Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

19 de set de 2010

POSIÇÃO DA IGREJA PARA AS ELEIÇÕES 2010




O Bispo de Lorena, Dom Beni, publicamente adere a este APELO: um exemplo para os demais bispos: esperamos que contagie e dê coragem para mais autoridades da Igreja se manifestarem. 

Abaixo segue o Apelo de Dom Luiz Gonzaga, Bispo de Gaurulhos:


Os Bispos de São Paulo (Regional Sul I da CNBB) foram corajosos em defender a vida e assinaram um documento denunciando publicamente a estratégia de morte do PT e falando às claras. 

Padre Bernando Graz, da comissão da Defesa dsa Vida da Pastoral da Saude, da Regional Sul:


Muitos Bispos estão aderindo e isso pode inclusive mudar o rumo das eleições, além de posicionar a Igreja de modo claro diante desse tema tão importante. 

A luta pela aprovação do aborto é apenas o início de uma luta por desbancar os valores cristãos, além de matar tantas crianças diariamente. Por isso não podemos ficar indiferentes: divulgar, denunciar, informar os que estão ao nosso lado, são sempre atitudes que fazem a diferença.

Veja também este excelente vídeo do Pastor Silas Malafaia, sobre o aborto, é um show de bola nas feministas, abortistas, e pseudos-cientistas!

Se quiser ver mais vídeos sobre o assunto do Aborto, PT e Candidatos, clique:
http://nossasenhorademedjugorje.blogspot.com/2010/09/pastor-silas-parte-1-e-2-acorda-brasil.html

Não tenhais Medo, o Senhor combato conosco!!! Lutemos pela vida, pelas vidas inocentes que ainda estão no pensamento de Deus, e haverão de ser concebidas nos seios de suas mães, lutemos para que estas vidas não sejam ceifadas, pela maldição do aborto!!!
Pe. Mateus Maria
BISPOS DE SÃO PAULO PEDEM AMPLA
DIVULGAÇÃO DO APELO AOS BRASILEIROS

APRESENTAÇÃO E RESUMO 
A Presidência e a Comissão Representativa dos Bispos do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que representa as 47 dioceses católicas do Estado de São Paulo, emitiram nota em que

"RECOMENDAM A AMPLA DIFUSÃO DO APELO A
TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS,
ELABORADO PELA COMISSÃO EM DEFESA DA
VIDA DO REGIONAL SUL 1". 

O APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS, originalmente elaborado durante o 2º Encontro das Comissões Diocesanas em Defesa da Vida (CDDV's) do Regional no dia 3 de julho, denuncia O ENVOLVIMENTO E O COMPROMISSO DO ATUAL GOVERNO E DO PARTIDO DOS TRABALHADORES, TANTO A NÍVEL NACIONAL COMO INTERNACIONAL, COM A COMPLETA LEGALIZAÇÃO DO ABORTO NO BRASIL. 

A nota recomendando a ampla difusão do documento é assinada pelos bispos Dom Nelson Westrupp, Dom Benedito Beni dos Santos e Dom Airton José dos Santos, respectivamente presidente, vice-presidente e secretário do Regional Sul 1 da CNBB. A nota surgiu por ocasião de uma votação realizada durante a última reunião ordinária do Regional, na qual estavam presentes diversos bispos de todos o Estado de São Paulo. 

A nota, juntamente com o texto do APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS, é apresentada em destaque na página de abertura do site do Regional Sul 1 da CNBB

[http://www.cnbbsul1.org.br] 

e também no seguinte endereço: 

http://www.cnbbsul1.org.br/index.php?link=news/read.php&id=5742 

O texto assinado pelos bispos afirma que 

"A PRESIDÊNCIA E A COMISSÃO REPRESENTATIVA DOS BISPOS DO REGIONALSUL 1 DA CNBB, EM SUA REUNIÃO ORDINÁRIA, TENDO JÁ DADO ORIENTAÇÕES ECRITÉRIOS CLAROS PARA “VOTAR BEM”, ACOLHEM E RECOMENDAM A AMPLA DIFUSÃO DO “APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS” ELABORADO PELA COMISSÃO EM DEFESA DA VIDA DO REGIONAL SUL 1".

http://www.cnbbsul1.org.br/index.php?link=news/read.php&id=5742 

Junto com o documento, as Comissões em Defesa da Vida das Dioceses do Regional também oferecem um longo dossiê que faz o retrospecto sobre as estratégias utilizadas para implementar a cultura de morte no Brasil. O material chama-se 

"CONTEXTUALIZAÇÃO DA DEFESA DA VIDA NO BRASIL: COMO FOI PLANEJADA A INTRODUÇÃO DA CULTURA DA MORTE NO PAÍS". 

http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf

O Apelo já havia sido divulgado na semana passada pelo site da Diocese de Assis, cujo bispo, Dom José Benedito Simão, é também presidente da Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, organismo que congrega todas as Comissões em Defesa da Vida das diversas dioceses paulistas. 

http://www.diocesedeassis.org/index.php?option=com_content&view=article&id=169:apelo-a-todos-os-brasileiros 

Desde a última segunda feira, dia 30 de agosto de 2010, o Apelo começou a ser divulgado também pela Rede Canção Nova de Televisão. 

http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=277603 

Para melhor impressão e ampla distribuição junto ao público, o APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS pode ser obtido na internet em arquivo PDF 

http://www.pesquisasedocumentos.com.br/apeloregionalsul1.pdf 

O Apelo está sendo distruibuído, nas últimas semanas, nas ruas, nos faróis, nas escolas, nas faculdades, nas portas dos órgãos de imprensa, onde e para onde quer que conduza a criatividade daqueles que lutam pela preservação da vida e pelos mais elementares princípios da verdadeira liberdade humana. 

SE VOCÊ ADMINISTRA UM SITE CATÓLICO OU EVANGÉLICO, COPIE E PUBLIQUE EM SEU SITE O APELO AOS BRASILEIROS E BRASILEIROS. 

SE VOCÊ É PASTOR DE ALGUMA IGREJA OU PARÓQUIA, IMPRIMA O DOCUMENTO E DISTRIBUA ENTRE OS SEUS FIÉIS. 

Para aqueles que ainda têm dúvidas sobre o envolvimento internacional do atual governo com a completa legalização do aborto no Brasil, a Comissão redatora do Apelo convida a que verifiquem as provas do que está sendo exposto no texto do documento consultando o dossiê "A CONTEXTUALIZAÇÃO DA DEFESA DA VIDA NO BRASIL", disponível neste endereço: 

http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf 

PROMOVA A AMPLA DIFUSÃO DESTE DOCUMENTO. NO LUGAR ONDE VOCÊ ESTÁ, SOMENTE VOCÊ PODE CHEGAR. 

O ATUAL GOVERNO CONFIA NA CUMPLICIDADE DOS QUE NÃO DIVULGAM A VERDADE, NÃO IMPORTA SE AMPLAMENTE DOCUMENTADA. 

A DIVULGAÇÃO DO CONHECIMENTO É NECESSÁRIA PARA A DEFESA DA VIDA. 

===========================================

NOTA DA COMISSÃO EPISCOPAL
REPRESENTATIVA DO CONSELHO EPISCOPAL
REGIONAL SUL 1 - CNBB

=========================================== 
A Presidência e a Comissão Representativa dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, em sua reunião ordinária, tendo já dado orientações e critérios claros para "VOTAR BEM", acolhem e recomendam a ampla difusão do "APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS" elaborado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 que pode ser encontrado no seguinte endereço eletrônico 

http://www.cnbbsul1.org.br/index.php?link=news/read.php&id=5742 

São Paulo, 26 de Agosto de 2010.

