17 de mai de 2010

Candidata do PT vai à missa e recebe benção de mães de santo e compara aborto a arrancar um dente.

Em diferentes eventos, Dilma Rousseff tenta atrair votos de todos os credos
Para atrair os votos de todos os credos, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, assistiu ontem a uma missa pela manhã e disse que é, sim, católica. À noite, a ex-ministra recebeu a “bênção” de mães de santo em um evento promovido pelo PT.

Na missa, Dilma acompanhou os cânticos cristãos, ajoelhou-se, cumprimentou fiéis e bispos presentes na cerimônia, sempre orientada por Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente Lula.

A petista, que ao longo da sua pré-campanha já se posicionou de várias maneiras em relação a sua fé, saiu da igreja e afirmou que é, sim, católica. Questionada, respondeu:

– Eu sou.

Deu rodeios, no entanto, ao falar sobre o instante em que se converteu ao catolicismo.

– No mesmo momento que cada um dos brasileiros. A gente nasce, é batizado, crismado, estuda em colégio de freira e, ao longo da vida, você vive as suas experiências – afirmou a petista.

A missa da qual Dilma participou faz parte da programação do 16º Congresso Eucarístico Nacional, promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A entidade, que vai orientar os fiéis a não votarem em candidatos que defendem ideias opostas às da Igreja Católica, como a liberalização do aborto, foi apoiada pela petista.

– A Igreja tem todo o direito de fazer isso – disse.

Ex-ministra participou de homenagem a Oxalá

Para finalizar o dia religioso, a candidata recebeu, à noite, uma bênção, desta vez de mães de santo, durante encontro com o Movimento Negro do PT. Com cabelos cortados, Dilma participou de homenagem ao dia de Oxalá.

Fonte: http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/eleicoes-2010/19,501,2905347,Candidata-do-PT-vai-a-missa-e-recebe-bencao-de-maes-de-santo.html



Agência Estado
A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, compareceu na manhã desta sexta-feira, 9, vestida como uma típica baiana, toda de branco, para assistir à missa na igreja Nosso Senhor do Bonfim em agradecimento pela cura de um câncer. A ministra foi saudada por um grupo de pais e mães-de-santo e tomou banho de folhas antes de entrar na igreja.
AE

Dilma, vestida de branco, ao chegar para a missa

Dilma visita terreiro na Ladeira do Curuzu, em Salvador

Redação CORREIO
A ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, visitou a Ladeira do Curuzu e assistiu à saída do Ilê Aiyê na noite deste sábado (13), acompanhada do governador Jaques Wagner.
O primeiro local que a pré-candidata à presidência visitou foi a casa de Mãe Hilda do Curuzu - famosa mãe de santo, que faleceu em setembro de 2009 e faz parte da tradição do Ilê. Este é o primeiro ano que o bloco afro desfila sem a benção de Mãe Hilda.

Com as cores do Ilê, Dilma foi ao Curuzu (Foto: Eduardo Freire/G1)
Vestida com as cores do Ilê, a ministra conheceu a 'Deusa do Ébano', Gisele da Silva Santos, e explicou sua visita. “Pedi ao Jaques [Wagner] que me trouxesse aqui no Ilê, que é a verdadeira matriz da cultura negra. Estava curiosa para saber o significado do nome do Ilê, que quer dizer ‘casa grande’”, afirmou Dilma.

Ao lado da primeira-dama, Dilma assiste à saída do 'mais belo dos belos' (Foto: Rita Barreto/Setur/Divulgação)


sábado, 10 de outubro de 2009


Após culto evangélico, Dilma Rousseff toma “banho de axé” na Bahia

Depois de participar, na segunda-feira, de umculto evangélico na igreja Assembléia de Deus, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil, PT), tomou, hoje, um “banho de axé” e participou da missa na igreja do Senhor do Bonfim. A pré-candidata do PT tem procurado se aproximar dos religiosos.
Vestida de branco, como manda a tradição, Dilma Rousseff chegou à igreja às 7h15. Antes de subir as escadarias do templo, tomou um “banho de axé” – folhas de aroeira e pingos de água foram jogados em seu corpo.

Dilma visita Assembleia de Deus em São Paulo

BRASÍLIA – A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, visitou nesta segunda-feira, 5, a Igreja Assembleia de Deus, no bairro Belenzinho, em São Paulo. Candidata do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para sucessão de 2010, Dilma estará com os evangélicos a partir das 19h.

Não é a primeira vez que a ministra participa de um evento com religiosos. Há cerca de um mês, ela esteve em um evento, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), que contou com a participação de representantes das principais igrejas evangélicas do País.

Na manhã desta segunda, a ministra participou em Londrina, no norte do Paraná, da liberação de cerca de R$ 92 milhões para a construção de 2.156 casas do Programa Minha Casa, Minha Vida.

Fonte: Estadão/www.overbo.com.br



DILMA, “A CATÓLICA”, COMPARA O ABORTO A ARRANCAR UM DENTE





Sim, claro, claro. Vão dizer que estou com má vontade. Mas as palavras fazem sentido. E eu gosto do sentido das palavras. A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, foi indagada hoje, depois de uma missa (!!!), se era favorável ou contrária à descriminação do aborto. E deu a seguinte resposta:
“Não é uma questão se eu sou contra ou a favor, é o que eu acho que tem que ser feito. Não acredito que mulher alguma queira abortar. Não acho que ninguém quer arrancar um dente, e ninguém tampouco quer tirar a vida de dentro de si”.
Resta evidente que ela estabeleceu um paralelo entre o dente, que certamente não é do siso, e o feto. Assim, um aborto pode ser uma contrariedade comparável à extração de … um dente. Santo Deus! Vamos às circunstâncias. Depois volto aqui para tentar entender por que a petista é capaz dessas enormidades.

Sobre o aborto, a petista afirma agora que “o Estado tem de prover, em termos de saúde pública, as condições para que se cumpra isso” — o “isso ” é o aborto nos casos permitidos em lei: estupro e risco de morte para a mãe. Mas o que ela afirmou em 2007, em entrevista à revista Marie Claire? “Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização.” A eleição está fazendo o PT esconder o que realmente pensa. O versão anterior do Programa Nacional dos Direitos Humanos, que veio a público no fim do ano passado, defendia abertamente a legalização do aborto. E ganhou forma final na Casa Civil, de que Dilma era titular. Ontem, veio a público o novo texto — sem a legalização…
Hoje, depois da missa, Dilma se disse “católica”.  Também à Marie Claire, explicou o que chamo de “catolicismo Belchior”, aquele “por medo de avião”:
“Fui batizada na Igreja Católica, mas não pratico. Mas, olha, balançou o avião, a gente faz uma rezinha”.




0 comentários:

Postar um comentário