer que todos pensem como ele...

Contra o veneno deste sujeito que ninguém sabe quem é "Indignant Catholic" que vem com a fúria nos seus comentários contra Medjugorje, sempre nos contra atacando, em certa ocasião, chegou até o limite de ser mais que a Igreja, e se achar autoriade máxima para condenar Medjugorje – mas o Ignorant Catholic (pois ignorante é todo aquele que desconhece algo ), chegou a postar um vídeo dizendo "Medjugorje absolutamente diabólico." Enquanto que a Santa Igreja Católica, está com uma comissão de estudos para averiguar o fenômeno.
Que Pena é isto! Quem está sendo diabólico nesta história, os seus comentários difamatórios? Ou os pedidos de Nossa Senhora de Medjugojre a oração, jejum, penitência, eucaristia, leitura da sagrada escritura, confissão? o que é de Deus realmente, a conversão do homem ou a condenação? Será que o diabo chamaria os fiéis a retomar uma vida santa e sacramental, ou atacaria aqueles que buscam as coisas de Deus?

O seu vídeo era tão bom....rsrs... tão verdadeiro... que foi até excluído moderação do site gloria tv.

O indignado católico, realmente se mostra uma pessoa indignada, e se esquece que a ofensa a fiéis, e ainda mais a sacerdotes, é gravíssimo com pena até de excomunhão quando cai no falso julgamento da acusação sem provas...

APROVEITO A OCASIÃO TAMBÉM PARA DIZER QUE MEDJUGORJE NÃO TEM NADA A VER COM JACAREI, COMO SEGUE O VÍDEO AO LADO.

AO INDIGNADO CATÓLICO FAÇO UMA AFIRMAÇÃO E UMA PERGUNTA:

EU ESTOU DISPOSTO A ACOLHER TODAS AS DIRETRIZES DA SANTA SÉ, E DA COMISSÃO QUE O SANTO PADRE INSTITUI PARA AVALIAR MEDJUGORJE E ESTE ANO DARÁ UMA POSIÇÃO FOCIAL A IGREJA, E LHE PERGUNTO E O SENHOR QUE SE DIZ TÃO OBEDIENTE A IGREJA ESTÁ DSISPOSTO A ACOLHER OU SE SENTIRÁ O PAPA, OU MELHOR MAIOR QUE O PAPA, REFUTAR A SUA OPINIÃO CASO SEJA POSITIVA?

Lembrando que todo matérias sobre Medjugorje pode ser divulgado tendo em vista que:

Depois de terem sido ab-rogados os cânones 1399 e 2319 do C.D.C., graças à intervenção do Papa Paulo VI em AAS 58 (1966) 1186, os escritos referentes a novas aparições, manifestações e milagres, etc., podem ser espalhados e lidos pelos fiéis, mesmo sem licença expressa (“imprimatur”) da autoridade eclesiástica, contanto que se observe a moral cristã.

Tendo disto isto segue a verdade:
Posição Oficial da Santa Sé sobre Medjugorje http://pt.gloria.tv/?media=89438


ALGUNS COMENTÁRIOS DO INDIGNADO, DIRIGIDO A MINHA PESSOA:

Indignant Catholic — 19/09/2011 16:21:01:
Mas continua sendo um DESOBEDIENTE E OBSTINADO POR UMA MENTIRA. REPITO: Melhor seria que o sr. tivesse amarrado uma pedra de moinho no pescoço e se atirado ao mar do que dedicar sua vida a essa causa que é um escândalo dentro da Igreja.

Indignant Catholic — 13/09/2011 22:52:43:
O sr também para ser justo (será que o sr é?) deve pedir uma posição concreta do Vaticano (e não do gloriaTV que é um lugar democrático, ou o sr também é contra a democracia?) contra o Bispo e Exorcista Monsenhor Gemma.
O sr. é uma vergonha como sacerdote. Deve ser bem triste saber que a sua vocação nasceu de uma FARSA gigantesca como essa.
Que Nossa Senhora tenha muita misericórdia da sua alma. Mas para merecer essa misericórdia, ainda há tempo de o sr. mudar e admitir essa FARSA.

