3 de set de 2010

Bebê declarado morto dá sinais de vida, após carinho da mãe

Kate Ogg, com o pequeno Jamie que após ser acariciado deu sinais de vida

Jamie Ogg é um milagre para os australianos. Ele nasceu, aos sete meses de gestação e era tão frágil que os médicos o deram por morto e o entregaram a sua mãe para o primeiro e último abraço. Duas horas depois, enquanto ainda recebia as carícias maternas, o pequeno começou a dar sinais de vida.

Kate e David Ogg só dão graças a Deus por sua milagrosa história. Kate deu a luz a seus gêmeos Emily e Jamie às 27 semanas de gravidez. A menina sobreviveu sem maiores complicações, mas os médicos acreditavam que o menino não tinha chance de sobreviver.

Durante 20 minutos buscaram que o bebê respirasse por conta própria e como não obtiveram resultado o declararam morto e entregaram o corpo a Kate e David para uma despedida privada.

"O médico me perguntou depois do parto se já tínhamos escolhido o nome para nosso filho. Eu lhe disse: ‘Jamie’, ele deu a volta com meu filho envolvido e me disse: ‘ nós perdemos Jamie, sinto muito’", recorda Kate em uma entrevista televisiva.

Depois de duas horas de estar com sua mãe, quem não deixou de falar com ele e acariciá-lo, Jamie começou a dar sinais de vida. Embora uma enfermeira dissera a Kate que se tratava de um reflexo, ela ofereceu-lhe leite materno com o dedo, e depois desse contato, o menino começou a respirar com regularidade para o assombro de todos.

"Jamie não se movia em absoluto e eu comecei a falar com ele. Dissemos-lhe qual era seu nome e que ele tinha uma irmã. Dissemos-lhe as coisas que queríamos fazer com ele durante toda sua vida", assegura Kate recordando os momentos em que acreditou haver perdido o seu bebê.

Quando começou a mover-se "pensei ‘Oh, meu Deus, o que está acontecendo? ’. Pouco tempo depois ele abriu os olhos. Foi um milagre", acrescenta Kate.

"Eu disse à minha mãe, que estava ali, que ele ainda estava vivo. Logo ele estendeu a mão e agarrou o dedo. Abriu os olhos e moveu sua cabeça de lado a lado", acrescenta sustentando Jamie que agora tem cinco meses de vida.

David agradece a Deus por sua esposa. "Tenho uma mulher muito forte e muito inteligente. Instintivamente, ela fez o que fez. Se ela não tivesse feito isso, provavelmente Jamie não estaria aqui".

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=277668

0 comentários:

Postar um comentário