Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

16 de mar de 2011

Artigo do Padre José do Vale: Cuidado com os falsos profetas

Vivemos uma era super confusa, principalmente na área religiosa. Muitas religiões e Novos Movimentos Religiosos buscam poder político, econômico e social. Por essa ambição terrena causa discórdia na família e na sociedade. O resultado é o escândalo, corrupção e crimes.
Milhões e milhões de pessoas envolvidas com seitas estão oprimidas, deprimidas, escravizadas e com lares divididos e outros destruídos.
A nossa mais importante missão na face da terra é amar o bom Deus e expressar esse amor anunciando o Santo Evangelho de Jesus Cristo para libertar todo escravizado por qualquer que seja a prisão. E a pior prisão é a do falso sistema religioso. O cárcere é mental, devido a lavagem cerebral.
O medo, o erro e a ignorância fazem parte da cadeia mental. Pelo condicionamento doutrinário e pela falta de conhecimento dos adeptos, a escravidão é bem segura. A manipulação é forte eficaz e progressiva.

Os fatores que levam a pessoa a ser presa fácil dos líderes sectários:
1. O Contexto Cultural: ideologia da pobreza. Ser pobre é a garantia do Paraíso. Analfabetismo, assistencialismo, paternalismo e escravagismo.

2. A busca para solução dos problemas da vida: curas, milagres, exorcismo, felicidade, casamento e prosperidade.

3. Fuga do medo: medo da morte, do demônio, do inferno e do feitiço. O medo busca falsamento proteção nos amuletos; daí a dominação pela superstição. Medo e superstição andam juntos para o abismo.

4. Falta de uma consciência crítica: ignorância da realidade social, político, econômica e religiosa.

5. Barganhar com Deus: negociar as coisas sagradas pagando dízimos, ofertas e fazendo sacrifícios para obter graças, bênçãos e vida eterna. A teologia da prosperidade legítima essa negociata. Essa é a prática nefasta das seitas neopentecostais.

INTELIGÊNCIA DOS LÍDERES

“O herege é ovelha na lã raposa nas entranhas e lobo nas obras”.
São Bernardo de Claraval (1090-1153)
Abade e Doutor da Igreja

O grande Bispo e Doutor da Igreja Santo Agostinho de Hipona (354-430) nos esclarece com categoria que os líderes heréticos são dotados de uma inteligência extraordinária: “Não penses que as heresias são fruto de mentes obtusas. É necessário uma mente brilhante para conceber e gerar uma heresia. Quanto maior o brilho da mente, maiores as suas aberrações.”
Escreve o ilustre professor e escritor Dr. Felipe Aquino: “A história das heresias na vida da Igreja confirma o quanto Santo Agostinho tem razão. Os hereges sempre foram “brilhantes” ao defender os seus erros, e por isso lograram grande êxito muitas vezes” (1).
O Doutor Angélico Santo Tomás de Aquino (1225-1274), comentando a passagem de Evangelho de São João sobre o Bom Pastor diz a respeito do mercenário que foge diante do lobo: “fugit non mutando loco, sed subtrahendo solatium, refugiens scilicet gregis solicitudinem”, isto é, “foge, não mudando de lugar, mas retirando o auxílio e recusando sua solicitude ao rebanho.” Entenda-se, não mudando necessariamente de lugar, embora a fuga e simples seja igualmente uma atitude de mercenário, na maioria dos casos.
E o que é lobo? O lobo, diz Santo Tomás, no mesmo comentário, pode-se interpretar de três maneiras: o demônio, o herege e o tirano.
Logo, ficar do lado do lobo, negar auxílio e solicitude em defender o rebanho, consiste em ficar do lado de um desses três ou dos três ao mesmo tempo.
Nosso Senhor resistiu a esses três inimigos do rebanho, enfrentando o demônio no deserto e no Calvário; os fariseus, nas disputas doutrinais, afirmando e provando a sua divindade; e o tirano, no caso de Pôncio Pilatos, que preferiu o seu bem próprio a salvar Jesus Cristo das mãos das autoridades de sua época. O tirano, com efeito, é aquele que governa procurando não o bem de seus súditos, mas o seu interesse pessoal.
Os lobos (At 20, 29, os cães (Fl 3,2; Ap 22,15), falsos profetas (Mt 24,11), falsos apóstolos (2Cor 11,13-15), falsos doutores (2 Pd 2,1), sedutores malignos (2 Jo vv. 7-11) estrelas errantes e homens da luxúria (Judas vv 12-16), estes são pregadores, pastores e apóstolos de Satanás (2Cor 11,13-15), falsificadores da Palavra d Deus (2 Cor 2,17), cismáticos que não tem o Espírito Santo da comunhão (Judas v.19).
A inteligência dos lobos-mercenários (Jo 10,13-13) é tremenda para criar empresas religiosas, seitas, heresias e congêneres. Esses lobos são devoradores impiedosos de ovelhas e bodes. Segundo o profeta Isaías “são pastores gulosos, incapazes de compreender. Todos seguem o seu próprio interesse” (Is 56,11).
O Papa João Paulo II disse na Conferência de Santo Domingo (outubro de 1992): “o Documento final descreve com clareza e precisão essas seitas e movimento, mostrou suas características e modos de atuar, deixou claro os interesses políticos e econômicos envolvidos na sua expansão em todo o continente... (Conclusões do IV CELAM, mm. 139-152)”.

