Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

20 de fev de 2011

Analise as situações que se repetem em sua vida e os hábitos que estão por trás disso

Se você é como a maioria das pessoas, já deve ter notado alguns hábitos na sua vida. Por hábitos referimo-nos a situações que parecem ter a tendência de repetir-se. As circunstâncias podem parecer totalmente diferentes, mas os resultados finais são sempre os mesmos.


Por Raúl Candeloro


Essas situações repetitivas, por si só, não são boas ou más. Elas podem ser a fonte de muitas alegrias, ou frustrações tremendas, abundância econômica ou dificuldades financeiras. De fato, é bem capaz que você tenha essas tendências – boas e más -, trabalhando atualmente em sua vida.

É claro que nem todos esses hábitos trazem angústia; muitos são positivos e têm excelente propósito. Mas se analisar honestamente sua vida, verá que você mesmo criou alguns hábitos que servem aos seus propósitos, outros que podem estar freando seu progresso. Como você já deve ter adivinhado, muitos desses hábitos começam na infância. Numa idade bem tenra formamos nossa opinião sobre nosso lugar no mundo, e o que é possível conseguirmos.

Nossos pais são a fonte de muitos hábitos. Afinal, fomos criados vendo-os agir (como eles nos tratavam, com tratavam os outros, sua relação com o trabalho, como lidavam com o dinheiro etc.). Na maioria das vezes, de maneira consciente ou não, adotamos muitos de seus sentimentos e comportamentos como se fossem nossos. (Outras pessoas desenvolvem hábitos e comportamentos exatamente opostos aos dos pais, mas isso é mais a exceção do que a regra, e mesmo assim ainda mostra a importância da sua influência).

Se você notou alguns hábitos negativos, cuidado! Este artigo não vai ajudá-lo a culpar os outros, principalmente seus pais, pela sua situação atual. Esse tipo de pensamento não trará nenhum tipo de benefício. Ao contrário. Jeffrey Keller, presidente da Attitude is Everything, sugere que você comece a desenvolver certa sensibilidade em relação aos seus hábitos, e comece a mudá-los se quiser que sua vida mude de direção.

Na raiz da maioria dos problemas está um sistema de crenças (suas expectativas em relação ao que pode conseguir) e seu nível de autoestima (como você se sente em relação a si próprio). Por exemplo, se você não acredita que é capaz de ganhar certa quantidade de dinheiro, você poderá mudar de emprego o quanto quiser – provavelmente continuará recebendo o tanto de dinheiro que considera seu limite.

Da mesma maneira, se sua autoestima é baixa, você verá que, uma relação após a outra (tanto pessoalmente quanto no campo profissional), você tenderá a atrair pessoas que o 'puxam' para baixo. Se esse é o caso, não é preciso entrar em pânico. Da mesma maneira que escolheu entrar nessa situação, você pode também escolher sair dela.

Vamos ver alguns passos específicos que Keller diz que podemos tomar para criar novos hábitos que melhorarão todas as áreas de nossas vidas:

Identifique seus hábitos atuais: Analise os resultados que você produziu nas seguintes áreas:

- Sua carreira.

- Sua situação financeira.

- Sua saúde.

- Suas relações profissionais.

- Suas relações pessoais.


Você está avançando continuamente na sua carreira, ou fica pulando de emprego em emprego – ou, pior ainda, 'empacou' numa posição que detesta? Você vive uma vida de abundância, ou o dinheiro é uma preocupação constante? Você está em boa forma, ou vive gripado, com dor de cabeça ou péssima disposição? Você sente que seus colegas apreciam sua presença na equipe, ou você vive sendo criticado sem motivo aparente? E suas relações com a família – você está satisfeito?


1. Faça uma lista com suas crenças. Depois de descobrir seus hábitos, pergunte-se: "No que eu acredito que possa contribuir para estes resultados?". Por exemplo, você pode acreditar que só vai ganhar dinheiro depois que (fizer alguma coisa, tiver mais experiência, conhecimento etc.). Mas será que isso realmente tem que ser assim? E, se for, porque não começar a agir agora mesmo?

2. Pare de culpar os outros ou as circunstâncias externas: Se você identificou alguns hábitos dos quais não gosta, a solução não está em culpar seus pais, seu chefe ou a esposa (marido). E adivinhe só: também não vai adiantar nada culpar-se a si mesmo. Isso só vai fazer você sentir-se pior. A melhor coisa a fazer é simplesmente admitir que você está perpetuando esses hábitos por causa de seus pensamentos e comportamentos. Isso já é uma coisa positiva, porque significa que você tem o poder de iniciar mudanças que provocarão mudanças também positivas em sua vida.