 Indignant Catholic — 15/07/2011 17:14:34:
"O número dos imbecis é infinito" (Eccles I, 15 ).
Como o sr maliciosamente sabe disso, se aproveita para enganar o povo simples (ou nem tanto assim) com essa FRAUDE.
Nossa Senhora é o porto seguro da salvação. Mas qual deve ser o destino de quem a associa com uma MENTIRA DIABÓLICA??????
 
SEGUE ALGUNS COMENTÁRIOS DE PESSOAS QUE O QUESTIONAM E FAZEM OPOSIÇÃO A SUA MENTALIDADE DITADORA E AUTORITÁRIA:

Pe.Mateus, louvo a Deus pelo teu sim à Deus e viver tão santamente o que ensina a nossa Santa Madre Igreja. Conheço a vida desse Monastério e de seus monges e monjas. Desde a madrugada já estão lá em adoração ao Santíssimo Sacramento e passam o dia todo entre orações e trabalhos, ainda ajudando e alimentando tantas famílias pobres que procuram auxílio tanto material quanto espiritual. Sei também que João Paulo II fez questão de aprovar essa Fraternidade antes de sua morte, com a espiritualidade de Medjugorje, ensinada por Nossa Senhora Rainha da Paz. Por isto, o Senhor merece todo o nosso respeito, ainda mais por ministrar os santos mistérios de Deus.
Sabemos que a Santa Sé, já está recebendo os relatórios da Comissão que investiga Medjugorje.
Em 24 de fevereiro deste ano foi apresentado pelo cardeal Ruini, quando o Papa recebeu em audiência para discutir o progresso da investigação, informou o experiente jornalista do Vaticano Andrea Tornielli no site Insider Vaticano.
Como outras fontes antes dele, Tornielli também afirma que videntes Ivan Dragicevic e Jakov Colo se reuniram com a Comissão no início desta semana, e que todos os seis videntes já apareceram perante a Comissão.
Os videntes em geral deixaram uma boa impressão aos membros da Comissão. Mas o resultado considerado mais provável dentro dos muros do Vaticano no momento é uma repetição de 1991 a suspensão do julgamento, sem abertamente tomar uma posição a favor ou contra.
Em 1991, os bispos Iugoslavos deixaram a questão da autenticidade de Medjugorje indefinida, deixando a questão aberta para mais investigações. Desde então, a decisão dos bispos "non constat de supernaturalitate" foi muitas vezes mal interpretada para significar que os bispos tinham condenado Medjugorje quando na verdade os bispos abstiveram-se de elevar suas vozes sobre o assunto.
E quanto às críticas aqui colocadas, lembremos o que nos alerta São Luiz Maria Grignon de Montfort:

Os devotos críticos

Os devotos críticos são, em geral, sábios orgulhosos, espíritos fortes e presumidos, que têm no fundo uma certa devoção à Santíssima Virgem, mas que vivem criticando as práticas de devoção que a gente simples tributa de boa-fé e santamente a esta boa Mãe, pelo fato de estas devoções não agradarem à sua culta fantasia. Põem em dúvida todos os milagres e histórias narrados por autores dignos de fé, ou inseridos em crônicas de ordens religiosas, atestando as misericórdias e o poder da Santíssima Virgem. Repugna-lhes ver pessoas simples e humildes ajoelhadas diante de um altar ou de uma imagem da Virgem, às vezes no recanto de uma rua, rezando a Deus; chegam a acusá-las de idolatria, como se estivessem adorando a pedra ou a madeira. Dizem que, de sua parte, não apreciam essas devoções exteriores e que seu espírito não é tão fraco que vá dar fé a tantos contos e historietas que se atribuem à Santíssima Virgem. Quando alguém lhes repete os louvores admiráveis que os Santos Padres dão à Santíssima Virgem, respondem que são flores de retórica, ou exagero, que aqueles escritores eram oradores; ou dão, então, uma explicação má daquelas palavras.
Esta espécie de falsos devotos e orgulhosos e mundanos é muito para temer, e eles causam um mal infinito à devoção à Santíssima Virgem, dela afastando eficazmente o povo, sob pretexto de destruir-lhe os abusos.
Portanto, confiantes em Deus e na proteção da Santíssima Virgem, venceremos os vômitos da serpente infernal.

Papa foi informado sobre o andamento da Comissão Vaticana
Papa foi informado sobre o andamento da Comissão Vaticana
O Papa Bento XVI se reuniu com o cardeal Camillo Ruini para discutir a investigação de Medjugorje, um repórter veterano do Vaticano informa. A Comissão liderada pelo Cardeal Ruini ainda tem seis ou sete meses de trabalho esquerdo, e enquanto os videntes deram uma boa impressão em Roma, a maioria dos observadores do Vaticano não esperar que a Comissão seja abertamente a favor ou contra.

Papa Bento XVI recebe cumprimentos de Natal do Cardeal Camillo Ruini em dezembro de 2011. No Natal seguinte, o relatório da Comissão do Vaticano sobre Medjugorje deve ser concluído, o Cardeal Ruini disse ao Papa, que o chamou para dar um briefing sobre a questão em 24 de fevereiro.

A Comissão do Vaticano sobre Medjugorje tem ainda seis ou sete meses de trabalho restantes. Até o final deste ano, a comissão presidida pelo Cardeal Camillo Ruini concluirá os seus trabalhos com um pronunciamento para a Congregação para a Doutrina da Fé e, em seguida, para o Papa Bento XVI.
Em 24 de fevereiro deste mês foi apresentado pelo cardeal Ruini, quando o Papa recebeu em audiência para discutir o progresso da investigação, informou o experiente jornalista do Vaticano Andrea Tornielli no site Insider Vaticano.
Como outras fontes antes dele, Tornielli também afirma que videntes Ivan Dragicevic e Jakov Colo se reuniram com a Comissão no início desta semana, e que todos os seis videntes já apareceram perante a Comissão.
"Atualmente, não é possível prever qual será o veredicto final. Os videntes em geral deixaram uma boa impressão aos membros da Comissão. Mas o resultado considerado mais provável dentro dos muros do Vaticano no momento é uma repetição de 1991 a suspensão do julgamento, sem abertamente tomar uma posição a favor ou contra.
Em 1991, os bispos Iugoslavos deixaram a questão da autenticidade de Medjugorje indefinida, deixando a questão aberta para mais investigações. Desde então, a decisão dos bispos "non constat de supernaturalitate" foi muitas vezes mal interpretada para significar que os bispos tinham condenado Medjugorje quando na verdade os bispos abstiveram-se de elevar suas vozes sobre o assunto.
Vaticano Insider ainda diz que os encontros dos videntes com a Comissão teriam tido lugar em uma sala da Congregação Vaticana para a Doutrina da Fé, onde a Comissão tem os seus arquivos.

Tiago Cunha Rizzo — 06/03/2012 01:00:04: indignant catholic quer chamar atenção prá quem? prá que? quer se passar por grande intelectual prá quem e prá que? quer se mostrar o grande católico prá todos? orgulho, blasfêmia, sofisma, hipocrisia e sintomas de personalidade anancástica, olhe para sua vida , será que vc é tão puro assim? tão maravilhoso? olhe para seus pecados, faça penitência e se converta, se vc fosse tão católico igual brada não gastaria tanto tempo de sua vida, que acaba se fazendo inútil, de tanta argumentação ilógica e tendenciosa.
cara se toca, larga mão de ser arrogante, amargo, demonstra caridade, coloca seu nome, mostra quem vc é, para de se esconder atrás da igreja e de nomes supostamente católicos para se aparecer e ganhar fama, acorda prá vida meu, vc vai responder por toda sua loucura, fez sua opção.... um verdadeiro católico é humilde, não fica com tanta raiva igual vc perseguindo aparições, vai fazer o bem cara, vai estudar, trabalhar, ajudar o próximo, cresce.... deixa de ser infantilizado... meu nome tá aí em cima , não tenho medo , nem me escondo atrás de nomes católicos prá ficar blasfemando.