Dom Nelson Westrupp, SCJ, 
Presidente do CONSER-SUL 1

Dom Benedito Beni dos Santos, 
Vice-presidente do CONSER-SUL 1

Dom Airton José dos Santos,
Secretário Geral do CONSER SUL 1

===========================================

APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS

=========================================== 

http://www.cnbbsul1.org.br/index.php?link=news/read.php&id=5742. 

NÓS, PARTICIPANTES DO 2º ENCONTRO DAS COMISSÕES DIOCESANAS EM DEFESA DA VIDA (CDDVS), ORGANIZADO PELA COMISSÃO EM DEFESA DA VIDA DO REGIONAL SUL 1 DA CNBB 
e realizado em S. André no dia 03 de julho de 2010, 

- considerando que, em abril de 2005, no IIº Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (nº 45) O ATUAL GOVERNO COMPROMETEU-SE A LEGALIZAR O ABORTO, 

- considerando que, em agosto de 2005, o atual governo entregou ao Comitê da ONU para a Eliminação de todas as Formas de Descriminalização contra a Mulher (CEDAW) documento no qual reconhece o aborto como DIREITO HUMANO DA MULHER, 

- considerando que, em setembro de 2005, através da Secretaria Especial de Polítíca das Mulheres, o atual governo apresentou ao Congresso um substitutivo do PL 1135/91, como resultado do trabalho da Comissão Tripartite, no qual é proposta a DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO ATÉ O NONO MÊS DE GRAVIDEZ E POR QUALQUER MOTIVO, pois com a eliminação de todos os artigos do Código Penal, que o criminalizam, o aborto, em todos os casos, deixaria de ser crime, 

- considerando que, em setembro de 2006, no plano de governo do 2º mandato do atual Presidente, ele reafirma, embora com linguagem velada, o compromisso de legalizar o aborto, 

- considerando que, em setembro de 2007, no seu IIIº 
CONGRESO, O PT ASSUMIU A DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO E O ATENDIMENTO DE TODOS OS CASOS NO SERVIÇO PÚBLICO COMO PROGRAMA DE PARTIDO, sendo o primeiro partido no Brasil a assumir este programa, 

- considerando que, em setembro de 2009, o PT puniu os dois deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por serem contrários à legalização do aborto, 

- considerando como, com todas estas decisões a favor do aborto, o PT e o atual governo tornaram-se ativos colaboradores do IMPERIALISMO DEMOGRÁFICO que está sendo imposto em nível mundial por Fundações Internacionais, as quais, sob o falacioso pretexto da defesa dos direitos reprodutivos e sexuais da mulher, e usando o falso rótulo de "aborto - problema de saúde pública", estão implantando o controle demográfico mundial como MODERNA ESTRATÉGIA DO CAPITALISMO INTERNACIONAL, 

- considerando que, em fevereiro de 2010, o IVº CONGRESSO NACIONAL DO PT MANIFESTOU APOIO INCONDICIONAL AO 3º PLANO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS (PNDH3), decreto nª 7.037/09 de 21 de dezembro de 2009, assinado pelo atual Presidente e pela ministra da Casa Civil, no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas consequências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antisocial e contrária ao verdadeiro progresso do nosso País, 

- considerando que este mesmo Congresso aclamou a própria MINISTRA DA CASA CIVIL COMO CANDIDATA OFICIAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES PARA A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, 

- considerando enfim que, em junho de 2010, para impedir a investigação das origens do financiamento por parte de organizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil, O PT E AS LIDERANÇAS PARTIDÁRIAS DA BASE ALIADA BOICOTARAM A CRIAÇÃO DA CPI DO ABORTO que investigaria o assunto, 

RECOMENDAMOS ENCARECIDAMENTE A TODOS OS CIDADÃOS E CIDADÃS BRASILEIROS E BRASILEIRAS, em consonância com o art. 5º da Constituição Federal, que defende a inviolabilidade da vida humana e, conforme o Pacto de S. José da Costa Rica, desde a concepção, independentemente de sua convicções ideológicas ou religiosas, QUE, NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES, DEEM SEU VOTO SOMENTE A CANDIDATOS OU CANDIDATAS E PARTIDOS CONTRÁRIOS À DESCRIMINALIZACÃO DO ABORTO. 