3. Visualize o novo hábito que deseja desenvolver: Neste exato instante, sua mente está recheada de imagens que dão suporte aos seus hábitos atuais. Para livrar-se disso, você deve substituir essas imagens por sucessos que você quer atingir. Então, se quiser ter mais confiança, comece a imaginar-se agindo com mais confiança. Como você é livre para imaginar o que quiser, escolha uma situação profissional que o desafie, e veja-se atacando-a com resultados excepcionais. Crie um 'filme' do seu sucesso, e assista-o regularmente.

4. Preste atenção no que fala: Tenha muito cuidado com o que você diz, tanto para si mesmo quanto para os outros. Palavras e frases que o põem para baixo, ou que descrevem suas limitações vão continuar impedindo-o de estabelecer patamares mais altos de sucesso. Linguagem motivadora e otimista, desde que consistente com seus novos hábitos, vai com certeza ajudá-lo a mover-se na direção correta. Por exemplo, se você vive dizendo para si próprio – e para qualquer um que escutar – que nunca lhe dão projetos importantes, ou que você nunca recebe aumentos ou promoções, pare imediatamente! Ao invés disso, diga: "Vou conseguir o aumento que quero até o fim do ano". Grave isso mentalmente, e repita a gravação regularmente.


5. Esteja disposto a receber: Mesmo que você esteja indo bem em algumas áreas da sua vida, você não vai conseguir alcançar o próximo estágio se não achar que merece. Por exemplo, se alguém te elogia e você responde com rejeição (mesmo inconsciente), dizendo algo do tipo "Isso não foi nada", você está demonstrando que não se acha digno de ser elogiado. Isso acaba bloqueando o fluxo de coisas boas que poderia vir em sua direção. A mesma coisa acontece com presentes e dinheiro que lhe são oferecidos (sem exigências de volta). Se você os rejeita, ou sente-se desconfortável aceitando-os, a mensagem que você envia é a de que não se sente digno de recebê-los. Então seja um presenteador generoso, e aceite da mesma forma generosa tudo que a vida lhe der.

6. Distancie-se daqueles que ainda mantém os velhos hábitos: Se você quer romper uma dependência do cigarro ou da bebida, você não pode continuar saindo com pessoas que fumam e bebem, não é mesmo? Da mesma maneira, se você quer romper as correntes do pensamento negativo, não viva na companhia de pessoas negativas. É impossível criar novos hábitos se continuar preservando o ambiente que estimula os velhos hábitos dos quais você quer se livrar.

7. Tome atitudes que suportam o novo hábito: Por exemplo, aqueles que estiverem tendo dificuldades financeiras podem parar de tentar pechinchar desesperadamente por qualquer centavo.

Tudo bem querer economizar dinheiro, e procurar pelas melhores ofertas, mas se você viver obcecado até com centavos, a mensagem que estará mandando para seu cérebro será: "Está faltando dinheiro e alguns centavos podem fazer a diferença". Se você realmente acreditasse que ia ganhar um bom dinheiro num futuro bem próximo, não estaria tão preocupado assim com os centavos.

Criar novos hábitos requer muita disciplina e a dedicação de pensar e agir de maneira diferente. Você precisa de persistência para melhorar as circunstâncias e viver num plano mais elevado. Como já dizia um antigo ditado, "o Homem é um animal de hábitos". Nossa mente costuma agarrar-se ferrenhamente ao que está acostumada, mesmo que não sejam os melhores hábitos do mundo. Então não fique desencorajado se no começo tudo for meio assustador ou desconfortável.

Comece a prestar atenção em situações repetitivas na sua vida. Elas raramente acontecem por acidente. Pelo contrário, geralmente são um reflexo do que está acontecendo dentro de você. Quando você eleva seus pensamentos sobre o que pode conseguir na vida, e aumenta seu amor próprio e autoestima, você mesmo vai assumir o comando e começar a produzir os milagres que vão mudar sua vida.

___________________________

Eu, Evelyn: Além das dicas acima, que a Psicologia já está careca em nos dizer, há outra coisa que devo salientar: nossas emoções devem estar a serviço da razão, e nossa razão deve estar submissa a Deus. Se assim vivermos, tudo o que quisermos, se estiver em acordo com a vontade dEle, e se for para a nossa santificação, então receberemos, pois para nós, em primeiro lugar, o Reino de Deus e Sua Justiça. O resto é acréscimo.