1 de ago de 2011

Casal processa Igreja Universal após doar bens para a “fogueira santa” mas não ter a cura prometida para o filho.


Uma família de Nova Ponte, no Triângulo Mineiro, entrou na justiça contra a igreja Universal. Ela teria sido enganada com a promessa da cura do filho, que tem vários problemas de saúde.

Um casal da cidade tem um filho de cinco anos. A criança nasceu prematura e aos dois meses teve hidrocefalia, uma doença no cérebro. Depois ele contraiu meningite cinco vezes e acabou com paralisia cerebral.

Segundo o pai da criança, o operador de máquina Wederson Reis da Silva, a doença não tem cura. “Só Deus mesmo”, comenta.

Em 2009, quando o filho tinha três anos de idade, os pais acreditavam em uma cura divina, baseada na fé. O incentivo teria vindo de um pastor de uma igreja Universal do Reino de Deus, em Nova Ponte. “Na época eles pediram que a gente participasse da fogueira santa”, lembra Wederson.

Mas para participar da fogueira santa, os pais teriam que doar bens materiais e dinheiro à igreja. “Teríamos de doar nossos bens mais valiosos como carro, jóias. Demos R$800 em dinheiro”, conta o pai da criança.

Só que a cura prometida não veio. O filho do casal continua do mesmo jeito e ainda com prejuízos materiais. Sem carro e sem dinheiro, a situação da família ficou ainda mais difícil. A mãe, Paola Amália Souza, diz que não tem como levar o filho ao médico porque não tinha carro e também não tinha dinheiro para pagar o aluguel. “Me sinto enganada”, desabafa.

O pastor que teria supostamente enganado a família com promessas milagrosas de cura e cobrado por isso já não mora mais na cidade. Mesmo assim, chateados, os pais ainda em 2009 contrataram um advogado e entraram na justiça.

Nesta quinta-feira (28) foi realizada no fórum de Nova Ponte, a primeira audiência entre a família e representantes da igreja Universal. O advogado da família, João Paulo Nunes, disse que vai pedir indenização por danos morais e a devolução dos bens doados à igreja.

A igreja Universal mandou uma representante e um advogado de Belo Horizonte, mas nenhum deles quis gravar entrevista. A audiência durou quase duas horas. Testemunhas dois lados foram ouvidas.

Fonte: Mega Minas

3 comentários:

  1. eiita Misericóridia! eiita edir macedo que treva q ele fundou! Quem sou eu para julgar mais, c ele não se arrepender vai nada no lago de fogo msm! olha q situação q ele deixou a familia! Misericórdia!

    ResponderExcluir
  2. Que absurdo?está Quadrilha do engano,da alienação,da mentira,(EDIR MACEDO E SEU BANDO)deveria se processada e presa por explorar a fé desta família,usando o filho do casal para extorquir dinheiro e bens.Da seita universal se pode esperar tudo que é prejudicial a saúde mental e espiritual.O objetivo destes enganadores da fé é arrecadar sem medida....lamentável

    ResponderExcluir
  3. aa tenha dó tbm vai, como a pessoa acredita nisso???? Gente, Deus vai dar a Graça atraves da sua fé e nao dando carro, joias e dinheiro, as pessoas tbm tem que ter bom senso...

    ResponderExcluir