Izabel Cristina S.Sobczak — 06/03/2012 06:08:18: Em relação à voz da igreja sobre Medjugorje, seguem alguns pronunciamentos do Papa João Paulo II:

Bispo: Graças ao Senhor, a Polônia conseguiu agora a sua liberdade do comunismo.
Papa: Não, não a mim, mas ao trabalho da Santa Virgem, de acordo com suas afirmações em Fátima e em Medjugorje.


(João Paulo II em conversa com o Arcebispo D. Angelo Kim, Presidente da Conferência Episcopal da Coréia).
Arcebispo: Na Coréia, na cidade de Naju, há uma imagem de Nossa Senhora que chora.
Papa: E há alguns bispos, como na Iugoslávia, que são contra... Mas você deve considerar a resposta das pessoas, as muitas conversões... Tudo isto está em linha com o Evangelho. Todos estes acontecimentos devem ser estudados seriamente.

(João Paulo II e o Arcebispo de Kzangju).
Arcebispo: O que fazer com relação às tantas pessoas que vão Medjugorje?
Papa: Deixe-as ir. Elas vão lá rezar. Chegando lá, reze por mim.

Em relação à voz da igreja sobre Medjugorje, seguem alguns pronunciamentos do Papa.
Bispo: Graças ao Senhor, a Polônia conseguiu agora a sua liberdade do comunismo.
Papa: Não, não a mim, mas ao trabalho da Santa Virgem, de acordo com suas afirmações em Fátima e em Medjugorje.


(João Paulo II e D. Patrik Flores, Arcebispo de San Antonio - Texas - EUA, agosto de 1989).
Bispo: Santo Padre, Eu acabei de chegar de Medjugorje. Há coisas maravilhosas acontecendo ali..

Papa: Sim, é bom para as pessoas ir a Medjugorje, rezar e fazer penitência. É bom.

Dou-lhe a minha bênção. Tenha coragem, estou com você. Diga ao povo de Medjugorje que estou com vocês. Proteja Medjugorje.
(João Paulo II ao Pe. Jozo, em visita a Roma, em 17.6.92)
AUTORIZEM TUDO QUE DIZ RESPEITO A MEDIUGÓRIE. (João Paulo II a D. Felipe Santiago Benitez, Arcebispo de Assunção, Paraguai, em novembro de 1994)
http://www.servosdarainha.org.br/res42.htm

Maria Christina — 06/03/2012 10:12:34:
Claro, voce é um grande entendido dos documentos e assuntos da Igreja assim como os doutores da Lei na época de Jesus. Vamos esperar a Comissão do Vaticano dar o veredicto e depois voltaremos a conversar.
Quanto ao padre Mateus, ele não é nenhum iludido, é um dos sacerdotes mais dignos que já conheci e assim como muitos, tenho plena confiança em seu sacerdócio, um padre que reza, que adora ao Senhor e que luta por causas extremamente importantes.
Estamos na Quaresma, agradaria mais a Deus ficarmos no silêncio do coração.
Tenha um bom dia!

Maria Christina — 06/03/2012 14:55:51: Indignant, a questão não e de pessoas intelectuais e estudadas sobre documentos, acontecimentos e assuntos dentro da nossa linda e amada Igreja, a questão é de fé. As aparições de Lourdes foram acompanhadas por milhões de peregrinos, muitos deles sem estudos, assim como Fátima, assim como Guadalupe e tantas outras aparições aprovadas já pela igreja. Se a questão fosse só de pessoas estudadas, como ficaria o Cardeal Schonborn e outros que acompanham Medjugorje de perto...como ficariam tantos sacerdotes e bispos que já aceitam mesmo antes do parecer da Igreja?
A questão de ignorância religiosa são de pessoas que nao conhecem nem o basico da Igreja, o catecismo, as verdades de fé e sendo assim partem para outras religiões e seitas de acordo com aquilo que acham interessante para sua igrejinha particular.
Sabemos que a Igreja atravessa momentos dificeis e dentro dela mesma ha uma divisão de opiniões e muitos em desobedência ao Santo Padre, nosso Pedro.
Devemos nos apegar aquilo que realmente e necessario, denunciar sacerdotes que fazem da liturgia um palco como missas com chimarrão, missas com danças indianas, missas com baladas e toda distorção e falta de bom senso e discernimento que anda acontecendo. Devemos prestar atenção nas leis a favor do aborto e da união homofóbica, de tudo aquilo que vai contra à vontade de Deus.
A Comissão esta ai para estudar medjugorje e até o final de 2012 será dado um parecer. Vamos aguardar, deixemos que eles cuidem disso.
Não te quero mal....esvazie-se...silencie seu coração, fique em paz.
Se quizer dar a ultima palavra, fique a vontade, ninguém é dono da verdade absoluta, agora me calo, eu creio em Medjugorje pela minha fé, porque tive uma experiência maravilhosa que me foi concedida pela intercessão da Rainha da Paz.
Reze por mim, rezo por voce.
Deus te abençoe

