26 de nov de 2011

Inquerito apura aborto por engano de gemeo saudável na Austrália

Grávida de gêmeos opta por abortar feto de 32 semanas com problema congênito, mas funcionários realizam o procedimento no bebê sadio.

Um hospital de Melbourne, na Austrália, abriu um inquérito para apurar o caso do aborto de um feto sadio, confundido com seu irmão gêmeo.

Médicos disseram à mãe dos gêmeos que um de seus bebês tinha um problema cardíaco congênito que requereria várias cirurgias durante sua vida, caso ele sobrevivesse.

A mãe escolheu por abortar o feto de 32 semanas, mas, na última terça-feira, os funcionários do Royal Women’s Hospital realizaram o procedimento, por meio de injeção, no bebê sadio.

O hospital descreveu o caso como uma ‘tragédia terrível’. A mãe teve de passar por uma cesariana para acabar com a vida do feto doente.

‘O Royal Women’s Hospital pode confirmar que um incidente clínico infeliz ocorreu na terça-feira’, declarou o hospital, em um comunicado.

‘Nós estamos conduzindo uma investigação completa e continuando a oferecer todo o apoio à família e aos funcionários afetados’, afirmou a instituição.

Supervisão independente
O ministro da Saúde do Estado de Victoria, David Davis, disse que a investigação do hospital seria supervisionada por um especialista independente.

‘Eu estou muito determinado para chegar até o fundo do que deu errado’, afirmou o ministro.

‘Eu não acho que seja apropriado para ninguém tirar quaisquer conclusões, além do fato que isto é uma tragédia horrível’, disse o primeiro-ministro de Victoria, Ted Baillieu.

‘Nós vamos assegurar que a investigação seja o mais completa possível’, afirmou.

Em um comunicado breve, a família pediu por privacidade durante ‘um momento que tem sido muito difícil’.

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário