Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

8 de out de 2010

Será que Dilma Rousseff e realmente contra o aborto ? Veja o que Gabriel Chalita acha.

Veja ate que ponto o homem mente para conseguir poder, veja o video e tire suas conclusões sobre a farça que esta se armando para conseguir o poder no Brasil.


Democracia ameaçada! Dilma e PT propõe representação no TSE para ter direito de resposta contra a TV Canção Nova!


Caros internautas,

Por meio de representação direcionada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a coligação "Para o Brasil Seguir Mudando" e sua candidata à Presidência, Dilma Rousseff (PT), solicitaram direito de resposta contra a TV Canção Nova, no tempo de 15 minutos, em horário matutino.

Segundo a representação, no programa transmitido pela TV Canção Nova, o religioso, Pe. José Augusto, emitiu opiniões ofensivas à candidata e ao PT, com afirmações de caráter difamatório e injurioso. "Dentre outras afirmações falsas e ofensivas, de cunho difamatório e calunioso, o referido padre afirma que o PT é a favor da interrupção de gestações indesejadas", afirma.

A representação sustenta que a emissora não se limitou a emitir opinião contrária à coligação e à candidata, mas fez graves ofensas à honra e à reputação, "a ensejar a concessão de direito de resposta". Entre as acusações mencionadas estão a de que o País piorará se o PT e sua candidata ganharem as eleições e a de que o partido defende a prática de aborto.

O padre teria dito ainda que a candidata e o PT pretendem aprovar leis que cerceiem as liberdades de imprensa e religiosa, que ambos pretendem aprovar a celebração de casamento entre homossexuais e que eles têm a intenção de transformar a nação brasileira em uma nação comunista e terrorista.
Em todas elas, conforme a representação, o religioso afirma que poderia ser morto ou preso em virtude de suas afirmações, "em clara sugestão caluniosa de que o PT poderia praticar algum crime contra a sua integridade física".

Como já publicado neste site, no dia 05/10/2010 na homilia da santa missa o Padre José Augusto, da Canção Nova, declarou não votar na Dilma/PT, fez também outras afirmações que de fato espelham a verdade.

A declaração do Padre José Augusto está gerando muitos comentários, inclusive a representação da Dilma está exigindo direito de resposta.

Essa atitude da candidatura da Dilma e do PT chama a atenção sobre dois fatores e uma preocupação (Ditadura disfarçada de Democracia):

A "cassação" da liberdade de expressão, com o pretexto de ofensas e outros absurdos, em face da candidata Dilma e o PT.
Nessas eleições a candidatura da Dilma já retirou declarações de Arnaldo Jabor da rádio CBN; do humorista Claudio Manoel - (http://tvglobo.casseta.globo.com/claudio-manoel/2010/09/01/dilma-e/) - que teve que ser retratar publicamente; fez a CNBB retirar do site a declaração do Bispo de Guarulhos; e como se isso não bastasse, agora a candidata Dilma e o PT, estão fazendo um "espetáculo de sofrimento", estão se colocando como "os ofendidos" por causa das declarações do Padre José Augusto.

Nada do que o Padre falou é novidade. Tudo já foi dito contra a Dilma e o PT. Além de ser bandeiras por eles há tempos levantadas.
Então por que a surpresa e toda essa pressão (represália) sobre o Padre José Augusto e a Canção Nova, por parte do PT e sua candidata Dilma?

Segue abaixo reportagem e declarações, afirmando coisas semelhantes as declarações do Padre José Augusto, dadas em uma entrevista a Folha de São Paulo por Dilma Rousseff, vejamos:

Folha: Sobre o aborto qual a posição da Senhora? A legislação atual é adequada ou a Senhora defende uma ampliação?
Dilma: “Olha, eu acho que tem de haver a descriminalização do aborto. Hoje, no Brasil isso é um ABSURDO que não haja, a descriminalização”!



Portanto, as novas declarações que a candidata Dilma têm apresentado na impressa, não tem o condão de enganar cristãos esclarecidos, pois ela e o PT sempre foram a favor do aborto.

Além disso, a iniqüidade explicitada por o Pe. José Augusto, em sua homilia, encontra-se estampada no decreto nº 7.037, de 21 de dezembro de 2009, assinado pelo Presidente Luis Inácio Lula da Silva, que instituiu o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), que veladamente, poderá aprisionar os brasileiros nas correntes vermelhas do ateísmo/comunismo, pois, traz em seu bojo a recorrente tentativa dos radicais do governo de impor medidas autoritárias. Entre elas a ameaça à liberdade de imprensa; a proteção aos invasores de terras; a proibição e a exibição de símbolos religiosos em lugares públicos; a legalização do aborto, a profissionalização da prostituição, entre outras aberrações.



http://acriminalista.blogspot.com/2010/07/verdade-sobre-disfarcada-ditadura.html).

Dilma presidente ABORTE essa idéia.
Que o Senhor defensa nossa nação dos petistas dissimulados e malfeitores.

Luiza Lura
Católica/Advogada/Cidadã

Presidente Lula ameaça romper acordo com Vaticano por motivos eleitoreiros


O PT não é de brincadeira. Ai de quem se meta no meio de seus interesses. Sofre, é punido. Basta lembrar o que aconteceu com Luis Bassuma e Henrique Afonso, eram deputados da sigla rubro  mas como foram contra  o aborto sofreram punição.  Lula e alguns de seu séquito como o jornalista Franklin Martins são favoráveis a um controle  da imprensa.
E sabe qual foi a última  do presidente Lula? Ameaçou revisar acordo com o Vaticano assinado no ano passado por conta dos questionamentos da igreja do Brasil à candidata Dilma. O presidente insiste em confundir sua função de presidente com a de cabo eleitoral de Dilma Rousseff. Recordemos que um dia depois das eleições do primeiro turno, Lula tornou a casa da presidência num comitê, onde recebeu governadores e senadores petistas eleitos, num verdadeiro atentado à democracia.
Voltemos à ameaça de Lula aos católicos. Vou republicar na íntegra a notícia que se encontra no site da agência de notícias Acidigital.
BRASILIA, 07 Out. 10 / 07:45 pm (ACI).- A agência italiana ANSA informou que o secretário pessoal do Presidente Luiz Lula Da Silva, Gilberto Carvalho, disse à cúpula da Igreja que se continuarem os questionamentos contra a candidata Dilma Rousseff –devido à sua postura favorável ao aborto– poderia ser revisado o acordo assinado com o Vaticano.
ANSA, que recolhe uma notícia do jornal Valor Econômico, assinalou que Carvalho se reuniu com membros da Conferência Nacional de Bispos do Brasil e comunicou que o governo pode voltar a discutir o acordo que contempla o apoio a escolas católicas e outros benefícios.
Lula revisaria o acordo assinado por Lula e o Papa Bento XVI em 2007 no Brasil, e ratificado em 2009 no Vaticano, depois do qual foi aprovado pelo Congresso, onde foi questionado por congressistas evangélicos.