12 de set de 2010

Bispos e líderes cristãos alçam a voz contra iniqüidade proposta pelo PT


12.09.2010 - SÃO PAULO- Bispos e líderes cristãos no Brasil estão somando forças para conscientizar os fiéis católicos e os membros das demais confissões cristãs que o Partido dos Trabalhadores, ao qual pertence o Presidente Lula e a candidata Dilma Roussef, vem trabalhando na promoção da iniqüidade através de iniciativas para legalizar as uniões homossexuais como matrimônio, remover os símbolos cristãos dos locais públicos, e despenalizar e promover o aborto no Brasil. Diante deste cenário, bispos católicos e pastores se uniram em um movimento de combate à iniqüidade que o PT quer institucionalizar na forma de Lei.
Um dos bispos que mais abertamente se pronunciou contra as práticas do PT, foi Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, Bispo de Guarulhos , que em um recente artigo denunciou que «na atual conjuntura política o Partido dos Trabalhadores (PT) através de seu IIIº e IVº Congressos Nacionais (2007 e 2010 respectivamente), ratificando o 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3) através da punição dos deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso, por serem defensores da vida, se posicionou pública e abertamente a favor da legalização do aborto, contra os valores da família e contra a liberdade de consciência».
«Denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida,dom de Deus,como o suicídio, o homicídio assim como o aborto pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender», acrescentou.
«Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à Senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais "liberações", independentemente do partido a que pertençam», afirmou taxativamente Dom Bergozini.
No seu “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras”, a comissão episcopal representativa do Conselho Episcopal do Regional sul 1 da CNBB, presidido por Dom Nelson Westrupp lê-se que «considerando que, em fevereiro de 2010, o IVº Congresso Nacional do PT manifestou apoio incondicional ao 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3)(...) no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas conseqüências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antisocial e contrária ao verdadeiro progresso do nosso País, (...) RECOMENDAMOS encarecidamente a todos os cidadãos e cidadãs brasileiros e brasileiras, em consonância com o art. 5º da Constituição Federal, que defende a inviolabilidade da vida humana e, conforme o Pacto de S. José da Costa Rica, desde a concepção, independentemente de sua convicções ideológicas ou religiosas, que, nas próximas eleições, dêem seu voto somente a candidatos ou candidatas e partidos contrários à descriminalização do aborto».
Da parte das Igrejas Cristãs o pastor Paschoal Piragine Jr. da 1ª Igreja Batista de Curitiba em um impactante vídeo afirma que «precisamos tomar muito com estas eleições que irão acontecer. Porque existem uma série de leis que estão tramitando, que vão depender do voto do deputado federal, que vão depender do voto do senador, que vão ser incorporadas pela ação da máquina estatal através da Presidência da República que nós estaremos elegendo» no mês de outubro.
«Por causa disto está havendo no Brasil um movimento de líderes cristãos de várias denominações evangélicas e católicos, pra que a gente possa impedir que a iniqüidade seja institucionalizada na forma de lei. Referindo-se ao apoio do PT ao aborto o pastor denunciou: «há um partido político que fechou questão sobre este assunto, o partido político que é o PT do nosso presidente. Ele no seu congresso geral que eles indicam os seus deputados ele fechou questão sobre estas questões (...). Já foram dois deputados federais expulsos do PT por se pronunciarem contra o aborto. E isso fez que a Igreja Católica se manifestasse publicamente porque eles estavam vinculados à Igreja Católica, junto ao PT, eles se manifestaram contra (o aborto) e por isso foram expulsos do partido. E a Igreja Católica então emitiu nota pública dizendo “Olha não vetem por ninguém do PT”.
«E Eu diria para você a mesma coisa», afirmou o pastor, consciente de que seu pronunciamento contra o PT suscitaria críticas.
No mencionado vídeo se denuncia a Lei da Mordaça (sobre a liberdade religiosa), a indústria da pornografia, a institucionalização do Divórcio “de facto”, a Violência Familiar, o Infanticídio nas tribos indígenas, e a Legalização do Aborto contida no controvertido PNDH-3 do governo Lula que afirma que esta prática anti-vida deve ser tratada como assunto de saúde pública.
Para ver o vídeo com as declarações do Pastor Piragine visite:
http://www.youtube.com/watch?v=ILwU5GhY9MI&feature=related
Para ler o Documento “Votar bem”, com as orientações da CNBB, visite:
http://www.cnbb.org.br/site/images/stories/VOTAR_BEM.pdf

0 comentários:

Postar um comentário