Exorcismo

Padres Exorcistas explicam

Consagração a Virgem Maria

Escravidão a Santissima Virgem, Orações, Devoção

Formação para Jovens

Espiritualidade, sexualidade, diverção, oração

1 de nov de 2010

E agora? O que esperar?

56% do eleitorado deu à Dilma a oportunidade de governar o país, apesar de a mesma não ter a mínima experiência em cargos públicos. Ajudas não faltaram, em especial de seu padrinho, o atual presidente, que chegou a dizer em horário eleitoral que quem votasse em Dilma estaria votando nele também.

Não preciso recordar que é falacioso crer que Dilma será o Lula. E isso ela mesma mostrou em toda a sua campanha eleitoral. Mas não há porque não crer que Lula estará com ela o tempo todo. Ele mesmo já disse que não sairá do cenário político. Quer evitar falar de um possível retorno em 2014, mas já diz que está com o coração aberto para ajudá-la. Talvez porque, diferente do que imaginava, sua companheira não venceu em primeiro turno. É verdade que ele também não. Mas suas vitórias em segundo turno contra Serra (2002) e Alckmin (2006) beiraram 62%, sendo expressiva sua vitória no Nordeste em 2006 com 90% de aprovação. Dilma conseguiu 56%. Apenas 6% a mais que a metade. Não é tão expressivo como gostariam Lula & Cia.

É verdade que Dilma terá homens fortes que não serão só o Lula. Pallocci também estará. O mesmo que se envolveu em tantos escândalos no governo Lula. Voltarão, também, Genuíno, Dirceu, Erenice...

E diante destas verdades citadas acima é que a população mostrou ao senhor presidente e à presidente eleita que não são apenas 3% (como citou o Lula) que estão insatisfeitos. Afinal de contas, 44% do eleitorado escolheu Serra (e diga-se de passagem, ele venceu em 11 estados, sendo eles um dos mais importantes para a economia do país), além de as abstenções e votos nulos/brancos ter sido a maiores do que o primeiro turno. Só no colégio eleitoral nos EUA foi de 50%. Isso também é uma resposta ao senhor presidente de que nem todo o Brasil aprovou sua falta de decoro, sua imposição à Dilma como algo que beirava o "fanatismo regilioso", ou de "ufania ideológica". Mostramos que o cenário político no país é outra: estamos de olhos abertos para a realidade política. Acabou aquela história de que um manda e o outro obedece. Resolveram dar voz ao povo? Ótimo! Falaremos.

Dilma sabe que não serão quatro anos fáceis. Primeiro porque moramos em um país onde ainda vigora um pensamento machista; logo, muitos a lograrão de incapaz por ser mulher. Quanto a isso, ignoro. Muitos homens, como Collor, não souberam dar conta. Segundo porque os institutos religiosos, bem como os meios de comunicação e imprensa se manifestaram. Ela sabe que iremos, a todo custo, cobrar suas promessas. Não sei se ela terá jogo de cintura para tanto. Sei que devo esperar quatro anos para ver.

Se a oposição não souber nos próximos anos fazer política séria (porque, apesar de ter votado no PSDB, devo assumir que lhes faltou muita coragem e ousadia para lutar pelo cargo) podemos esperar um Brasil alá México, onde imperou, por anos, a Política de Continuísmo.

Lula deixou claro que um recado às Igrejas. Se Dilma irá cumprí-lo, teremos de esperar. No momento, a única coisa que podemos fazer é rezar e esperar em Deus, que renova as forças de quem Nele espera, além de fazer valer ativamente nosso papel de integrante da Democracia.

À Dilma desejo que sua ida a Aparecida não traga apenas os reflexos eleitoreiros, mas de Fé. Anseio que a candidata, como mãe e avó, repense sobre as crianças que possam a vir morrer por livre escolha das mães, e não suas. Desejo, também, que ela se deixe guiar por Deus, para que o Brasil não seja movida por uma Dama de Ferro, e sim, por uma Mãe.

Nossa Senhora Aparecida, rogai a Deus pela Terra de Santa Cruz!

