29 de mar de 2012

(VIDEO) Polícia cubana prendeu ativistas antes da chegada do Papa.


Dos irmãos Castro, com carinho.

Polícia cubana prendeu ativistas antes da chegada do Papa.

Catholic Culture, 27 de março de 2012 | Tradução: Fratres in Unum.com – A polícia cubana deteve mais de 100 ativistas anti-Castro pouco antes da chegada do Papa Bento XVI nesta semana, incendiando, assim, o debate sobre as relações da Igreja com o regime cubano.

Segundo relatos, a polícia prendeu cerca de 20 membros das “Damas de Branco”, um grupo de direitos humanos que prometeu aparecer em todos os eventos públicos durante a visita papal de 3 dias. Outros ativistas foram colocados sob custódia tanto em Santiago de Cuba, onde o Papa passou a noite de segunda-feira, e em Havana, onde chegou na terça-feira.

Homem grita “liberdade” e “abaixo o comunismo” durante Missa do Papa e [não] recebe provas de abertura e renovação do regime castrista.

Ativistas de direitos humanos em Cuba disseram que o Papa deveriam falar em favor dos prisioneiros políticos e se encontrar com representantes das “Damas de Branco”. Nenhum encontro do tipo está agendado para a visita papal.

* * *

Bento XVI intercedeu sim pelos dissidentes cubanos.

Religión en Libertad | Tradução: Fratres in Unum.com – Durante a coletiva de imprensa conduzida no Hotel Nacional de La Habana, o Pe. Federico Lombardi, Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé apontou que a situação dos dissidentes cubanos, especialmente aqueles na prisão, foi abordada pelo Papa Bento XVI durante seu encontro com Raúl Castro.

“A temática dos pedidos de caráter humanitário recebidos pela Santa Sé (da parte dos dissidentes cubanos) foi abordada (durante o encontro), mas não tenho detalhes sorbe como se abordou”, observou o Pe. Lombardi.

“Confirmo que foi um tema abordado no encontro pessoal (com Raúl Castro), mas não tenho nenhuma informação sobre nomes específicos”, respondeu o porta-voz do Vaticano a uma pergunta sobre se a Santa Sé havia apresentado uma lista concreta de dissidentes prisioneiros e, especificamente, se na lista se encontrava o norte-americano Alan Ross.

Ross, um norte-americano que buscava ajudar a comunidade judaica na ilha, proporcionando a ela meios técnicos independentes para acessar à internet, se encontra na prisão, condenado por espionagem.

O Pe. Lombardi recordou também que uma delegação da Santa Sé interceu em favor do dissidente que gritou “Liberdade!” durante a Missa presidida pelo Pontífice em Santiago de Cuba, na segunda-feira: mas assinalou que não pode dar detalhes a respeito. “Nosso interesse pela pessoa e por seu estado existe”, acrescentou.

Feriado na Sexta-feira Santa.

Segundo a Rádio Vaticano , “um pedido especial foi feito a Castro: a possibilidade do reconhecimento por parte do governo da Sexta-feira Santa como feriado – assim como, 14 anos atrás, João Paulo II fez o mesmo pedido em relação ao dia do Natal, e foi atendido”.

Fonte: http://fratresinunum.com/

0 comentários:

Postar um comentário