Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

3 de dez de 2010

ESCÂNDALO: Na Catedral de Goiás entrega-se camisinhas para o combate à Aids. Cadê Dom Eugênio Rixan?

Caríssimos Irmãos e Irmãs,

No dia 01 deste mês, o mundo comemorou o dia de combate à AIDS. Na Universidade onde frequento, por exemplo, a prefeitura colocou camisinhas em todos os banheiros, a fim de que os universitários se prostituem protejam. Quando vi já fiquei escandalizada, mas não esperava que o pior estava por vir.

A Diocese de Goiás teve a 'brilhante ideia' de fazer uma programação diferenciada neste dia 01.  Dentro da Catedral de Sant'Anna foram entregues kits com 4 camisinhas e duas cartinhas essas modo de usar o preservativo e explicações sobre a DST. (Doenças Sexualmente Transmissível). À tarde aconteceram  apresentações de escolas, seitas protestantes e vídeos sobre a prevenção e uso de preservativos. À noite , apresentações do balé da Seita Luz para os Povos,video,distribuição dos kits e um show de samba na praça em frente a Catedral. O público era, em sua maioria jovens das escolas públicas da cidade e crianças.


Vejam as fotos:




Já não bastasse o estrago que a mídia fez, deturpando por completo as palavras do Papa. Agora a gente tem que ver isso?

Quando as dioceses brasileiras se esforçarão pela fidelidade à Igreja?

Ainda não encontrei NENHUM parecer da CNBB sobre, muito menos da diocese referida.
Esperemos.

Enquanto isso, vamos rezar e chorar nossa vergonha aos pés da Virgem para que o Senhor separe o joio do trigo e santifique Sua Esposa.

Papa encontra vítimas da violência no Iraque


Mais uma vítima ontem, entre os cristãos do Iraque: um jovem foi morto em Mosul, em uma emboscada em que seu irmão ficou ferido. Ainda ontem, Bento XVI se reuniu com os feridos do atentado de Bagdá do último dia 31 de outubro, e que se encontram internados na Policlínica Gemelli, em Roma.

Uma saudação a cada um, palavras de conforto, proximidade e oração, o abraço do Papa que se alarga aos cristãos que vivem em todas as áreas do mundo onde eles são vítimas de violência e injustiça.

Bento XVI, na conclusão da udiência geral de ontem, encontrou – numa sala reservada - 26 pessoas que ficaram feridas no atentado de 31 de outubro, na catedral sírio-católica de Bagdá, que, acompanhadas por parentes, foram trazidas para a Itália para tratamento. O Papa recordou também as 57 vítimas do atentado, das quais lhe foram mostradas algumas fotos.

Tudo isto ocorreu no dia em que a comunidade cristã no Iraque chorou outra vida ceifada: de acordo com o site local da agência “Ankawa”, trata-se de Fady Walid Jibrail, um jovem protestante de 26 anos que trabalhava em uma mercearia, assassinado a tiros no meio de uma rua de Mossul. Na emboscada o irmão também ficou ferido: na semana passada outros dois irmãos, católicos, foram assassinados na zona industrial da mesma cidade.

A comunidade cristã no Iraque na década de 90 contava um milhão de pessoas: hoje são menos da metade, somente na capital de 450 mil, hoje são pouco mais de 150 mil pessoas. Muitas famílias decidiram fugir para o exterior ou para áreas consideradas mais seguras: 86 famílias chegaram a Suleiman, no Curdistão iraquiano, onde já vivem 40. Aqueles que decidiram permanecer em Bagdá receberam a solidariedade dos líderes do clero islâmico sunita e xiita da cidade.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
por
Rádio Vaticano
Fonte: www.comshalom.org