Escândalo: Três órgãos da CNBB de mãos dadas com associações homossexuais e pró-aborto pedem a aplicação integral do PNDH-3


Daniel Martins

A Comissão Justiça e Paz, a Comissão Pastoral da Terra e o Conselho Indigenista Missionário, três organismos ligados à CNBB, estão de mãos dadas com 125 organizações do movimento homossexual, com conhecidas organizações pró-aborto e com o MST (sic!) para exigir a “integralidade e implementação do PNDH-3″. (Cfr. pndh3.com.br/sobre/)

Entre as 231 associações estão a CFEMEA, a Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos e a CDD (Católicas pelo Direito de Decidir), que fazem contínuo lobby pró-aborto no Congresso Nacional e promovem frequentes campanhas pela legalização do aborto no Brasil.

A atitude da CNBB causa perplexidade, sobretudo ao se considerar que o PNDH-3 é diametralmente oposto aos 10 Mandamentos e à doutrina católica.

O PNDH-3 quer impor ao Brasil o aborto, o “casamento” homossexual, a legalização da prostituição, a violação do direito de propriedade privada e a instauração de uma verdadeira perseguição religiosa (a começar da “lei da homofobia”, defendida por quase totalidade dos grupos listados), entre outros pontos.

O silêncio da CNBB, salvo honrosas exceções que se pronunciaram publicamente contra o PNDH-3, entristece todos aqueles que não querem ver arrancadas as raízes cristãs de nossa Pátria.

Mas o apoio aberto e integral de três órgaos da CNBB ao nefasto PNDH-3, que parecem não recear a parceria com essa lista de entidades anticatólicas por definição, dá azos a uma legítima indignação dos católicos.

Confira já quem é que quer impor o PNDH-3 ao Brasil e julgue você mesmo para onde estamos rumando. Chamamos atenção para as entidades marcadas em vermelho.

Faça sua parte agora mesmo: Clique aqui e envie seu respeitoso pedido à Secretaria Geral da CNBB, pedindo que retire agora mesmo seu apoio ao tão anticristão PNDH-3!

“Integram a Campanha Nacional pela integralidade e implementação do PNDH-3″:

(*)A lista não foi feita pelo autor. Está em www.pndh3.com.br/sobre. Disponho do PrintScreen de todas as páginas, além de outros documentos.

Articulações, Fóruns e Redes

ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais
ABONG – Associação Brasileira de Ongs
AMB – Articulação de Mulheres Brasileiras
CEN – Coletivo de Entidades NegrasFENDH – Fórum de Entidades Nacionais de Direitos Humanos
CFESS – Conselho Federal de Serviço Social
FENDH – Fórum de Entidades Nacionais de Direitos Humanos
Fitert – Federação Interestadual dos Trabalhadores em Radiodifusão e Televisão
LBL – Liga Brasileira de Lésbicas
MNDH – Movimento Nacional de Direitos Humanos
Movimento Estadual de Direitos Humanos – TO
PAD – Processo de Articulação e Diálogo entre Agências Ecumênicas Européias e Parceiros Brasileiros
Plataforma Dhesca Brasil
Rede de Informação e Ação pelo Direito a se Alimentar – FIAN Brasil
Relatoria Nacional para o Direito Humano à Terra, Território e Alimentação da Plataforma Dhesca Brasil
Relatoria do Direito à Saúde Sexual e Reprodutiva da Plataforma Dhesca
Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos
Tribunal Popular
UNE – União Nacional dos Estudantes