FALSOS PREGADORES
Disse Jesus: “atenção para que ninguém vos engane” (Mt 24,4).

Tinha Jesus morrido havia poucos anos quando começaram a manifestar-se os sinais do primeiro vaticínio. Os falsos profetas, os falsos cristos, os falsos apóstolos pularam na Judéia como as serpentes saem das tocas ao chegar a canícula. Antes de Pôncio Pilatos partir para o exílio, surgiu na Samaria um impostor que prometia descobrir os vasos sagrados do Tabernáculo, enterrados por Moisés no Monte Garizim. Os Samaritanos acreditavam que uma tal exumação seria o prelúdio da vinda do Messias, e um numeroso bando armado se reuniu, ameaçador, nesse monte,até ser disperso pelas espadas romanas.
Sob Cuspio Fado, o procurador que governou de 44 a 66, apareceu um certo Teuda que se dizia uma grande personagem e prometia grandes prodígios. Quatrocentos homens o seguiram, mas por fim foi preso e decapitado e foram exterminados os que tinham acreditado nele. Depois dele, surgiu um hebreu do Egito, que conseguiu reunir quatro mil desesperados e acampou no Monte das Oliveiras, anunciando que a um sinal dele cairiam os muros de Jerusalém. O procurador Félix atacou-o e obrigou-o a fugir para o deserto.
Entretanto, na Samaria, criava nome o famigerado Simão Mago, que fascinava as gentes com prodígios e feitiços, fazendo-se passar pela “Virtude de Deus”, e a quem todos davam ouvidos.
Vendo os milagres de Pedro, quis tornar-se cristão por imaginar que o Evangelho não passava de um dos muitos mistérios orientais e que bastaria iniciar-se nele para logo adquirir novos poderes. Repelido por Pedro, Simão tornou-se o pai das heresias. Acreditava que de deus procede a Ennoia encarnara-se em Helena de Tiro, uma cortezã que o seguia por toda a parte; e ter fé nele e em Helena era condição necessária pára a salvação. Com ele aprenderam Cerinto, o primeiro, contra o qual João escreveu o seu Evangelho, e Menandro, que se gabava de ser o salvador do mundo. Um outro, Elksai, confundia o velho e o novo pacto, falava de múltiplas encarnações além da de Cristo e perdia-se com os seus discípulos no estudo da magia e da astrologia. Hegesipo conta que um certo Tebutis, invejoso de Simeão, primeiro bispo de Jerusalém, formou uma seita que reconhecia em Jesus o Messias mas que em tudo o mais permanecia fiel ao antigo judaísmo. Paulo, nas epístolas a Timóteo, previne os “santos” contra Himeneu, Fileto e Alexandre “obreiros fraudulentos disfarçados de apóstolos de Cristo”, que torciam a verdade e espalhavam a má semente das heresias nas primeiras igrejas. Um certo Dositeu atrubuía-se o nome de Cristo; um certo Nicolau dava origem, com os seus erros, à seita dos Nicolaítas, condenados por João no Apocalipse; e os Zeladores fomentavam constantes tumultos, asseverando que os Romanos e todos os Pagãos deviam ser expulsos para que Deus voltasse de novo a triunfar com o seu povo (2).

CONCLUSÃO

Para livrar as pessoas do império do falso sistema religioso, os verdadeiros cristãos deveriam ocupar mais espaço social, meios de comunicação, praticar obras de caridade, viver e pregar toda verdade do Reino de Deus.
Nenhuma ideologia escravocrata, seja ela de qualquer sistema, não suporta o poder da verdade libertadora da Boa Nova de Jesus de Nazaré.
Quem busca com sinceridade a verdade para salvação de sua alma, encontra com a razão – estudos; com fé – oração e com a iluminação do Espírito Santo. Este é quem revela toda verdade da Santíssima Trindade ao coração sedento de amor, paz e justiça. Toda verdade revelada para vida com Deus, está em Cristo e na Sua Igreja: UNA, SANTA, CATÓLICA E APOSTÓLICA.

Pe. Inácio José do Vale
Professor de História da Igreja
Especialista em Ciência Social da religião
E-mail: pe.inaciojose.osbm@hotmail.com


Nota:
(1) Aquino, Felipe Rinaldo Queiroz. Falsas Doutrinas – seitas e religiões, 7ª edição. Lorena: Cléofas, 2006, p.12.
(2) Papini, Giovanni. História de Cristo, 6ª edição. Lisboa: Livros do Brasil, 1929, pp.209 e 210.

Extraído de: www.rainhamaria.com.br

URGENTE: Padre alerta sobre perseguição religiosa após o Governo brasileiro lançar o disque-denúncia contra homofobia

Fonte: Notícias pró-família.

