Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

30 de out de 2010

Repúdio à carta de Dom Luiz Eccel

Excelentíssimo Senhor,
Como católica apostólica Romana, não posso deixar de manifestar sobre o email que recebi da campanha de Dilma Rousseff, contendo uma carta de V Exa.
Seguem comentários ao longo do texto.


O Papa e a política.
Por Dom Luiz Carlos Eccel

Já havia lido o discurso do Papa Bento XVI, aos Bispos do Maranhão, em visita ad limina apostolorum. Muito interessante o discurso do Papa. Ele não pode deixar de cumprir sua missão de Pastor Universal, exortando o Povo de Deus, especialmente no que diz respeito à defesa da VIDA.

O Santo Padre foi muito oportuno e feliz nas suas colocações, porque o Estado Brasileiro é laico, mas seu povo é religioso, e isto precisa ser respeitado. Quando digo que o povo é religioso é porque está disposto a fazer a Vontade de Deus e não somente dizer: Senhor, Senhor…, como às vezes se pretende, de maneira especial dentro da própria Igreja. Existem facções sociais, políticas e religiosas especializadas em fazer lavagem cerebral, deixando as pessoas sem convicções, mas com obsessões, e com a consciência invencivelmente errônea. Ficam semelhantes aos grãos de pipoca que levados ao fogo não estouram, e com mais fogo, mais duros ficam. Tornam-se donas da “verdade”. Estão até manipulando o texto do Papa, para justificar a sede do poder.

Dom Luiz, Bispo de Guarulhos, foi corajoso e deu nome aos bois. Expôs a realidade: que o PT tem em seus estatutos a defesa da descriminalização do aborto. Não é invenção, não é boato. Está no estatuto e está nas resoluções partidárias. Nenhum petista ainda negou isso, só tegiversou (palavra que Dilma adora usar) e falou de "saúde pública".

Se existe gente manipulando o texto do Papa, V Exa, como bispo católico, tem mais é que denunciar, expor mesmo. Dê nomes, Exa !  Se V Exa tem a coragem de mesmo depois de ouvir o Papa falar pela vida, em especial DA VIDA DOS NASCITUROS, e isso está bem claro no discurso, defender a candidata do partido que tem o aborto em suas resoluções, deveria ter a coragem de apontar também quem é que está distorcendo o discurso do Papa… Facção existe é no tráfico, Exa, não na Igreja. A Igreja tem movimentos, tem espiritualidades.

É a Vontade de Deus que nos salva e não a nossa, e sobre isto precisamos sempre nos exortar mutuamente, como diz o Apóstolo São Paulo. Portanto, que nossa fé seja sempre vivificada pela mútua exortação. Pode ocorrer de nos esquecermos que somos todos peregrinos caminhando para a Casa do Pai, e quando lá chegarmos, poderemos ouvir de Jesus o seguinte: “Afastai-vos de mim, vos que praticastes a injustiça, a maldade” (Lc13,27). Creio que ninguém vai querer ouvir isto naquela hora. Seu passaporte está em dia? Pode ter certeza de que a eternidade existe… Assim, busquemos alimentar nossa fé, sem esquecer, como diz o Papa, que ela deve implicar na política. A fé sem obras é morta, diz a Escritura Sagrada. E uma das obras que deve provir da fé, é o nosso voto consciente em pessoas que vão governar para o bem comum, respeitando a vida em todas as suas etapas e dimensões

Todas as etapas inclui a etapa intra-uterina.
Dilma é candidata por um partido que defende a descriminalização do aborto.
Todo candidato do PT é obrigado a assinar o Compromisso do Candidato Petista, que “indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §1º[1]).
2. Entre as resoluções que todo candidato se compromete a acatar está uma denominada “Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais” aprovada no 3º Congresso do PT (agosto/setembro 2007), que inclui a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público[2].




[1] Estatuto do Partido dos Trabalhadores, Versão II, aprovada pelo Diretório Nacional em 5 out. 2007, in http://bit.ly/estatutoPT
[2] Resoluções do 3º Congresso do PT, p. 82. in: http://bit.ly/Res3CPT
Se V Exa continua defendendo o voto no PT depois de saber disso… então V Exa não entendeu nada do discurso do Papa.

No mesmo dia em que li o discurso do Papa, assistindo ao telejornal, à noite, escutei o pronunciamento da candidata e do candidato à presidência do Brasil a respeito do discurso do Papa. Ambos concordaram com as Palavras do Papa, dizendo que é missão dele exortar para uma vida coerente com os valores da fé e da moral, e que as palavras do Papa valem para todas as pessoas de fé, no mundo inteiro.