Convidamos, outrossim, a todos para lerem o documento "VOTAR BEM" aprovado pela 73ª Assembléia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, reunidos em Aparecida no dia 29 de junho de 2010 e verificarem as provas doque acima foi exposto no texto "A CONTEXTUALIZAÇÃO DA DEFESA DA VIDA NO BRASIL"

[http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf], 

elaborado pelas Comissões em Defesa da Vida das Dioceses de Guarulhos e Taubaté, ligadas à Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, ambos disponíveis no site desse mesmo Regional. 

COMISSÃO EM DEFESA DA VIDA DO REGIONAL SUL 1 DA CNB
B

PT e Cristianismo: Casamento Impossível - Por Pe. Rodrigo Maria

Já faz algum tempo que o Partido dos Trabalhadores, o PT, tem mostrado com toda a clareza o que é, o que pensa, o que faz e o que pretende fazer. Quem possui a fé cristã, e conserva ainda que uma mínima capacidade de raciocínio, consegue perceber a total incompatibilidade entre cristianismo e petismo. Já dizia [o] Papa Pio XI que ninguém pode ser ao mesmo tempo católico e comunista, nem mesmo católico e socialista, pois os fundamentos da fé cristã e seus princípios se opõem diametralmente aos princípios das doutrinas comunista e socialista.

Basta abrir os olhos e ver o que o PT tem feito e defendido para se concluir que o pensamento e a prática desse partido são contrários à nossa fé.

O PT tem como metas e programa de governo, entre outras coisas:

- a legalização do aborto;
- o "casamento" de homossexuais;
- a liberalização da maconha e outras drogas;
- a criminalização da "homofobia" (Uma pessoa que fale contra o homossexualismo poderá ser presa).

Tudo isso, sem contar a aprovação em 2005 da Lei de Biossegurança, que foi sancionada pelo presidente Lula, que permite a destruição de embriões humanos, a pretexto de se fazer pesquisas científicas, reduzindo o ser humano a uma cobaia ou rato de laboratório. Sem contar ainda, toda a já comprovada roubalheira deste governo petista que armou o maior e mais vasto sistema de corrupção que já existiu na história do Brasil.

Por tudo isso, não é possível ser católico e petista ao mesmo tempo, como não é possível ser católico e ateu ao mesmo tempo, como não é possível ser católico e macumbeiro ao mesmo tempo… Pois ninguém pode servir a dois senhores. Um católico que queira ser coerente com sua fé não pode se filiar, votar ou apoiar este partido e quem quer que seja que por ele se candidate ou nele permaneça, pois todas essas idéias e ações não são o pensamento de um ou outro petista, mas sim o ensinamento e o programa do partido. Se alguém diz ser contrário ao aborto, ao casamento de homossexuais e [à] liberação da maconha, por uma questão de coerência e princípio deve abandonar o PT e/ou partidos similares, que levantam estas bandeiras, pois se aí permanece, prova que compartilha as mesmas metas por conivência ou é um oportunista.

O que realmente comprova que um católico é fiel a Cristo, e à Santa Igreja nos assuntos acima referidos[,] é defender a vida de maneira incondicional, e jamais fazer parte [de] ou permanecer em uma organização ou partido que sejam contrários a quaisquer princípios da fé que professamos.