_____________

Por Matthew Cullinan Hoffman


SÃO PAULO, Brasil, 14 de março de 2011 (Notícias Pró-Família) — O padre católico e ativista pró-vida Luiz Carlos Lodi da Cruz está alertando que os brasileiros que discordam da conduta homossexual e rejeitam a agenda política homossexual no Brasil logo poderão virar alvo de um novo sistema instituído pela presidenta brasileira Dilma Rousseff, onde os cidadãos poderão denunciar outros cidadãos.

Iniciando no final de fevereiro, o governo brasileiro começou a receber queixas de “homofobia” em sua linha de emergência Disque 100, que foi criada para facilitar denúncias de abusos de direitos humanos. O sistema foi anunciado junto com uma nova campanha governamental com o lema “Faça do Brasil um território livre da homofobia”, que inclui um logotipo especial.

Clique aqui e continue lendo esta notícia.

________________

Meu comentário:

Irmãos e Irmãs,

O tempo se espreita. É chegado a hora de mostrarmos de que lado estamos, a quem servimos e para quem devotaremos nossa vida. Não dá para sermos mornos mais. Ou sejamos quentes, ou sejamos frios. Meio-termo acabou!

Este Gayspato que está ocorrendo mundialmente tem apenas uma finalidade: desonrar o nome de Deus. Para isso, é preciso destruir a moral, a conduta e o pensamento cristão, que tanto edificou nossa sociedade.  Querem fugir de Cristo como o próprio demônio foge da cruz. Isso é terrível, meus irmãos! Façamos de tudo para não deixarmos que a nossa vida se perca, a não ser no próprio Cristo.

Enquanto vivermos como cristãos omissos ou de "IBGE", achando que é "normal" algo completamente antinatural, além desta perseguição promovida pela Gaystapo, esta perseguição não acabará nunca. Não tenhamos medo de defender a verdade. Coragem! Jesus venceu o mundo e Ele é por nós!

Não risquemos de nossas Bíblias as palavras do Senhor, que dizem:

1Co 6:9, 10 "Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus".


Rom 1:26-27 "Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza; semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo tor...peza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro".

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate!

Iniciam processo de excomunhão do sacerdote que pagou por aborto na Espanha


BARCELONA, 15 Mar. 11 / 02:29 pm (ACI)

A Arquidiocese de Barcelona deu a conhecer hoje um comunicado no qual se indica que iniciou um processo administrativo contra o sacerdote Manuel Pousa, para "verificar" se ele incorreu em excomunhão automática ao ter pago por um aborto como afirma em um recente livro dele.

O sacerdote publicou no dia 28 de fevereiro o livro "Padre Manel. Mais perto da terra que do céu", no qual afirma ter "abençoado" uniões homossexuais de presidiários, que está a favor do celibato "voluntário" e do sacerdócio feminino.

O Pe. Pousa assinala ademais que pagou por um aborto, apesar de que se declara pessoalmente "antiabortista"; isso só lhe custou uma "advertência" por parte do Arcebispo de Barcelona.

No último 8 de março a Arquidiocese de Barcelona publicou um breve comunicado no qual chamou o sacerdote "para falar pessoalmente com ele sobre diversos conteúdos deste livro e tomar as oportunas decisões".

Esse mesmo dia a agência do grupo ACI em espanhol, a ACI Prensa se comunicou com a Arquidiocese. Um porta-voz assinalou que "seguramente (o padre e o arcebispo) se reunirão, intercambiarão opiniões e logo não sei, talvez haja uma nota um pouco mais extensa sobre algum ponto".

No comunicado com data de hoje enviado à ACI Imprensa, destaca-se que o Arcebispo de Barcelona, Cardeal Lluís Martínez Sistach, acompanhado de seu Bispo Auxiliar, Dom Sebastià Taltavull; e o Chanceler-Secretário da Arquidiocese, Dom Sergi Gordo, reuniram-se ontem 14 de março com o Pe. Manuel Pousa i Engroñat, "como resultado de umas declarações deste sacerdote em relação a um aborto publicadas em um livro sobre sua pessoa".

O texto indica ademais que "posto que no Código de Direito Canônico o fato de cooperar em um aborto comporta em virtude do mesmo direito a pena de excomunhão latae sententiae (automática), o mesmo Código estabelece que se deve realizar umas diligências com objeto de verificar a realidade dos fatos e, portanto, procede-se a realizar este procedimento administrativo".

O Código de Direito Canônico assinala no cânon 1398 o seguinte: "quem procura o aborto, se este for produzido, incorre em excomunhão latae sententiae", quer dizer excomunhão de maneira automática.

O comunicado da Arquidiocese de Barcelona assinala finalmente que "estas diligências preceituadas pela normativa canônica, não impedem de reconhecer o trabalho social que há muitos anos está realizando este sacerdote ao serviço dos grupos mais necessitados de nossa sociedade".

Fonte: ACI