Não, Exa… quem falou sobre valores de fé e de moral foi José Serra… Dilma ficou preocupada em dizer que isso não atrapalhava sua campanha e que essa era a "crença do Papa"… além disso os militantes petistas xingaram o Papa na internet o dia inteiro…

O Papa falou, também, que o voto deve estar a serviço da construção de uma sociedade justa e fraterna, defensora vida. Como Bispo da Igreja Católica, e como cidadão brasileiro, fico feliz por saber que nosso Presidente tem defendido a vida, e sempre se pronunciou contra o aborto.

Mas escolheu um Ministro da Saúde, o Sr. Temporão, que não esconde ser a favor da legalização. Em 2009, a Fiocruz, instituição vinculada ao Ministério da Saúde, liberou R$ 80 mil para a filmagem do vídeo "O fim do silêncio", que mostra depoimentos de mulheres que abortaram seus filhos e defendem a descriminalização da prática. Apologia ao crime com dinheiro público !!!

Nesses últimos anos o Brasil tem crescido e melhorado em todos os aspectos, de maneira especial no respeito à vida e a valorização da dignidade humana.

V Exa só pode estar brincando! E a liberação das pesquisas com células-tronco? E o aborto de anencéfalos? Tudo isso é obra da articulação deste governo.

Esta é a Vontade de Deus! E as pessoas, em plena posse de suas faculdades mentais, vão reconhecer esta verdade.

Com certeza não é a vontade de Deus que o Brasil chancele a morte de crianças e tenha um governo autoritário e imoral.

Nosso país está em pleno desenvolvimento e assim queremos continuar e, depois de 500 anos, nosso povo quer eleger, pela primeira vez, uma mulher que tem compromisso com a vida e provou isso com sua própria vida. Como? Ela não fugiu para o exterior durante a ditadura, mas a enfrentou com garra e, por isso, foi presa e torturada. Ela queria um país livre, e que todas as pessoas pudessem viver sem medo de serem felizes, vencendo a mentira e o ódio com a verdade e o amor, servindo aos ideais de liberdade e justiça, com sua própria vida. Disse Jesus: “Ninguém tem maior amor do aquele que dá a própria vida pelos irmãos” (Jo 15,13).

Como uma mulher que se declarou abertamente a favor do aborto, em 2007, em sabatina da Folha de São Paulo, pode ter compromisso com a vida ? "enfrentar com garra a ditadura" que V Exa quer dizer é assaltar, sequestrar, roubar, tudo isso para financiar a guerrilha? Dilma queria vencer a mentira e o ódio com a verdade e o amor? Que tipo de amor comporta assaltos, jogar bombas, etc ? Se Dilma tem compromisso com a verdade, porque seu arquivo da época da ditadura está trancado num cofre no STM, que está negando acesso à imprensa? O que Dilma tem a esconder?

Obrigado Santo Padre por suas sábias palavras! A Dilma é a resposta para as nossas inquietações a respeito da vida. Quem sofreu nos porões da ditadura, não mata. Mas teve gente que matou a vida no seu ventre para fugir da ditadura, e portanto não deveria se comportar como os fariseus, que jogam pedras, sabendo-se pecadores. E Jesus disse: “Quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la, e quem entregar sua vida por causa de mim, vai salvá-la”(Mt 10,39). Vamos fazer o nosso Brasil avançar ainda mais, com Dilma, que já provou ser coerente, competente e comprometida com a VIDA. O dragão devastador não pode voltar ao poder.

Espero que V Exa não esteja aqui fazendo referência ao boato do suposto aborto que Monica Serra teria feito… porque não há qualquer prova disso, há apenas uma aluna que diz que ela teria contado isso… ora, Exa, os muçulmanos, considerados rigoristas, exigem três testemunhos diferentes para condenar alguém… V Exa já condenou o casal Serra por um boato de época de campanha, pelo depoimento de uma pessoa que nem próxima deles era… e que sabe lá que interesses serve…

Dilma coerente, Exa? Mas ela muda de idéia a toda hora… em 2007 era a favor do aborto, agora, quando o voto dos cristãos lhe interessa, ela diz que é contra….
Dragão? Poder? Mas quem é vermelho é o PT… quem quer se perpetuar no poder é o PT!
O Papa diz que os bispos podem orientar seus fiéis, desde que para usarem seu voto para defender a vida e a moral católica… como  V Exa pode recomendar voto numa candidata cujo partido é a favor de casamento gay e descriminalização do aborto?

Deus abençoe os leitores e eleitores, governos e governados. Saúde e paz a todos (as)!
Tudo o que você me desejar, eu lhe desejo cem vezes mais. Obrigado.

Desejo a V Exa que se torne cada vez mais católico, mais obediente ao Santo Padre, que sua vida de oração se fortaleça e frutifique.

Caçador, 28 de outubro de 2010

Dom Luiz Carlos Eccel

Bispo Diocesano de Caçador

Rio de Janeiro, 30 de outubro de 2010.