Muitos políticos, militantes e simpatizantes do petismo ou de partidos comunistas, alegam a sua presença ou apoio a este partido citando o apoio direto ou indireto de alguns padres ou bispos a esse partido. A esses devemos lembrar sempre a palavra de Nosso Senhor que diz que um cego não pode guiar outro cego. Se há padres ou mesmo bispos mal orientados que[,] em contradição com os ensinamentos de Cristo e da Igreja, assumem uma atitude de apoio a partidos abortistas e gaysistas, nós em consciência não devemos neste ponto segui-los, pois[,] como dizia o Papa João Paulo II, um cristão não pode ser favorável ao aborto de nenhum modo, nem apoiá-lo pelo seu voto, ajudando a elevar ao poder um partido contrário à vida.

O petismo e o comunismo em geral são quase uma religião que em suas premissas se opõem ao cristianismo. Não se pode apoiar o projeto deste partido a pretexto das coisas boas que faz ou diz fazer, uma vez que nega às crianças por nascer o mais fundamental dos direitos, que é o direito à vida, e atenta contra a sacralidade da família, defendendo o gaysismo e "uniões alternativas", querendo equipará-las à família criada e santificada por Deus.

Se alguém, apesar de estar consciente de tudo isso, quiser ficar ou apoiar o PT ou candidatos pertencentes a esse partido, deveria ao menos ter a [h]ombridade de rasgar o batistério e deixar a Igreja de Cristo em paz.

Pe. Rodrigo Maria (Fundador da Fraternidade Arca de Maria)

Fonte: Jornal "A Jesus por Maria - Carta Circular aos amigos da Arca nº 8" - Set/2009 Fraternidade Arca de Maria]. Extraído de: http://www.cleofas.com.br/virtual/texto.php?doc=OPINIAO&id=opi0521

Posso votar no PT? (Uma questão moral) - Por Padre Luiz Carlos Lodi da Cruz

Posso votar no PT?
(uma questão moral)

1. Existe algum partido da Igreja Católica?

A Igreja, justamente por ser católica, isto é, universal, não pode estar confinada a um partido político. Ela "não se confunde de modo algum com a comunidade política"[1] e admite que os cidadãos tenham "opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal"[2].

2. Então os fiéis católicos podem-se filiar a qualquer partido?

Não. Há partidos que abusam da pluralidade de opinião para defender atentados contra a lei moral, como o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. "Faz parte da missão da Igreja emitir juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas"[3].

3. O Partido dos Trabalhadores (PT) defende algum atentado contra a lei moral?

Sim. No 3º Congresso do PT, ocorrido entre agosto e setembro de 2007, foi aprovada a resolução "Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais", que inclui a "defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público"[4].

4. Todo político filiado ao PT é obrigado a acatar essa resolução?

Sim. Para ser candidato pelo PT é obrigatória a assinatura do Compromisso do Candidato Petista, que "indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato" (Estatuto do PT, art. 128, §1º[5]).

5. Que ocorre se o político contrariar uma resolução do Partido como essa, que apoia o aborto?

Em tal caso, ele "será passível de punição, que poderá ir da simples advertência até o desligamento do Partido com renúncia obrigatória ao mandato" (Estatuto do PT, art. 128, §2º). Em 17 de setembro de 2009, dois deputados foram punidos pelo Diretório Nacional. O motivo alegado é que eles "infringiram a ética-partidária ao 'militarem' contra resolução do 3º Congresso Nacional do PT a respeito da descriminalização do aborto"[6].

6. O PT agiu mal ao punir esses dois deputados?

Agiu mal, mas agiu coerentemente. Sendo um partido abortista, o PT é coerente ao não tolerar defensores da vida em seu meio. A mesma coerência devem ter os cristãos não votando no PT.

7. Mas eu conheço abortistas que pertencem a outros partidos, como o PSDB, o PMDB, o DEM...

Os políticos que pertencem a esses partidos podem ser abortistas por opção própria, mas não por obrigação partidária. Ao contrário, todo político filiado ao PT está comprometido com o aborto.

8. Talvez haja algum político que se tenha filiado ao PT sem prestar atenção ao compromisso pró-aborto que estava assinando...