A Maçonaria, que nega o inferno, constitui uma prova da sua existência.

- por padre Garrigou-Lagrange, OP

http://beinbetter.files.wordpress.com/2012/03/garrigou2.jpg?w=186Ao ler a Encíclica de Leão XIII Humanum genus, de Abril de 1884 sobre a maçonaria e as obras mais objetivas sobre esta questão não é difícil descortinar o objetivo real que têm em vista.

Depois de a malícia do demônio ter dividido o mundo em dois campos – diz em resumo Leão XIII -, a verdade tem os seus defensores, e também os seus adversários implacáveis. Aí temos as duas cidades opostas de que fala Santo Agostinho: a de Deus, representada pela Igreja de Cristo, com a sua doutrina de salvação eterna; e a de Satã, com a sua revolta contínua contra a doutrina revelada. A luta entre os dois exércitos é perpétua e, desde o fim do século XVII, data do começo da franco-maçonaria, que englobou todas as sociedades secretas, as seitas maçônicas organizaram uma guerra de extermínio contra Deus e contra a Igreja. Têm por fim descristianizar a vida individual, familiar, social, internacional e, para isso, todos os seus membros se tratam como irmãos em toda a superfície do globo. Constituem uma outra igreja: uma associação internacional e secreta.

Leão XIII, ao terminar a mesma encíclica, aponta a maneira como estas seitas clandestinas se insinuam na confiança dos príncipes, com o pretexto falacioso de proteger a sua autoridade contra a dominação da Igreja. Na realidade, é para minar todo o poder, como bem prova a experiência; pois, em seguida – diz o Papa -, estes homens pérfidos lisonjeiam as multidões, mostrando-lhes uma prosperidade de que a Igreja e os reis seriam os únicos inimigos. Afinal, acabam por precipitar as nações no abismo de todos os males, nas agitações revolucionárias e na ruína geral, que apenas aproveitam a alguns oportunistas.

Este objetivo real de descristianização da sociedade apareceu a princípio, mascarado por um fim aparente. A seita não passava, na aparência, de uma sociedade filantrópica e filosófica. Mas, após os primeiros triunfos, logo depôs a máscara. Gloria-se de todas as revoluções que sublevaram a Europa, em particular, da Revolução Francesa; de todas as leis contra o clero e ordens religiosas, da laicização das escolas; da ablação do crucifixo dos hospitais e tribunais; da lei do divórcio; de tudo o que descristianiza a família e diminui a autoridade do pai, para a substituir pela de um Estado ateu. Ela segue a divisa: dividir para reinar; separar da Igreja os reis e os Estados; enfraquecer os Estados, separando-os uns dos outros, a fim de os dominar por um poder oculto internacional; preparar conflitos de classes, separando os patrões dos operários; enfraquecer e arruinar o amor da pátria; na família, separar os esposos, proporcionando-lhes o divórcio legal e sempre cada vez mais fácil, separar, enfim, os filhos dos pais, para os tornar a presa da escola chamada neutra, mas ímpia, e do Estado ateu.

