Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

20 de jun de 2011

Emocionante discurso do saudoso bispo americano Fulton Sheen sobre o pecado da “Indiferença”.



Vejam os três vídeos e sejam edificados pelas impactantes palavras deste grande comunicador de Deus:






Exorcista de Roma diz que invocar João Paulo II é efetivo contra o diabo




Pe. Gabriele Amorth, sacerdote exorcista da diocese de Roma (Itália) e um dos mais conhecidos do ramo, assinalou que, o agora Beato Papa João Paulo II se converteu, nos últimos anos, em um poderoso intercessor na luta contra o demônio.
O Pe. Amorth tem 86 anos de idade e 70 000 exorcismos em seu experiência. O primeiro que disse na entrevista é que “o mundo deve saber que Satanás existe”.
Em seu pequeno e singelo escritório na zona sudeste de Roma onde realizou milhares de exorcismos, o sacerdote contou que às vezes invoca a ajuda de Santos homens e mulheres, entre os quais destaca João Paulo II, beatificado pelo Papa Bento XVI no último passado 1º de maio em Roma ante um milhão e meio de fiéis.
Durante os exorcismos, contou o sacerdote à agência em espanhol do grupo ACI, a ACI Prensa, “perguntei ao demônio mais de uma vez: ‘por que João Paulo II te dá tanto medo?’ E tive duas respostas distintas, ambas interessantes”.
“A primeira foi: ‘porque ele desarmou meus planos’. E acredito que com isso se refere à queda do comunismo na Rússia e na Europa do Leste. O colapso do comunismo”.
“Outra resposta que o demônio me deu foi ‘porque arrebatou a muitos jovens de minhas mãos’. Há muitos jovens que, graças a João Paulo II, converteram-se. Talvez alguns já eram cristãos mas não praticantes, e logo com João Paulo II voltaram para a prática”.
Ao ser perguntado sobre o intercessor mais efetivo de todos, o Pe. Amorth respondeu sem duvidar: “é obvio que a Virgem é a mais efetiva. E quando é invocada como Maria!”
“Uma vez perguntei a Satanás. ‘mas por que te assusta mais quando invoco a Nossa Senhora que quando invoco a Jesus Cristo? ’ Respondeu ‘porque me humilha mais ser derrotado por uma criatura humana que ser derrotado por Ele”.
O sacerdote disse também que é importante a intercessão dos que ainda vivem através da oração. Os cristãos podem rezar pela liberação de uma alma, um dos três elementos que ajudam neste processo aos que se somam a fé e o jejum.
“O Senhor deu (aos Apóstolos) uma resposta que também é muito importante para nós os exorcistas. Disse que para vencer o demônio se necessita muita fé, muita oração e muito jejum: Fé, oração e jejum”.
O Pe. Amorth disse ademais que na luta contra o demônio é necessária “especialmente a fé, necessita-se muita fé. Muitas vezes também nas curas, Jesus não diz no Evangelho sou eu quem te curei. Diz, no entanto, você está curado por sua fé. Quer fé nas pessoas, uma fé forte e absoluta. Sem fé não pode fazer nada”.
O sacerdote membro da Sociedade de São Paulo explicou que “o diabo e os demônios são muitos e têm dois poderes: os ordinários e os extraordinários”.
“O poder ordinário é a capacidade de tentar o homem para distanciá-lo de Deus e levá-lo ao inferno. Esta ação se realiza contra todos os homens e as mulheres de todo lugar e religião”.
Sobre os poderes extraordinários, o Pe. Amorth indicou que estes se concentram em uma pessoa específica e existem quatro tipos:
“A possessão demoníaca para a qual se requer um exorcismo, o vexame demoníaco, como o que sofreu em reiteradas ocasiões o Santo Padre Pio de Pietrelcina que era golpeado fisicamente pelo demônio; as obsessões que levam a pessoa ao desespero; e a infestação, que é quando o demônio ocupa um espaço, um animal ou inclusive um objeto”.
O sacerdote alertou que estes fatos são pouco freqüentes mas estão em aumento. Também manifestou sua preocupação pela cada vez maior quantidade de jovens que são afetados por Satanás através das seitas, as sessões de espiritismo e as drogas. Apesar disso não se desalenta.
“Com Jesus Cristo e Maria, Deus nos prometeu que nunca permitirá tentações maiores que nossas forças”, assinalou.
Finalmente na entrevista o Pe. Amorth propôs uma breve guia a ser tomada em conta na luta contra Satanás:
“As tentações do demônio são vencidas sobretudo evitando as ocasiões, porque o demônio sempre procura nossos pontos mais fracos. E logo, com a oração. Nós os cristãos temos uma vantagem porque temos a Palavra de Deus, temos a oração e podemos rezar ao Senhor”, concluiu.

- – - – - – - – - – - – - – - – - – - – - – - -
por
ACI Digital

comunidadetheotokos.com.br

As tres dimensões do amor assista esta pregação na integra


Anderson Luis dos Reis
Foto: Wesley Almeida
Deus veio atrás de mim, agora cabe a mim perseguir o amor do Senhor. A ociosidade na nossa vida espiritual nunca nos permitirá desfrutar da graça poderosa do amor de Deus. O Senhor vem, mas nós precisamos ir ao encontro d'Ele. Triste dos católicos que não conhecem os escritos sagrados. São Tomás de Aquino escreveu belas coisas sobre Jesus e o Senhor lhe perguntou o que ele queria em troca, e este respondeu: “Nada, o seu amor me basta”. Ao termos Jesus, consequentemente teremos tudo.

“Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão dadas por acréscimo” (São Mateus 6,33).

As pessoas precisam nos olhar e ver que temos um amor profundo por Jesus. O que converte não são nossas belas palavras, mas sim nossos exemplos. Nós precisamos mostrar a este mundo que a única esperança está no Senhor e nas pessoas que O amam acima de qualquer coisa. Neste tempo em que se atacam tanto os sacerdotes é lindo ver um padre que adora ao Senhor. Não busquemos os próprios interesses. Nosso coração tem que ser apaixonado por Jesus. Deus precisa de homens e mulheres que levam Seu amor no trabalho, na faculdade, no seu dia a dia.

Nada é mais iníquo ao amor do que o dinheiro. O que mais importa é o nosso amor a Deus. Nós não podemos servir a Deus e ao dinheiro. Não acreditem em falsos profetas! O verdadeiro amor a Jesus se manifesta no próximo.

Jesus disse a Santo Agostinho: “Eu sou o alimento dos grandes. Cresce e me comerás. Não me mudarás em ti como o alimento de teu corpo, mas tu te mudarás em mim”. Isso é o que experimentamos quando vivemos a Eucaristia. O amor ao próximo, como Cristo nos pediu, é mandamento, não é pedido. Nós que somos da santa Igreja Católica Apostólica Romana temos de bater no peito e dizer que a nossa identidade é o amor. Ame a ponto de dar a vida pelo outro. Gente, é tão bom ser amado, é tão bom amar!

"O amor ao próximo, como Cristo nos pediu, é mandamento, não é pedido"
Foto: Wesley Almeida

Existem muitos exemplos de santos da Igreja que amaram demais, como madre Teresa de Calcutá. Ela recebeu um convite para visitar o Papa e quando estava indo encontrou um sofredor de rua e foi socorrê-lo. Ela viu que este precisava de carinho, amor e atenção e o levou ao hospital para que fosse cuidado. Por isso, ela não conseguiu visitar o Santo Padre, então telefonaram a ela perguntado por que não tinha ido visitar o representante de Cristo. E ela respondeu: “Às vezes, nós temos que deixar de ir visitar o representante de Cristo para cuidar do próprio Cristo”. Isso é amor.

