Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

14 de dez de 2010

O respeito é pro lado de quem?

Em uma sociedade que "se acha" livre, vemos uma total escravidão às inverdades plantadas, cultivadas há décadas. O falso moralismo, a ética travestida de "politicamente correto", a corrupção moral já se apoderou de nossa sociedade. Graças aos pensamentos heréticos, que aos poucos se levantaram (e o Marxismo é um deles), hoje a comunidade mundial não sabe mais definir o que é certo ou errado, moral ou amoral, ético ou não. Confundimos direitos com egoísmo. Ora, meu direito acaba quando começa o do outro, tornando-se um dever. Portanto, não há direito se banalizo o desejo de. E banalização é a palavra do momento neste quesito. Explico.

Em Santiago de Compostela, um grupo de feministas queimaram uma cruz com fotos do Papa e outros clérigos da Igreja. A atitude era como protesto. Mas protestatavam contra o quê? Ah, já sei! Contra o fato de a Igreja não aprovar o lesbianismo, o aborto, o uso de contraceptivos... Agora, cá pra nós: a Igreja NÃO impõe isso a ninguém. Obedece quem COMPREENDE o não que ela dá a estas coisas. Quando entendemos que, ao dizer não, a Igreja está dizendo um tremendo sim à vida, aos valores da família e dos bens espirituais, à SALVAÇÃO, temos a nítida certeza de que ela nos ama tanto a ponto de cuidar de nós.

Mas as feministas discordam. Acham que a Igreja está agindo como megera. Querem uma mãe liberal. Não tolerando isto, queimam artefatos, desaguam grunhidos, exigem na base da força - porque não sabem pensar! - que a Igreja tem que fazer o que elas querem. Ora seja! Quem falou que a Igreja tem que fazer o que alguém quer? Se não estão satisfeitos com a Igreja, vão viver em outro lugar! Essa é boa... não querem agir em nada com o catolicismo e ainda tentam impor ao catolicismo suas "ideologias"... Francamente....
Por isso já disse que feministas não me representam . Nem aqui, nem no inferno!

Pior ainda é outro fato que tem ocorrido na Espanha. A mesma Espanha que nos deu a Grande Doutora Tereza de Ávila, o Santo João da Cruz. Campanhas pró-preservativos usam de elementos religiosos para propagar. Pasmem: usaram a camisinha no lugar da hóstia. Profanação? Das piores! Mas pra eles não é não. E sabe por que? Porque só querem o direito de treparem sem nenhum compromisso em nome da Igreja. É como se quisessem seu pecado "assegurado" pela assinatura papal. Já está mais que provado que a camisinha não é tão segura e que a castidade é a melhor solução para a AIDS. Porém o povo não tem disciplina nem pra fazer o jejum adequado a um exame de sangue, quiçá ordenar a sexualidade em seu devido lugar.

O relativismo é o grande mau deste século. E digo isso (redundância!) com convicta certeza. Relativizaram a família, o sexo, os valores, Deus e o próprio homem. E só se relativiza o que não se sabe, não conheço, não domina, não lhe é íntimo. Não me espantariam se algum ser humano se acha-se o Ben 10. Já tem os que acham Deus, não é mesmo? Só espero que sejam machos e fêmeas suficientes para arderem pelo resto da vida, caso não se permitam tocar por Jesus, a Verdade que nos torna verdadeiramente livres!