29 de jul de 2011

O velório e a legalização do aborto.


Esta é uma foto de um velório.

Uma mãe que segura em seus braços o filho assassinado. Você não entendeu errado não, de fato essa criança foi assassinada nos EUA.

Agora, o surpreendente: As autoridades identificaram e prenderam o assassino, porém, o assassino não foi condenado por assassinato.

O que você vai ler agora revela o maior e mais nojento descaso com a vida humana, e que estamos prestes a ver também no Brasil caso o aborto seja legalizado no país.

A própria mãe relata o caso:

“Meu nome é Tracie Marciniak.

Na foto, tenho no meu colo o corpo do meu filho morto, Zachariah, no seu funeral.

No nono mês da minha gravidez, eu fui golpeada brutalmente por um homem que sabia o quanto eu queria meu bebê.

Este homem me deu fortes golpes no abdômen. Zachariah sangrou até morrer dentro do meu ventre.

Esse homem que me atacou foi sancionado pelas feridas que me causou mas não pela morte de Zachariah, que não foi juridicamente reconhecido como vítima de um crime”.

.

. Olhando para a fotografia desta criança, existe alguém de bom senso, que ainda negue que é um ser humano que alí está?

Alguém de bom senso que negue que aquela criança morta brutalmente no ventre de sua mãe é uma vida humana?

Ao assassinar aquela criança aos nove meses de gestação, o assassino foi julgado apenas como agressor da mãe.

Mas então por quê ele não respondeu por assassinato?

Explico:

Se a lei americana, que defende o aborto até aos nove meses, reconhecesse o assassinato daquela criança, teriam então que reconhecer que todo aborto é um crime, e isso não querem!

Mas a verdade não precisa se impor, ela por si mesma se revela; ao olharmos para essa foto, percebemos claramente que se trata de uma vida humana, inocente e indefesa, atacada e eliminada por seu agressor, mas antes, pela lei que não a defendeu.

E o que nós temos com isso? Explico:

Se no Brasil o aborto for legalizado, como querem alguns parlamentares, instituições e indústrias interessadas no lucro do aborto, uma mãe grávida que for agredida, espancada brutalmente e por esse motivo perder seu filho, o assassino daquela criança não será condenado por tal crime, apenas por agressão à mulher.

O tema: ABORTO, vai voltar às “discuções públicas”, que de públicas não tem nada, mais cedo ou mais tarde, estejamos atentos.

Fonte: http://blog.cancaonova.com/tiba

2 comentários:

  1. Ricardo Silva - araras-sp29 de julho de 2011 19:14

    O CUMULO DA HIPOCRISIA, DA FALSIDADE ESTAMPADA NA FACE DESSES FILHOS DO DEMONIO QUE REGEM O GOVERNO DO MUNDO, O HOMEM DE FATO QUANDO NÃO SE ASSEMELHA A DEUS ELE SE TORNA SEMELHANTE AO DIABO... MAS ESSE CRIME NÃO FICARÁ IMPUNE, NO JULGAMENTO FINAL ESSA CRIANÇA E ESSA MÃE SERÃO JUIZES DESSES GOVERNOS DESGRAÇADOS E MALDITOS, AI DESSE ASSASSINO SE NÃO SE ARREPENDER E DA POLITICA AMERICA AI, AI, AI...AI DO GOVERNO BRASILEIRO QUE ESTÁ SOB MALDIÇÃO.... VINDE Ó MÃE APARECIDA AJUDAI-NOS POIS SÓ NOS RESTA O TEU FILHO JESUS, VINDE E DEFENDEI-NOS.

    ResponderExcluir