Maite Tosta

Esposa, mãe e Católica
_____________________________


Manifeste-se:  dom-eccel@provinet.com.br, mitradiocesana@diocesedecacador.org.br

A esperança do Brasil : Os Cristãos.


Já é sábado, amanhã o povo brasileiro vai exercer o seu papel de cidadão, sairá de sua casa para participar do chamado ato democrático. Sabe-se que existe um desmerecido favoritismo por parte da candidata petista, favoritismo criado por uma imprensa e liderança mascarada e comprometida com alianças milionárias. Porém, mesmo diante de tamanha adversidade, é possível acreditar na virada e na vitória. Sabe qual é à base desta esperança? A crença de que o brasileiro não vai somente exercer o seu papel de cidadão, mas antes de tudo, vai exercer o seu papel de Cristão.


A Igreja nitidamente não tem partido, mas nunca deixou de ter aversão a ideais políticos que desejam destruir com os princípios e valores essenciais para a subsistência da humanidade, grande don de Deus. Fiquei muito feliz com o pronunciamento profético do Santo Padre dentro deste período eleitoral brasileiro, ele sabe que estamos prestes a termos um governo socialista. Poucos como Bento XVI sabem da desgraça que é esta filosofia política para uma nação, o pequeno Ratzinguer na tenra infância já via a demoníaca ação do pensamento socialista, certa vez um de seus párocos morreu açoitado antes da Santa Missa pelo regime fascista na sua frente. Espero desesperadamente que os batizados correspondam ao pedido do Santo Padre e sejam autênticos Cristãos na hora de eleger o nosso futuro presidente.


Aborto, homofobia, retirada de crucifixo de estabelecimentos públicos, liberdade religiosa, liberdade de imprensa, corrupção, caso Erenice, assaltos a bancos, ambigüidades na retórica e tantas outras coisas são fatos que revelam claramente que não há compatibilidade entre plano de governo petista e o cristianismo.


Conclamo todos os leitores deste artigo a honrar neste domingo a coragem de bispos como Don Luís Bergonzini, Don Aldo Pagoto, Don Benedito Beni, dentre outros que já estão à se levantar após o pronunciamento do Papa, honremos também a audácia do Padre José Augusto que no meio de algumas “cobras” bradou a verdade, não podemos esquecer nas urnas de honrar a intrepidez do Padre Mateus Maria que de dentro daquele santo mosteiro orientou tantas almas para a verdade, e lógico, não há o que falar sobre o Padre Paulo Ricardo que comprou a briga com a profética homilia do PNDH3 e não nos abandonou deixando artigos e vídeos que tanto denunciou as obras das trevas. São inúmeros os sacerdotes que estão trabalhando longe da mídia, eles merecem nossa atenção e obediencia. Os Cristãos não podem nas urnas desmerecer o trabalho de tantos leigos que literalmente se desgastaram para desmascarar o ideário petista. Dar o voto a candidata Dilma Roussef é literalmente cuspir no sangue que estes profetas derramaram nesta campanha política.


Mesmo frente pesquisas compradas, frente à "popularidade" do Lula, diante da frieza de José Serra no último debate, mesmo tendo tantas oposições, eu quero acreditar, tenho esperança, que amanhã, domingo, dia do Senhor, os cristãos vão dar um show de cidadania, mas antes de tudo darão um "show" de cristianismo.

Bruno Cruz
bhc.vida@hotmail.com

Dilma segue defendendo descriminalização do aborto no Brasil com falsas cifras

Nem sequer existem prisões suficientes para tantas mulheres no país, defendeu

.- Depois do discurso do Papa aos bispos brasileiros do Regional Nordeste V, no qual o Santo Padre recordou que seria falsa qualquer defesa dos Direitos Humanos que não compreendesse a defesa do direito à vida, a candidata do PT, Dilma Rousseff ofereceu algumas declarações à imprensa nas quais defende que as “3 milhões e 500 mil mulheres” que abortam anualmente no Brasil não deveriam ir ao cárcere. “Não acredito que ninguém em sã consciência recomende que se prenda esses milhões de mulheres”, defendeu a presidenciável. Dilma alegou que “a cada dois dias morre uma mulher nessa circunstância”, ou seja, provocando o aborto. Segundo cifras oficiais, o sacerdote Berardo Graz, o “Padre pela Vida” desmente o dado da petista.

Ao ser perguntada em Brasília sobre a mencionada alocução do Papa Dilma afirmou que não via relação entre este discurso e a sua campanha, na qual reiteradas vezes a candidata afirmou que no seu governo o aborto será tratado como tema de saúde pública.
“Eu acho que é a posição do Papa e tem de ser respeitada. Encaro que ele tem direito de se manifestar sobre o que ele pensa, é a crença dele, e ele está encomendando uma orientação”, afirmou.
O jornalista católico Reinaldo Azevedo criticou esta afirmação da candidata dizendo que a posição do Papa não é “a crença dele”, mas a posição da Igreja Católica.
“É a crença de mais de um bilhão de católicos no mundo inteiro, para os quais o papa é a máxima autoridade religiosa”, afirmou o blogger da Veja.