O amor também está nas coisas pequenas. Não podemos guardar pequenos ressentimentos. Não é a intensidade de obras que fazemos que vale, mas sim a quantidade de amor que colocamos em cada uma delas. O amor tem uma força inacreditável; amor é coisa concreta. Nós precisamos viver isso na Igreja, é lindo o amor entre os cristãos. Amor é doação, é sacrifício, é morte de si mesmo. A nova civilização do amor é esperança para a humanidade. Renuncie à magoa, ao ressentimento e ao ódio!

“O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem se incha de orgulho; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não leva em conta o mal sofrido; não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo” (I Coríntios 13,4-7).

"Não é a intensidade de obras que fazemos que vale, mas sim a quantidade de amor que colocamos em cada uma delas"
Foto: Wesley Almeida

Olhamos para o mundo e, muitas vezes, pensamos: “Já era!”, mas já era coisa nenhuma! Se você se posicionar com Deus Ele vai se posicionar com você, é possível fazer algo, sim! Ame acima de tudo!

Transcrição e adaptação: Pollyana Fonseca

Apesar da “erotização de nossa sociedade” é possível ser jovem casto? SIM!




Pesquisa realizada com jovens de 13 a 18 anos nos Estados Unidos mostrou que a maioria deles (61%) quer permanecer virgem até o casamento.

Realizada entre agosto e outubro de 2010 pelos Drs. Rene Paulson e Jacquelyn Pennings sob os auspícios da organização OneHope, 5.108 jovens participaram da pesquisa.

Em comunicado de imprensa, a OneHope comentou que os resultados foram “surpreendentes”, dada a elevada exposição dos adolescentes ao conteúdo sexualmente explícito da mídia.

A pesquisa abrange uma vastidão de assuntos que não é o caso de tratar aqui. Alguns deles, entretanto, tem relação com o tema que nos ocupa:

57% acreditam que, se forem boas pessoas e fizerem boas obras, irão para o Céu.

82% acreditam que Deus instituiu o casamento para durar toda a vida.

Apenas 16% acham que a relação sexual entre duas pessoas não casadas é moralmente aceitável.

79% nunca tiveram relação sexual.

84 e 87% respectivamente disseram que não tinham visto um filme pornográfico ou lido uma revista do mesmo nível.(1)

O número de jovens africanos que se comprometeram a praticar a “pureza bíblica” – abstinência sexual até o casamento – coordenados pela associação True Love Waits Internacional (Aguardando o Amor Verdadeiro) sobe a mais de 959 mil desde o lançamento da campanha no verão de 2007.

Além disso, quase 46 mil adultos casados fizeram o compromisso de fidelidade.

De abril a outubro de 2010, o total de compromissos cresceu em mais de 70 mil entre jovens africanos.

Nas Filipinas, 22 mil estudantes entre 15 e 24 anos assinaram análogo compromisso no ano passado, depois de passar por cursos de formação.

“Estamos muito perto de ter um milhão de jovens na África fazendo documentados compromissos de pureza bíblica, o que será um marco incrível”, disse Jimmy Hester, co-fundador da True Love Waits (www.truelovewaits.com).

“Em um continente devastado pela Aids, esses compromissos africanos tem consequências literalmente de vida ou morte”, disse Hester.

Durante uma apresentação na Zâmbia, uma mocinha se levantou e disse: “True Love Waits é um bom programa. Temo-nos beneficiado e nossas vidas mudaram para melhor”.

“Há muito mais pedidos e espero que sejamos capazes de atendê-los”, disse Sharon Pumpelly, principal consultor da True Love Waits International.(2)

Apesar de haver tanta abertura na juventude para a prática da castidade, os meios de comunicação em geral e grande número de governos insistem em propagar a corrupção moral nas televisões, nas escolas e por toda parte. Esse é um fator de calamidade social, de perda de inúmeras almas e de grave ofensa ao Criador.

Fonte: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/