No seu entender, rejeitar toda a revelação divina, toda a autoridade religiosa, equivale a contribuir para o progresso da civilização. Quer os mistérios e os milagres devem banir-se de todo o programa científico. Põem-se de parte o pecado original, os sacramentos, a graça, as orações, os deveres para com Deus, a distinção entre o bem e o mal. Reduzem o bem ao útil, toda a obrigação moral desaparece, as sanções de além-túmulo não existem. A autoridade não vem de Deus, mas do povo soberano.

A maçonaria caracteriza-se especialmente pelo ódio a Jesus Cristo. Reservam as mais requintadas blasfêmias e imprecações para atingir o seu santo nome. Chegam a procurar hóstias consagradas para as profanarem da maneira mais ultrajante. A apostasia é condição imprescindível para preencher os cargos mais elevados. Os iniciados não têm rebuço em aceitar a condenação de Jesus de Nazaré pela autoridade judiciária e em concordar com a crucifixão, como outrora os judeus endurecidos. Combate-se a Igreja católica como inimiga. A noção de Deus, tolerada ao princípio, aparece irradiada do vocabulário maçônico.

A perversidade satânica da obra aparece oculta no segredo que envolve todos os seus planos. Os principais projetos, discutidos nos comícios misteriosos, são totalmente subtraídos ao conhecimento dos estranhos e até ao de muitos filiados de categoria mais baixa. Quanto aos iniciados, quando recebidos nos graus superiores, juram nunca revelar os segredos da sociedade e eles, que se colocam como defensores da liberdade, ligam-se completamente a um poder oculto que não conhecem e cujos projetos mais recônditos jamais conhecerão. O roubo, a supressão dos documentos mais importante, o sacrilégio, o assassinato, a violação de todas as leis divinas e humanas, tudo isto lhes poderá ser imposto; deverão executar estas ordens abomináveis, sob pena de morte.

A árvore avalia-se pelos seus frutos. A raiz desta árvore má é o ódio a Deus, a Cristo Redentor e à sua Igreja. Estamos perante uma obra satânica, que, à sua maneira, prova a existência do inferno, daquele inferno que a mesma seita pretende negar.

Não admira, pois, que a Igreja tenha condenado, em várias ocasiões a franco-maçonaria, designadamente nos pontificados de Clemente XII, Bento XIV, Leão XII, Gregório XVI, Pio IX, Leão XIII. O Santo Ofício, na sua circular de Fevereiro de 1871 ao episcopado, impôs mesmo a obrigação de denunciar os corifeus e os chefes ocultos destas sociedades perigosas. Não se dispensa o filho de denunciar o pai e reciprocamente. O esposo deve agir do mesmo modo para com a esposa, o irmão, para com a irmã. É o bem geral da sociedade que o exige. O motivo desta decisão do Santo Ofício baseia-se nos embustes a que recorrem as lojas, apresentando ao público nomes falsos.

A maçonaria, que é a primeira a negar o inferno, constitui, pois, pela sua perversidade satânica, uma prova da existência dele. Isso revela-se, sobretudo, nas profanações da Eucaristia, manifestamente inspiradas pelo demônio e que pressupõem a sua fé na presença real. Esta fé do demônio, como explica São Tomás (II, II, q. 5, a. 2), não é a fé infusa e salutar com humilde submissão do espírito à autoridade de Deus revelador, mas sim uma fé adquirida, que se funda somente na evidência dos milagres, vê bem que se trata de verdadeiros milagres, inteiramente diferentes dos fatos maravilhosos que ele pratica. Esta terrível profanação de hóstias consagradas, constitui, pois, à sua maneira, uma prova sensível da malícia, e portanto, do inferno a que o demônio foi condenado. O próprio demônio confirma assim o testemunho da Escritura e da Tradição, testemunho que ele desejaria negar.

Além disso, em certas ocasiões, como durante a última guerra, revela-se por vezes um ódio horrível, dir-se-ia que o inferno se entreabre debaixo dos nossos pés. Tudo isto vem confirmar a revelação: os crimes de que não há arrependimento serão punidos com uma pena eterna.

[Padre Reginald Garrigou-Lagrange em O Homem e a Eternidade, 3ª parte – O Inferno, O Inferno segundo a Sagrada Escritura]


Fonte: http://beinbetter.wordpress.com/