O discurso de Dilma é contraditório. A candidata se diz “pessoalmente contra” o aborto, mas defende sua despenalização, como o fez anteriormente em entrevista à Folha em 2007 e à Revista Marie Claire em 2009. A petista, em sua carta aos evangélicos, se comprometeu a manter a legislação que penaliza o aborto com reclusão de 1 a 3 anos para a mulher que realiza o aborto em si mesma ou consente que outra pessoa o faça e 3 a 10 anos de cadeia para a pessoa que faz o aborto em uma mulher sem seu consentimento, exceto no caso de estupro ou no caso de risco à vida da mãe.

No primeiro turno da campanha Dilma afirmou no debate da UOL que aborto deveria estar disponível, e portanto de forma legal, para as mulheres porque recorrem a ele “no desespero”.
Dilma alega que por ser ilegal as mulheres pobres morrem por terem que realizar o aborto de forma insegura “com agulhas de tricô” e “chás absurdos”. Na entrevista de ontem Rousseff afirmou ainda: "sei que morre a cada dois dias uma mulher nessa circunstância e não acredito que ninguém em sã consciência recomende que se prenda esses milhões de mulheres". A candidata afirmou que o número de mulheres que abortam no Brasil é de 3.5 milhões e que “outros dizem que são 5 milhões e 300 mil”. Dilma defendeu ainda que nem sequer existem prisões suficientes para tantas mulheres no país, criticando a atual legislação perante a qual o aborto é um crime.

Os números da candidata do governo não coincidem com os números do próprio governo, no DataSUS.
Se fizermos as contas com as cifras de Dilma, a candidata estaria afirmando que no Brasil a cada ano morreriam 182 mulheres (uma a cada dois dias) por aborto provocado.  Em um recente vídeo o Padre pela vida, o sacerdote Berardo Graz, coordenador da Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, denuncia a falsidade destes números. Segundo o “Padre Pela Vida” das 1.590 mortes maternas registradas pelo DataSUS no período 2007 “só 200” foram por causa de aborto”. O Pe. Graz faz uma ressalva explicando: “Aborto ainda não especificado, porque dentre destas 200, várias morrem por aborto espontâneo”, ou por alguma patologia da reprodução como por exemplo, a gravidez ectópica”. “Na realidade vítimas de morte por aborto clandestino ou aborto provocado não chegam a 100, ou até menos”, assevera o sacerdote, assegurando que “dentre todas as causas de morte de mulheres, o aborto é a última”. 

Segundo o portal de notícias G1, “a curetagem após aborto foi a cirurgia mais realizada no Sistema Único de Saúde (SUS) entre 1995 e 2007, segundo levantamento do Instituto do Coração (InCor), da Universidade de São Paulo. Com base em dados do Ministério da Saúde, os pesquisadores analisaram mais de 32 milhões de procedimentos nesse período”. No entanto a própria autora do estudo adverte que "as informações disponíveis no DataSUS não permitem diferenciar a curetagem resultante do aborto espontâneo da do provocado". Mesmo supondo que estes 32 milhões de aborto realizados em um período de 12 anos, foram provocados teríamos uma média de 2.6 milhões abortos anuais, quase 1 milhão a menos do que a candidata afirmou. Portanto, as cifras superiores a 3 ou até 5 milhões de mulheres citadas por Dilma, não têm fundamento nos números oficiais.

Não seria a primeira vez que membros do governo Lula, como a ex-ministra da Casa Civil e agora candidata, Dilma Rousseff, oferecem dados aumentados sobre o número de mortalidade de mulheres culpando a atual legislação pela suposta morte de centenas ou até milhares de mulheres que devem realizar o aborto na clandestinidade.  Em um recente envio o boletim Situação da Defesa da Vida (SDV) afirma que estas mortes, "não são milhares, como afirma (o Ministro da Saúde) Temporão à imprensa, nem 115, 152 ou 156, como foi afirmado pela Ministra Nilcéia em documento oficial entregue ao CEDAW. (...) As mortes por falhas de tentativa de aborto provocado (às quais se referia Dilma Rousseff), as únicas realmente registradas como tais nos dados do DataSUS, foram, respectivamente nestes anos de 2002, 2003 e 2004, em número de 6, 7 e 11 mortes”, afirma o boletim do SDV.

Para ver estes números de mortalidade materna segundo o DataSUS recomendamos o seguinte vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=WwFmp2g3bHY&feature=email


Para ver o vídeo do Pe. Berardo Graz, coordenador da Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB:
http://www.youtube.com/watch?v=mvvfe0YOwf4&feature=player_embedded