Organizações

ABRANDH – Ação Brasileira pela Nutrição e Direitos Humanos
Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual – ABCD’S – Santo André – SP
Ação Educativa
ACAT – Brasil
Ações Cidadãs em Orientação Sexual – Brasília – DF
ADEH-Nostro Mundo – Florianópolis – SC
Afinidades – GLSTAL – Maceió – AL
Agende – Ações em Gênero Cidadania e Desenvolvimento
AGLST-RAQ – Associação de Gays, Lésbicas e Transgêneros da Região Águas Quentes – Caldas Novas – GO
AGTLA – Associação de Gays, Transgêneros e Lésbicas de Anápolis – Anápolis – GO
ALEM – Associação Lésbica de Minas – Belo Horizonte – MG
AMNB – Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras
Amores- Organização Não Governamental de Apoio à Diversidade Sexual – Nova Friburgo – RJ
APOLO – Grupo Pela Livre Orientação Sexual – Belém – PA
Articulação e Movimento Homossexual de Recife – AMHOR – Jaboatão – PE
Associação Amazonense de GLT – Manaus – AM
Associação Arco-Iris – Joinville – SC
Associação Beco das Cores – Educação, Cultura e Cidadania LGBT (ABC-LGBT) – Salvador – BA
Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo – São Paulo – SP
Associação da Parada do Orgulho LGBT de Mata de São João – GRITTE – Mata de São João – BA
Associação das Travestis da Paraíba – ASTRAPA – João Pessoa – PB
Associação das Travestis de Salvador – ATRÁS – Salvador – BA
Associação das Travestis do Amazonas – ATRAAM – Manaus – AM
Associação das Travestis do Espírito Santo – ASTRAES – São Mateus – ES
Associação das Travestis do Mato Grosso – ASTRAMT – Várzea Grande – MT
Associação das Travestis do Rio Grande do Norte – ASTRARN – Natal – RN
Associação das Travestis e Transexuais do Mato Grosso do Sul – Campo Grande – MS
Associação de Defesa e Proteção dos Direitos de Homossexuais – PRO HOMO – Salvador – BA
Associação de Defesa Homossexual de Sergipe – ADHONS – Aracajú – SE
Associação de Gays e Amigos de Nova Iguaçu – AGANI – Mesquita – RJ
Associação de Gays, Lésbicas e Travestis de Cáceres – Cáceres – MT
Associação de Homossexuais de Complexo Benedito Bentes – AHCBB – Maceió – AL
Associação de Homossexuais do Acre – Rio Branco – AC
Associação de Jovens GLBTs de Alagoas – ARTJOVEM – Maceió – AL
Associação de Pessoas GLSBT – Ser Humano – São Paulo – SP
Associação de Populações Vulneráveis – APV – São José do Rio Preto – SP
Associação de Transexuais e Travestis de Belo Horizonte – ASSTRAV – Belo Horizonte – MG
Associação de Travestis do Ceará – ATRAC – Fortaleza – CE
Associação de Travestis do Piauí – ATRAPI – Teresina – PI
Associação Desportiva de Gays, Lésbicas, Travestis e Transgêneros de Goiás – Goiânia – GO
Associação dos Homossexuais de Campina Grande, Estado da Paraíba – AHCG/PB – Campina Grande – PB
Associação Gabrielense de Apoio à Homossexualidade – AGAH – São Gabriel da Palha – ES
Associação Gay de Imperatriz e Região – Imperatriz – MA
Associação GLS- Vida Ativa – Rondonópolis – MT
Associação Goiana de Gays, Lésbicas e Transgêneros – AGLT – Goiânia – GO
Associação Grupo Ipê Amarelo pela Livre Orientação Sexual – GIAMA – Palmas – TO
Associação Homossexual do Estado do Amazonas – Manaus – AM
Associação Ipê Rosa –Goiânia – GO
Associação Jataiense de Direitos Humanos – Nova Mente – Jataí – GO
Associação Orquídeas GLBT – Manaus – AM
Associação Paranaense da Parada da Diversidade – APPAD – Curitiba – PR
Associação Rio-Pretense de Travestis, Transexuais e Simpatizantes – ARTT’S – São José do Rio Preto – SP
Associação Roraimense Pela Diversidade Sexual – Boa Vista – RR
Associação Vida Esperança – São Vicente – SP
ASTRA – Direitos Humanos e Cidadania GLTB – Aracaju – SE
ASTRAL-GO – Goiânia – GO
ATOBÁ- Movimento de Afirmação Homossexual – Rio de Janeiro – RJ
Atos de Cidadania – São Lourenço da Mata – PE
CASVI – Centro de Apoio e Solidariedade à Vida – Piracicaba – SP
Católicas pelo Direito de Decidir
CDVHS – Centro de Defesa da Vida Herbert De Souza
CEAP – Centro de Educação e Assessoramento Popular
CENDHEC – Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social
Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual – CELLOS – Belo Horizonte – MG
Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Contagem- CELLOS – Contagem – MG
CFEMEA – Centro Feminista de Estudos e Assessoria
CFL – Coletivo de Feministas Lésbicas – São Paulo – SP
CHARLATHS – Rio de Janeiro – RJ
Cidadania Gay – Sao Gonçalo – RJ
Cidadania, Orgulho e Respeito – COR – Belém – PA
CIMI – Conselho Indigenista Missionário
Comissão de Direitos Humanos do Conselho Federal de Psicologia
Comissão Justiça e Paz – SP
Comissão Pastoral da Terra
Comunidade Bahá’í do Brasil
Conectas Direitos Humanos
CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil
CRP-SP Conselho Regional de Psicologia de São Paulo
CORSA – Cidadania, Orgulho, Respeito, Solidariedade, Amor – São Paulo – SP
Criola – Organização de Mulheres Negras
Dom da Terra – Curitiba – PR
ELOS – Grupo de Lésbicas, Gays, Travestis e Trans. do Dist. Federal e Entorno – Sobradinho – DF
Eros – Grupo de Apoio e Luta pela Livre Orientação Sexual do Sul da Bahia – Ilhéus – BA
Estruturação – Grupo d Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Trans de Brasília – DF
Fala Preta – Organização de Mulheres Negras
FASE – Federação dos Órgãos de Assistência Social e Educacional
Filhos do Axé – Maceió – AL
Fórum de Transexuais do Goiás – Goiânia – GO
Fund e Assoc de Ação Social e DH GLBT de Canavieiras e Região – Canavieiras – BA
Gajop – Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares
GALDIUM – Grupo de Apoio Luta e Defesa dos Interesses das Minorias – Itaúna – MG
GAPDST – Grupo de Apoio e Prevenção – Imperatriz – MA
GATA – Associação de Transgêneros da Amurel Tubarão – SC
GAYRO – Grupo Arco-Íris de Rondônia – Cacoal – RO
Gayrreiros do Vale do Paraíba – GVP – Itabaiana – PB
GDN – Grupo Diversidade Niterói – Niterói – RJ
Geledés – Instituto da Mulher Negra
GGR – Grupo Gay de Rondônia – Porto Velho – RO
GOLD – Grupo Ogulho Liberdade e Dignidade – Colatina – ES
GRADELOS – Grupo Afro-descendente de Livre Orientação Sexual – Cuiabá – MT
Grupo 28 de Junho- pela Cidadania Homossexual – Nova Iguaçu – RJ
Grupo Arco-Íris de Conscientização Homossexual – Rio de Janeiro – RJ
Grupo Atividade EN’atividade – GAEN – Natividade – RJ
Grupo Beija-flor Organização em Defesa da Livre Orientação e Expressão Sexual – Vilhena – RO
Grupo Cabo Free de Conscientização Homossexual – Cabo Frio – RJ
Grupo de Afirmação Homossexual Potiguar – GAHP – Natal – RN
Grupo de Amor e Prevenção pela Vida – GAP – Pela Vida – Maracanaú – CE
Grupo de Amparo ao Doente de Aids – GADA – São José do Rio Preto – SP
Grupo de Gays, Lésbicas da Cidade de Delmiro Gouveia – GLAD – Delmiro Gouveia – AL
Grupo de Resistência Asa Branca – GRAB – Fortaleza – CE
Grupo de Resistência Flor de Mandacaru – Caucaia – CE
Grupo Dignidade – Curitiba – PR
Grupo Eles por Eles – Goiânia – GO
Grupo Enfrentar – Viçosa – AL
Grupo Esperança – Campos dos Goytacazes – RJ
Grupo Esperança – Curitiba – PR
Grupo Expressão – São Luis – MA
Grupo Expressões – direitos humanos, cultura e cidadania – Cascavel – PR
Grupo Fênix – Movimento em Defesa da Cidadania LGBT de Pojuca – BA
Grupo Flor de Bacaba – Bacabal – MA
Grupo Gay da Bahia – Salvador – BA
Grupo Gay de Alagoas – Maceió – AL
Grupo Gay de Camaçari – Camaçari – BA
Grupo Gay de Dias D’Ávila – BA
Grupo Gay de Guarujá – Guarujá – SP
Grupo Gay de Lauro de Freitas – Lauro de Freitas – BA
Grupo Gay de Pernambuco – Recife – PE
Grupo Gayvota – São Luis – MA
Grupo Ghata – Grupo das Homossexuais Thildes do Amapá – Macapá – AP
Grupo Habeas Corpus Potiguar – Natal – RN
Grupo Homossexual da Periferia – Salvador – BA
Grupo Homossexual do Cabo – Cabo Santo Agostinho – PE
Grupo Homossexual do Pará – Belém – PA
Grupo Humanus – Itabuna – BA
Grupo Iguais – Campo Grande – MS
Grupo Iguais – Conscientização Contra o Preconceito – Cabo Frio – RJ
Grupo Igualdade de Guaíba – Guaíba – RS
Grupo Igualdade de Tramandaí – Tramandaí – RS