Nesse caso, é dever do político pró-vida desfiliar-se do PT, após ter verificado o engano cometido.

9. Houve políticos que deixaram o PT e se filiaram ao Partido Verde (PV). Os cristãos podem votar neles?

Infelizmente não. Ao deixarem o PT e se filiarem ao PV, eles trocaram o seis pela meia dúzia. O PV é outro partido que exige de seus filiados a adesão à causa abortista. Seu estatuto diz: "São deveres dos filiados ao PV: obedecer ao Programa e ao Estatuto" (art. 12, a )[7]. E o Programa do PV, ao qual todo filiado deve obedecer, defende a "legalização da interrupção voluntária da gravidez"[8].

10. Que falta comete um cristão que vota em um candidato de um partido abortista, como o PT?

Se o cristão vota no PT consciente de tudo quanto foi dito acima, comete pecado grave, porque coopera conscientemente com um pecado grave. O Catecismo da Igreja Católica (n. 1868) ensina sobre a cooperação com o pecado de outra pessoa: "O pecado é um ato pessoal. Além disso, temos responsabilidade nos pecados cometidos por outros, quando neles cooperamos: participando neles direta e voluntariamente; mandando, aconselhando, louvando ou aprovando esses pecados; não os revelando ou não os impedindo, quando a isso somos obrigados; protegendo os que fazem o mal." Ora, quem vota no PT, de fato aprova, ou seja, contribui com seu voto para que possa ser praticado o que constitui um pecado grave.

---------------------------------------------------------------------------------

PT: Partido ou Religião?

Quando um cidadão encontra o Partido dos Trabalhadores, encontra um tesouro. Vale a pena vender tudo para comprar o campo onde o tesouro está enterrado. O PT não é o melhor dos partidos políticos. É o único partido verdadeiro. Os outros são simulacros de partido.

A alegria de ter encontrado a verdade, faz com que o cidadão, para filiar-se ao PT, renuncie a tudo. Uma vez filiado, ele não terá mais direito de escolher seus candidatos. Seu dever será "votar nos candidatos indicados" pelo Partido. (Estatuto do Partido dos Trabalhadores, aprovado em 05/10/2007, art. 14, inciso VI). Se for candidato a um mandato parlamentar, deverá reconhecer expressamente que o mandato não é seu, mas que "pertence ao partido" (art. 69, inciso I). A obediência ao Partido é sagrada. Está acima de tudo: de suas opiniões pessoais, de suas convicções, das reivindicações dos eleitores. Só em casos extremamente excepcionais, o parlamentar poderá ser dispensado de cumprir as ordens do alto, para seguir sua consciência ou o clamor dos que nele votaram (art. 67 § 2º).

Com alegria o filiado pagará anualmente uma contribuição proporcional ao seu rendimento (art. 170). Se ocupar um cargo executivo ou legislativo, a contribuição não será anual, mas mensal, obedecendo a uma tabela progressiva (art. 171 e 173). Mas a alegria de ser filho do verdadeiro Partido faz com que todas essas imposições pareçam leves.

Dentro do Partido, zela-se não só pela unidade ("que todos sejam um"), mas pela uniformidade. Frações, públicas ou internas ao Partido, são expressamente proibidas (art. 233 §4º). No entanto, os filiados podem organizar-se em "tendências" (art. 233). Estas, porém, estão submissas às decisões partidárias e ao encaminhamento prático do Partido (art. 238). Nenhum filiado poderia, por exemplo, organizar uma tendência para combater o "casamento" de homossexuais ou a legalização do aborto, que são bandeiras do Partido. As tendências não podem ter sedes próprias (art. 235 "caput"), não podem reunir-se com não-filiados (art. 235 §3º) e não podem difundir suas posições fora do Partido (art. 236 §1º). Mesmo que uma tendência deseje publicar documentos seus contendo posições oficiais do Partido, está proibida de fazê-lo (art. 236 §2º). O petista submete-se a todo este mecanismo de controle, ciente de que o Partido sabe o que faz.

