Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

10 de nov de 2011

Declaração Final do II Congresso Internacional pela Verdade e a Vida.


A Human Life International e o comitê organizador do II Congresso Internacional pela Verdade e pela Vida, realizado na cidade de São Paulo entre os dias 03 e 06 de novembro de 2011, agradece a Deus pela conclusão das jornadas de trabalho deste evento, com a participação de 8 bispos e um grupo de mais de 140 sacerdotes, seminaristas e religiosos de várias partes do Brasil e cerca de 350 leigos.

Consideramos importante apresentar-lhes as conclusões adotadas neste congresso, que servirão para uma ação pastoral na linha da defesa da vida:

• Diante da crescente cultura de morte, denunciamos seu avanço na América Latina, especialmente no nosso País, através do abortismo, da anticoncepção, da pornografia, do homossexualismo, da ideologia de gênero, do controle populacional, da manipulação da linguagem e da reengenharia cultural que pretende minar o conteúdo da nossa fé cristã.
• Reconhecemos que devemos intensificar nosso trabalho como Igreja, no campo da defesa da vida e da promoção da família segundo o projeto divino e o magistério da Igreja, que insiste nos princípios inegociáveis enunciados pelo Santo Padre Bento XVI, a quem expressamos gratidão e fidelidade.
• Saudamos o trabalho de muitos grupos pró-vida, que desenvolvem ações louváveis de esclarecimento e instauração da cultura da vida.
• Reconhecemos que o nosso povo brasileiro é sensível à defesa da vida, porém constatamos a necessidade de uma melhor formação e mais informações sobre as circunstâncias atuais das práticas perversas de muitos organismos transnacionais que influenciam nossos governos para implantar políticas contrárias à cultura da vida e da família.
• Propomos, para fomentar a unidade e a efetividade das nossas ações, criar uma rede informativa que contribua para uma maior difusão de estratégias e iniciativas a favor da vida e da formação católica do nosso povo.
• Também propomos incluir dentro da formação inicial e permanente do clero os temas relativos à defesa da vida e da família.
• Urgimos que todos os participantes deste encontro exijam dos seus representantes parlamentares que trabalhem efetivamente para a aprovação do Estatuto do Nascituro reconhecendo-o como pessoa desde a fecundação, garantindo-lhe assim todos os seus direitos.
• Repudiamos as ingerências do Supremo Tribunal Federal em decisões que ferem a Carta Magna em matéria de vida e família, extrapolando as suas competências, invadindo a área de atribuições do legislativo.
• Como uma iniciativa imediata, animamos a que todos colaboremos com as ações necessárias para que a Constituição Paulista inclua em seu texto o reconhecimento do nascituro como pessoa desde o momento da fecundação, servindo de exemplo para o resto do Brasil e do mundo.
• Exortamos os grupos pró-vida a continuar trabalhando com ânimo e com fé no Senhor da Vida, sob o patrocínio da Virgem de Guadalupe, imperatriz das Américas, para que seja instaurada a cultura da vida e cesse a cultura de morte.

São Paulo, 06 de novembro de 2011

Human Life International Comissão organizadora

Farc recorria à bruxaria para “bloquear” operações contrárias à guerrilha

Edson Carlos de Oliveira

De acordo com o jornal colombiano El Tiempo(30/9/2011), uma investigação revelou que os guerrilheiros marxistas da Frente 29 das Farc utilizavam a prática da bruxaria para tentar barrar as atividades das forças públicas contrárias ao movimento.

Entre os 12 guerrilheiros capturados, em uma operação da Inteligência colombiana no departamento de Cauca, estava uma mulher misteriosa com um olhar desconfiado e grandes brincos na orelha. Tratava-se de Clara Maria Fernandez, uma bruxa que costumava atender seus clientes em um cybercafe na capital de Cauca, Popayán.

Uma investigação policial havia revelado que Clara Maria tinha um estranho cliente. Via telefone, ela fornecia, à Frente 29 das Farc, seus relatórios sobre as bruxarias que realizava, a pedido dos guerrilheiros, contra o chefe de Polícia, o general Óscar Naranjo – atual vicepresidente da Interpol -, e o comandante de Cauca, o coronel Carlos Rodriguez. O objetivo era deter as operações anti-Farc.

A bruxa também fazia “trabalhos” para auxiliar a concretização de negócios do tráfico de drogas.

Segundo os investigadores, há um ano e meio as Farc tinham contratado a bruxa para prever o futuro e prevenir a guerrilha contra as operações nessa região.

“Ela lhes dizia: ‘Troquem de lugar porque vão fazer uma operação, vejo coisas obscuras, movimentos que podem vos prejudicar”, contou um oficial que participou das investigações.

Em setembro último, as Farc pediram à bruxa, de 33 anos, que fizesse um “trabalho” contra o general Naranjo para mudar o destino de uma operação que estava em andamento. Em quase todos os casos, quando ela os advertia sobre as supostas operações, não havia nenhum registro de atividade das forças de segurança contra esse grupo.

Parafraseando Bertrand Quinquet, quando a chama da Fé se apaga, a lâmpada da superstição se reanima.


Fonte: http://www.ipco.org.br

Dom Guido Marini explica especial cuidado do Papa Bento com a Missa.

Vaticano, 09 Nov. 11 / 01:50 pm (ACI)

O Mestre de Celebrações Litúrgicas do Papa Bento XVI, Dom Guido Marini, assinalou alguns dos principais detalhes que o Santo Padre precisa cuidar para celebrar a SantaMissa.

Em uma entrevista concedida ao grupo ACI, Dom Marini indicou que para o Papa é muito importante dirigir o olhar ao crucifixo no momento da celebração Eucarística.

Nas celebrações presididas pelo Santo Padre, "um dos aspectos significativos é o da centralidade do crucifixo sobre o altar", afirmou. Porque –acima de tudo-, no momento da oração eucarística, é fundamental que todos dirijam o olhar e o coração "para quem está no centro, o Senhor, para renovar seu sacrifício de amor pela salvação de todos".

Dom Marini explicou que o Papa é muito cuidadoso em "desenvolver a liturgia como a celebração do mistério de Cristo onde o Senhor é o verdadeiro grande protagonista litúrgico, e onde a participação é autêntica na medida em que se entra no Evangelho de Cristo, no Evangelho do Senhor".

Outro aspecto importante para o Santo Padre é a adoração. Ele indicou que "o Papa repete freqüentemente que a liturgia é o ato maior de adoração da Igreja, e deve conduzir na adoração".

Dom Marini disse ao grupo ACI que participar de uma Missa celebrada pelo Santo Padre é também uma oportunidade para fortalecer a fé. "Nesses momentos penso, ‘estou ao lado do Vigário de Cristo’, e renovo minha fé", expressou.

O Prelado recalcou que a liturgia se compõe de "muitas pequenas coisas", como ajoelhar-se enquanto se recebe a Comunhão, ou guardar silêncio nos momentos previstos durante o ato litúrgico.

Para o Prelado é necessário ter sempre presente os pequenos detalhes que fazem da Missa uma verdadeira conversação com o Senhor. Durante a Missa, "eu penso na atenção a tudo o que entra na composição do rito para que ajude de verdade a quem participa em viver a figura de Deus e aqueles que permanecem em atitude de adoração".

"Do lado litúrgico é necessário considerar (estes detalhes) para que permaneça bem afirmada esta centralidade da presença do Senhor, de seu ser protagonista, e do sentido também autêntico da participação no mistério de Cristo", concluiu.