Grupo Lema – São Luis – MA
Grupo Lésbico de Goiás – Goiânia – GO
Grupo Liberdade, Igualdade e Cidadania Homossexual – GLICH – Feira de Santana – BA
Grupo Licoria Ilione – Salvador – BA
Grupo Livre-Mente – Cuiabá – MT
Grupo Oxumaré- Direitos Humanos Negritude e Homossexualidade – Goiânia – GO
Grupo Passo Livre – Paço do Lumiar – MA
Grupo Pluralidade e Diversidade – Duque de Caxias – RJ
Grupo Renascer – Ponta Grossa – PR
Grupo Rosa Vermelha – Ribeirão Preto – SP
Grupo Sete Cores – Niterói – RJ
Grupo Solidário Lilás – São José de Ribamar – MA
Grupo Triângulo Rosa – Belford Roxo – RJ
Grupo União pela Vida – Umuarama – PR
Grupo Unificado de Apoio à Diversidade Sexual de Parnaíba – O GUARÁ – Parnaíba – PI
Identidade – Grupo de Luta pela Diversidade Sexual – Campinas – SP
Igualdade – Associação de Travestis e Transexuais do Rio Grande do Sul – Porto Alegre – RS
INESC
Inpar 28 de Junho- Instituto Paranaense 28 de Junho – Curitiba – PR
Instituto Arco-Íris de Direitos Humanos e Combate à Homofobia – Rio de Janeiro – RJ
Instituto Edson Néris – São Paulo – SP
Instituto Horizontes da Paz – Belo Horizonte – MG
Instituto Pólis
Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social
Justiça Global
Lésbicas e Gays do Litoral – LEGAL – Santos – SP
Lésbicas Organizadas da Baixada Santista – LOBAS – Guarujá – SP
Libertos Comunicação – Belo Horizonte – MG
LIBLES – Associação de Direitos Humanos e Sexualidade Liberdade Lésbica – Cuiabá – MT
MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens
MEB – Movimento de Educação de Base
MGD – Movimento Gay de Divinópolis – Divinópolis – MG
MGG – Movimento Gay dos Gerais – Montes Claros – MG
MGLTM – Movimento de Gays, Lésbicas e Transgêneros de Manacapuru – AM
MGM – Movimento Gay de Minas – Juiz de Fora – MG
MGS – Movimento Gay e Simpatizantes do Vale do Aço – Ipatinga – MG
MMC – Movimento de Mulheres Camponesas
MNMMR – Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua
MOMTRA – Movimento das Mulheres Trabalhadoras de Alcântara – MA
Movimento Arco-Iris da Sociedade Horizontina – MAISH – Horizonte – CE
Movimento D´ELLAS – Rio de Janeiro – RJ
Movimento de Articulação Homossexual de Paulo Afonso – Paulo Afonso – BA
Movimento de Emancipação Sexual, Cidadania, Liberdade e Ativismo do MS – Campo Grande – MS
Movimento do Espírito Lilás – MEL – João Pessoa – PB
Movimento Gay da Região das Vertentes – MGRV – São João Del Rei – MG
Movimento Gay de Barbacena – MGB – Barbacena – MG
Movimento Gay de Nanuque – MGN – Nanuque – MG
Movimento Gay e Alfenas e Região Sul de Minas – Alfenas – MG
Movimento Gay Leões do Norte – Recife – PE
Movimento Homossexual de Belém – Belém – PA
MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra
Observatório de Favelas
ONG Movimento da Diversidade Sexual – Macaé – RJ
ONG Reintegrando Vidas – REVIDA – Jacareí – SP
ONG Visibilidade LGBT – São Carlos – SP
Organização dos Direito e Cidadania de Homossexuais do Estado do Maranhão – São Luis – MA
Organização Homossexual Geral de Alagoinhas – OHGA – Alagoinhas – BA
Outra Visão – Grupo GLTB – Porto Alegre – RS
Pró-Vida – LGBT – Maceió – AL
Quimbanda Dudu – Salvador – BA
Rede Social de Justiça e Direitos Humanos
Satyricon- Grupo de Apoio e Defesa da Orientação Sexual – Recife – PE
SDDH – Sociedade Paraense de Defesa de Direitos Humanos
Shama – Associação Homossexual de Ajuda Mútua – Uberlândia – MG
SHUDO – Associação de Articulação de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos – Olinda – PE
Sociedade Oasis – Anápolis – GO
Sohmos Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de Arapiraca – AL
Somos – Comunicação, Saúde e Sexualidade – Porto Alegre – RS
SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia
TABIRAH – Associação de Homossexuais, Lésbicas, Travestis… – Tabira – PE
Terra de Direitos
Transfêmea – Feira de Santana – BA
Transgrupo Marcela Prado – Curitiba – PR
Tucuxi- Núcleo de Promoção da Livre Orientação Sexual – Porto Velho – RO
Turma OK – Rio de Janeiro – RJ