Se sou vereador e o Partido me proíbe de propor um projeto de lei pró-vida, não tenho motivo para reclamar. O Partido deve ter suas razões. Se sou senador e cabe a mim a tarefa de emitir um relatório sobre um projeto de aborto, eu, por fidelidade ao PT, não posso manifestar-me contra a proposta. Devo agradecer ao Partido por ele, benignamente, permitir que eu passe o encargo de relator a um colega abortista. Se sou deputado federal e o Partido manda que eu me ausente de uma sessão deliberativa, onde meu voto, contrário ao aborto, atrapalhará a aprovação de um projeto, a resignação será minha melhor atitude.

Tudo isso e muito mais vale a pena. Pois todos os outros partidos são comprometidos com as oligarquias, com o neoliberalismo, com a classe dos opressores, e não dão importância aos pobres, aos excluídos, aos marginalizados, aos explorados, aos sem voz e sem vez. Pertencer ao PT é uma glória tão grande que justifica qualquer custo.

Se sou petista, pouco me importa que Lula e Fidel Castro tenham fundado em 1990 o Foro de São Paulo para fortalecer a ditadura cubana, após a queda da União Soviética.

Se sou petista, não quero saber por que durante anos nenhum parlamentar petista, desde a mais humilde Câmara Municipal até o Senado Federal, ousou propor um projeto de lei antiabortista. Nem me interessa questionar a punição de dois deputados que ousaram apresentar propostas legislativas pró-vida.

Se sou petista, pouco me importa que Dilma Rousseff defenda a legalização do aborto como "questão de saúde pública"[9]. Muito menos que Dilma e Lula tenham assinado em dezembro de 2009, o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, que defende a descriminalização do aborto, o reconhecimento da prostituição como uma profissão, a união civil de pessoas do mesmo sexo e a adoção de crianças por duplas homossexuais[10].

Aliás, o bom petista jamais chegaria até esta linha do artigo. Muito antes já teria parado a leitura por considerá-la perigosa à fé que ele tem no Partido.

Agora, uma pergunta final, com vistas às eleições de outubro: pode um cristão votar no PT? Só há um jeito: trocar sua Certidão de Batismo pela Certidão de Petismo. Duas religiões antagônicas não podem coexistir num mesmo fiel.

Um cristão não pode apoiar com seu voto um candidato comprometido com o aborto:

– ou pela pertença a um partido que obriga o candidato a esse compromisso (é o caso do PT)

– ou por opção pessoal.

Anápolis, 12 de julho de 2010.

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.

--------------------------------------------------------------------------------

[1] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral "Gaudium et Spes", n. 76.

[2] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral "Gaudium et Spes", n. 75.

[3] Catecismo da Igreja Católica, n. 2246, citando "Gaudium et Spes, n. 76.

[4] Resoluções do 3º Congresso do PT, p. 80. in: http://old.pt.org.br/portalpt/images/stories/arquivos/livro%20de%20resolucoes%20final.pdf

[5] Estatuto do Partido dos Trabalhadores, Versão II, aprovada pelo Diretório Nacional em 5 out. 2007, in: http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091003181315estatutopt.pdf

[6] DN suspende direitos partidários de Luiz Bassuma e Henrique Afonso. Notícias. 17 set. 2009, in: http://www.pt.org.br/portalpt/documentos/dn-suspende-direitos-partidarios-de-luiz-bassuma-e-henrique-afonso-254.html

[7] http://www.pv.org.br/download/estatuto_web.pdf

[8] Programa: 7 - Reprodução Humana e Cidadania Feminina, in: http://www.pv.org.br/download/programa_web.pdf.

[9] Dilma Rousseff defende legalização do aborto. 28 mar. 2009, Diário do Nordeste, in: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=626312

[10] http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7037.htm.

Fonte: http://providaanapolis.org.br/possovot.htm