7 de dez de 2010

Líder muçulmano oferece recompensa para quem assassinar a cristã Asia Bibi


Ante a possibilidade de um eventual indulto a Asia Bibi por parte do presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, o líder muçulmano Moulana Yousaf Qureshi ofereceu quase seis mil dólares para aquele "seguidor leal de Maomé" que a decapite.

A CNN informou que, além de oferecer a recompensa, valor equivalente a mais de seis vezes a média do salário anual no Paquistão, Qureshi também ameaçou convocar milhões de fiéis islâmicos para protestar no caso de que a lei de blasfêmia do Paquistão seja emendada para substituir a pena de morte com cinco anos de prisão.

Entenda o caso Asia Bibi

No mês de novembro, Asia Bibi foi sentenciada à morte por um tribunal paquistanês, depois de ser acusada falsamente de blasfemar contra o profeta Maomé. Desde o princípio rechaçou as acusações e denunciou que é perseguida por ser cristã. Esta mãe de família foi encontrada inocente por um tribunal de Lahore recentemente.

Nos últimos dias, o Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Interreligioso, Cardeal Jean-Louis Tauran, reuniu-se com o Presidente do Paquistão, Ali Zardari, e o ministro para as minorias religiosas, Shahbaz Bhatti, com quem tratou o caso de Asia Bibi.

O ministro Bhatti assinalou que é necessário esperar algumas semanas para que o presidente Zardari conceda o indulto a Asia Bibi, o que aconteceria sempre e quando a Alta Corte de Lahore não anule antes a condenação.


ACI Digital

0 comentários:

Postar um comentário