Fonte: http://www.ipco.org.br/home/pndh/escandalo-tres-orgaos-da-cnbb-de-maos-dadas-com-associacoes-homossexuais-e-pro-aborto-pedem-a-aplicacao-integral-do-pndh-3

Comunismo e o Apocalipse no sonho de Don Bosco.


Confira este esclarecedor artigo produzido em cima dos proféticos sonhos do grande São João Bosco. Ele sonhou com o cavalo vermelho do Apocalipse(Ap 6 v.4), as caracteristicas dadas no sonho profético nos leva a crêr que o devastador da humanidade é o comunismo.

Don Bosco após o sonho fala do caminho para combater esta praga infernal que estaria por vir, o caminho seria a criação de uma boa imprensa que apontasse os venenos destes grande monstro e anunciasse os pensamentos provenientes da cátedra de Pedro.

Felizmente existe uma boa mídia católica na grande rede(Internet) que esta correspondendo aos conselhos de Don Bosco, porém é claro a covardia da imprensa católica televisiva no que diz respeito a denúncia do comunismo.

Temos que rezar e também cobrar, pois nós somos diretamente atingidos com esta covardia, um exemplo claro foi a eleição da comunista, quem dera se tivéssemos os grandes da mídia católica do nosso lado.


Veja o artigo na íntegra.


O Cavalo Vermelho; Símbolo do comunismo — 1862


As crônicas do mês de julho relatam novas maravilhas sobre (São) João Dom Bosco.

Dom Ruffino escreveu na sua crônica: 1 de julho. (São) João Dom Bosco disse a alguns que lhe rodeavam depois do almoço:

— Este mês teremos que assistir a um funeral.

Em distintas ocasiões repetiu o mesmo uma e outra vez, mas sempre ante um reduzido número de ouvintes.

