15 de fev de 2011

Formada!

Ontem, 14 de fevereiro, celebrei mais uma conquista em minha vida: recebi o diploma que certifica minha formação em Letras - Habilitação em Língua Portuguesa.

A minha saga para este momento começou em 2002. Assim que eu terminei o ensino médio, fiz vestibular numa faculdade pequena e passei. Contudo, minha mãe achou que eu não deveria fazer, pois além de ser particular, só conseguiria chegar lá fretando uma van mensal. Não tínhamos dinheiro. Então estudei por mais dois anos até que fui aprovada numa universidade estadual. Cursei dois anos Letras Português e Espanhol. Mas aí eu me casei e mudamos para outro estado. Ao chegar lá, imaginei que conseguiria facilmente a transferência, só que eu me enganei. Foi um ano perdido, sem estudar. Prestei vestibular e passei. Comecei, em 2007, pela terceira vez, meu curso. Queria fazer dupla habilitação (a universidade só oferecia em inglês), porém, justo no primeiro ano eu engravidei do Bernardo. Dessa vez eu decidi que não pararia de novo. Desde os 17 anos nesta batalha... ah, não!

Fiz a faculdade com filho pequeno. Não foi fácil, eu confesso. No primeiro ano eu trabalhava numa associação comercial considerável na cidade. No segundo ano vivi do auxílio maternidade e seguro desemprego. Já no terceiro, com estágios obrigatórios a cumprir, vendia pão-de-mel que eu mesma aprendi a fazer. No último ano, também com estágios, eu levantava às cinco da madruga, dava aulas pela manhã no colégio de aplicação da faculdade, depois fazia estágio a tarde toda e à noite, três dias da semana, concluía o curso. Sem contar que neste meio tempo eu cuidava do Bernardo, do meu marido, da casa, dos assuntos evangélicos...

Meu esposo também corria. Dividia seu tempo para cuidar dos serviços profissionais e dos cuidados com o Bernardo. Certamente esta vitória também é dele.

Sinto-me uma vitoriosa em todos os sentidos. Ganhar este diploma deu-me mais vontade de lutar pelos meus sonhos, e é muito bom quando a realização de um destes sonhos não vem de mão beijada. Só eu sei quantas noites sem dormir, quantos esforços, o quanto formar-me para ser uma formadora no futuro fizeram parte da minha rotina nestes últimos quatro anos. Mas valeram a pena. Voltaria atrás e faria tudo de novo se preciso fosse.

Agora estou na luta para entrar no mercado de trabalho. Quero lecionar. Vou continuar meus estudos. E espero ser uma professora que leve aos alunos os valores morais, éticos, cristão e filosófico. Quero olhar todos os alunos que passarem pelas minhas mãos com o mesmo olhar que olho o meu filho. E espero que o Senhor vá me recompensando.

Termino agradecendo a Deus pelos Santos Doutores da Igreja, que lá na Idade Média, em que tanto nossa sociedade insiste em chamar de Era das Trevas, fundaram com Roma as Universidades que nos propiciam momentos maravilhosos de aprendizado. Para alguns são apenas momentos de anarquia, mas não pra maioria.

Obrigada por este feito, Senhor. Aliás, obrigada por tudo.

8 comentários:

  1. parabens querida,que Deus e sua mãe santissima abra as portas de um maravilhoso emprego estamos em oração abraço ANDERSON

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Queridos!
    Sintam-se vitoriosos comigo, pois vcs fizeram parte desta história!

    ResponderExcluir
  3. A paz Evelyn.

    Faço das palavras do Anderson minhas palavras.

    Deus ilumine você, família, parentes e amigos(as).

    Abraço.

    Jorge Feitoza.
    SP/Capital.

    obs: Internauta assíduo do site.

    ResponderExcluir
  4. Paz e bem irmã em Cristo! Li seu testemunho e fiquei lembrando de quando também entrei na Universidade em 2002. Também sou formado em Letras Português, universidade federal, porém, cai lá de paraquedas, foi bom enquanto durou. Parabéns pela sua formação, pois, sei também que não é fácil conseguir o "canudo". Deus te abençõe!

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, PAx et Bonum.
    Como é bom encontrar professores por aqui!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Evelyn! Que Deus te abençoe em seu novo caminho!

    Rafael Santana de Sousa

    ResponderExcluir