25 de mar de 2010

Na Carta aos católicos da Irlanda sobre os abusos sexuais de menores o Papa reafirma a linha da transparência e da firmeza



Vídeo em espanhol com a apresentação da Carta Pastoral feita pelo Pe. Federico Lombardi
Conforme anunciado nos dias passados, foi publicado, neste sábado, pela Sala de Imprensa da Santa Sé a Carta Pastoral de Bento XVI aos católicos na Irlanda sobre os abusos sexuais de menores, um documento assinado pelo Papa nesta sexta feira solenidade litúrgica de São José.

É com grande preocupação que vos escrevo como Pastor da Igreja universal. Como vós, fiquei profundamente perturbado com as notícias dadas sobre o abuso de crianças e jovens vulneráveis da parte de membros da Igreja na Irlanda, sobretudo de sacerdotes e religiosos. Não posso deixar de partilhar o pavor e a sensação de traição que muitos de vós experimentastes ao tomar conhecimento destes actos pecaminosos e criminais e do modo como as autoridades da Igreja na Irlanda os enfrentaram. É com estas palavras que inicia a carta de Bento XVI que recomenda uma serie de iniciativas concretas para enfrentar a situação dos abusos sexuais, entre elas recomendações de oração e o envio de missões apostólicas.

Medidas em parte já concordadas durante o recente encontro com os bispos irlandeses e agora indicadas neste documento juntamente com a recomendação mais geral de respeitar daqui em diante as leis do estado e as leis canónicas.











O Santo Padre pede aos católicos irlandeses que a Quaresma deste ano seja considerada tempo de oração para uma efusão da misericórdia de Deus e dos dons de santidade e de força do Espírito Santo sobre a Igreja do seu país. Convida depois todos os fiéis a dedicarem as suas penitencias da sexta-feira, durante um ano inteiro, a partir de agora e até á Páscoa de 2011, para esta finalidade. Peço-vos – acrescenta – que ofereceis o vosso jejum, a vossa oração, a vossa leitura da Sagrada Escritura e as vossas obras de misericórdia para obter a graça da cura e da renovação para a Igreja na Irlanda.

Bento XVI convida os fiéis irlandeses a redescobrir o sacramento da reconciliação e a reservar uma particular atenção à Adoração Eucarística à qual as dioceses deverão reservar igrejas ou capelas especificamente para esta finalidade.

Com oração fervorosa diante da presença real do Senhor, - escreve o Papa - podeis fazer a reparação pelos pecados de abuso que causaram tantos danos, e ao mesmo tempo implorar a graça de uma renovada força e de um sentido da missão mais profundo por parte de todos os bispos, sacerdotes, religiosos e fiéis.

Tenho esperança em que este programa levará a um renascimento da Igreja na Irlanda na plenitude da própria verdade de Deus, porque é a verdade que nos torna livres.

O Santo Padre anuncia depois uma Visita Apostólica a algumas dioceses da Irlanda, assim como a seminários e congregações religiosas, e uma Missão a nível nacional para todos os bispos, sacerdotes e religiosos, com a esperança de que, aurindo da competência de peritos pregadores e organizadores de retiros quer da Irlanda como de outras partes, e reexaminando os documentos conciliares, os ritos litúrgicos da ordenação e da profissão e os recentes ensinamentos pontifícios, alcanceis um apreço mais profundo das vossas respectivas vocações.
(Fonte: site Radio Vaticana)

0 comentários:

Postar um comentário