Estas confidências despertavam nos clérigos uma grande curiosidade, de forma que, nas horas de recreio, quando as ocupações o permitiam, rodeavam ao (Santo) com a esperança de ouvir de seus lábios alguma novidade, e uma delas foi, como o compreenderam mais tarde, a intenção de (São) João Dom Bosco de fundar um instituto para atender às meninas. Em efeito, assim o consignaram por escrito Dom Bonetti e Dom César Chiala.

Em 6 de julho o bom pai narrou a alguns de seus filhos o seguinte sonho que teve na noite do 5 ao 6 do dito mês. Estavam pressentes Francesia, Savio, (Beato) Miguel Rúa, Cerrutti, Fusero, Bonetti o Cavalheiro Oreglia, Anfossi, Durando, Provera e algum outro.

Esta noite — começou (São) João Dom Bosco — tive um sonho singular. Sonhei que me encontrava com a marquesa Barolo e que passeávamos por uma praça situada diante de uma planície muito extensa. Via os jovens do Oratório correr, saltar, jogar alegremente. Eu queria dar a direita à marquesa, mas ela disse-me: — Não; fique onde está.

Depois começou a falar de meus jovens e dizia-me:

— É tão boa coisa que se ocupe dos jovens! Mas deixe-me a mim o cuidado das jovens; assim iremos de acordo. Eu repliquei-lhe:

— Mas, me diga: Nosso Senhor Jesus Cristo veio ao mundo para redimir somente aos jovenzinhos ou também às jovenzinhas?

— Sei — replicou — que nosso Senhor redimiu a todos: meninos e meninas.

— Pois bem; eu devo procurar que seu sangue não se derramou inutilmente, tanto para as jovens como para os jovens.

Enquanto estávamos ocupados nesta conversação, eis aqui que entre meus jovens que estavam na praça começou a reinar um estranho silêncio. Deixaram todos seus entretenimentos e deram-se à fuga, alguns para uma parte, alguns para outra, cheios de espanto.

A marquesa e eu detivemos o passo e ficamos durante uns momentos imóveis. Procurando a causa daquele terror demos uns passos para frente. Levanto um pouco a vista e eis aqui que ao fundo da planície vejo descender até a terra um cavalo grande... imensamente grande... O sangue gelou-se nas veias. — Seria como esta habitação? —, perguntou Francesia. — Oh, muito maior! — replicou (São) João Dom Bosco —. Seria de grande e de alto como três ou quatro vezes mais que este local, e mais que o palácio Madama (este palácio é um dos grandes palácios da cidade de Turim). Em resumidas contas, que era uma besta descomunal. Enquanto eu queria fugir temendo a iminência de uma catástrofe, a marquesa Barolo perdeu o sentido e caiu ao chão. Eu quase não podia ter-me de pé, tanto tremiam os meus joelhos. Corri a esconder-me detrás de uma casa que havia a muita distância, mas de lá jogaram-me dizendo:

— Saia, saia; aqui não tem que vir!

Enquanto isso eu me dizia mesmo:

— Quem sabe que diabo será este cavalo! Não fugirei, adiantarei-me para examiná-lo mais de perto. E embora tremesse de pés à cabeça, armei-me de valor, voltei atrás e aproximei-me.

— Ah! Que horror! Aquelas orelhas rígidas! Aquele focinho descomunal!

Às vezes parecia-me ver muita gente em cima dele; outras vezes, que tinha asas, de forma que exclamei:

— Mas isto é um demônio!

Enquanto o contemplava, como estava em companhia de alguns, perguntei a um dos pressentes:

— O que quer dizer este enorme cavalo?

O tal respondeu-me:

— Este é o cavalo vermelho: Equus rufus, do Apocalipse.

Depois despertei e encontrei-me na cama muito assustado e durante toda a manhã, enquanto dizia Missa; no confessionário tinha diante de mim a (memória) daquele animal.

Agora desejo que algum averigúe se este "equus rufus", nomeia-se verdadeiramente nas Sagradas Escrituras, e qual é seu significado.

E encarregou a Durando de que procurasse a maneira de resolver o problema. (Beato) Miguel Dom Rúa fez observar que, realmente no Apocalipse, capítulo VI, versículo IV, fala-se do cavalo vermelho, símbolo da perseguição sangrenta contra a Igreja, como explica nas notas da Sagrada Escritura, Mons. Martini. Eis aqui as palavras textuais do livro sagrado:

Et cum aperuisset sigillum secundum, audivi secundum animal, dicens: Veni et vede.
Et exivit alius equus rufus: et qui sedebat super illum datum est ei ut sumeret pacem de térra, et ut invicem se interficiant et datus est ei gladius Magnus.

Quando abriu o segundo selo, ouvi o segundo animal clamar: Vem!
Partiu então outro cavalo, vermelho. Ao que o montava foi dado tirar a paz da terra, de modo que os homens se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.

No sonho de (São) João Dom Bosco parece que o cavalo representasse o comunismo, que procedendo furiosamente contra a Igreja avançava conspirando contra a ordem social, sem deter-se nem um só passo; impunha-se aos governos, nas escolas, nos municípios, nos tribunais, desejando realizar a obra destruidora começada com o apoio e cumplicidade das autoridades constituídas, em prejuízo da sociedade religiosa e de todo piedoso instituto e do direito de propriedade.

(São) João Dom Bosco disse:

— Seria necessário que todos os bons e nós em nossa pequenez procurássemos com zelo e entusiasmo pôr um freio a esta besta que irrompe em qualquer parte aloucadamente.

De que maneira? Pondo em guarda aos povos mediante o exercício da caridade e com a boa imprensa que contrarie as falsas doutrinas de semelhante monstro, orientando o pensamento dos povos e os corações para a Cátedra de Pedro.

Nela está o fundamento indubitável de toda autoridade que procede de Deus, a chave mestra que conserva toda ordem social; o código imutável dos deveres e dos direitos dos homens; a luz divina que dissipa os enganos das mais inflamadas paixões; aqui o fiel guardião e o defensor poderoso da moral evangélica e da lei natural; aqui a confirmação da sanção imutável dos prêmios eternos reservados a quem observa a lei do Senhor e as penas igualmente eternas para os transgressores da mesma.

Mas a Igreja, a Cátedra de São Pedro e o Papa, são uma mesma coisa. Portanto, para que estas verdades fossem acatadas por todos, (São) João Dom Bosco queria que se fizessem toda sorte de esforços por desfazer as calúnias contra o Pontificado e que se dessem a conhecer os imensos benefícios que Roma reporta à vida social e se procurasse avivar em todos os corações, sentimentos de gratidão, fidelidade e amor para a Cátedra de Pedro.

(M. B. Volume VII, págs. 217-218)

Fonte:http://sonhos-de-sao-joao-bosco.blogspot.com/search/label/O%20cavalo%20vermelho%20s%C3%ADmbolo%20do%20comunismo

Olho neles.



Infelizmente mais da metade do país colocaram Dilma na presidência da república, o pior é que desta vez não foi por falta de aviso, a verdade foi dita, porém o povo brasileiro foi levado pelo materialismo e também pela forte propaganda proveniente de uma mídia comprada.

No coração dos conservadores perpassam uma mistura de sentimentos, tristeza por ver uma comunista no mais alto cargo público e "raiva" por saber que foi o povo que à colocou lá.

Mas é fato que temos motivos para comemorar, como disse Don Bergonzini em entrevista a folha de São Paulo, saímos vitoriosos, pois conseguimos colocar questões morais no debate político, e o melhor, mostramos que a Igreja precisa ser respeitada no jogo democrático.

Ser eleita não representa o sucesso de Dilma, eles esperavam facilidade para ganhar, porém viram a força de quem vê a realidade nos seus bastidores, pessoas que não param a reflexão naquilo que é apresentado na TV.

Este blogger tem consciência da filosofia petista, sabe que foge do que a nova eleita discursou ontem após o resultado, ficaremos de olhos abertos no governo petista e anunciaremos e denunciaremos " de cima dos telhados" todas as verdades camulhadas pelos petralhas.

Esperamos em Deus que a liberdade de expressão prevaleça e que o PT aceite a pressão feita pelo povo, que são o centro da democracia.

Salve Maria!
Bruno Cruz