20 de set de 2010

Cardeal Newman, uma das maiores figuras da Igreja no século XIX, beatificado pelo Papa Bento XVI

19.09.2010 - Bento XVI preside este Domingo à beatificação do Cardeal John Henry Newman, uma das maiores figuras eclesiais no século XIX que o Papa quer apresentar como modelo de pensador e líder espiritual quando a Igreja Católica atravessa um momento delicado.
Forte influência na vida e pensamento de Joseph Ratzinger, Newman é reconhecido como um notável escritor, pregador e teólogo, que James Joyce apelidava como o “maior dos escritores ingleses em prosa”.
Nascido em Londres a 21 de Fevereiro de 1801 e falecido a 11 de Agosto de 1890, John Henry Newman converteu-se do anglicanismo ao catolicismo aos 44 anos, em 1845.
Antes da sua conversão, foi uma das figuras principais do Movimento de Oxford, que procurava a aproximar das suas raízes a Igreja Anglicana da Inglaterra, na qual era clérigo.
Bento XVI é um apreciador da teologia do Cardeal Newman, já desde os tempos em que era um jovem seminarista na Alemanha, o que justifica que, pela primeira vez no actual pontificado, o Papa abra uma excepção à prática que implementou e presida pessoalmente a uma beatificação.
"Newman pertence deveras aos grandes doutores da Igreja, porque ele toca ao mesmo tempo o nosso coração e ilumina o nosso pensamento", disse o então Cardeal Ratzinger sobre este Cardeal inglês, em 1990.
Foi uma figura muito popular no seu tempo e a sua conversão teve grande impacto na sociedade vitoriana e restaurou o prestígio da Igreja Católica na Inglaterra.
É este o homem escolhido por Bento XVI para o momento mais importante da sua primeira visita de Estado ao Reino Unido, que decorre desde 16 de Setembro, um homem que o actual Papa considerou recentemente com “um extraordinário exemplo de fidelidade à verdade”, mesmo “à custa de um considerável sacrifício pessoal”.
O último dia desta viagem inclui ainda um encontro com os Bispos da Inglaterra, Gales e Escócia, encerrando-se com uma breve cerimónia de despedida no aeroporto de Birmingham, pelas 18h45 hora local.

Fonte: Rádio Vaticano.

-------------------------------------------------------------------------------------

Viva o Cardeal John Henry Newman!!!

Hoje, o Santo Padre Bento XVI beatificou o Venerável Cardeal John Henry Newman. Esta é uma grande alegria para toda a Igreja e para mim em particular, que já obtive algumas grandes graças do agora beato. Uma delas foi a conversão de um protestante e outra, de um judeu! Os dois reclusos...

O que só me confirma na minha tese: lutar até recuperar.

Grande golpe: o Papa foi à terra dos hereges para beatificar um convertido da heresia à verdadeira Fé. Isto vale mais do que palavras vãs e que iam prejudicar muito o Santo Padre...

Embora aquele espírito ecumenista conciliaresco subsista - e de que maneira -, julgo que o maior golpe dado aos hereges foi o Papa beatificar um convertido. Isso significa que os hereges devem imitar o seu exemplo e converter-se também.

Muito subtilmente, a mensagem deixada é: o verdadeiro ecumenismo é o de conversão à fé salvífica, como fez o Cardeal Newman.

No decreto de beatificação do Cardeal John Newman, foi escolhido o dia 09 de outubro, aniversário da sua conversão acontecida em 1845, como data para a sua memória litúrgica.

Deixo-vos agora com um excerto de um dos seus escritos:
"O coração de cada cristão deve representar a Igreja católica, dado que o próprio Espírito faz de toda a Igreja, e de cada um dos seus membros, Templo de Deus (1Cor 3,16).

Assim como opera a unidade na Igreja que, se entregue a si própria, se dividiria em numerosas parcelas, assim também torna una a alma, apesar dos seus diversos gostos e das suas faculdades, das suas tendências contraditórias.

Assim como dá a paz à multiplicidade das nações que estão, por natureza, em discórdia umas com as outras, assim também submete a alma a uma gestão ordenada, estabelecendo a razão e a consciência como soberanas sobre os aspectos inferiores da nossa natureza.

E tenhamos a certeza de que estas duas operações do nosso divino Consolador dependem uma da outra. Enquanto os cristãos não procurarem a unidade e a paz interiores no seu próprio coração, a Igreja não viverá em paz e unidade no seio deste mundo que a rodeia.

Pela Ressurreição nos é doada a santa Paz do Ressuscitado, caminho de unidade e amor. É algo em que faremos bem em meditar na hora presente, porque nos equilibrará as esperanças e nos dissipará as ilusões; não podemos esperar ter paz em nós se estivermos em guerra fora de nós. Meditemos na paz que é fruto do Espírito do Ressuscitado."

(Cardeal Newman, "Maturitá cristiana")

Viva o Beato John Henry Newman!!!

Fonte: http://emdefesadelefebvre.blogspot.com/2010/09/viva-o-cardeal-john-henry-newman.html



0 comentários:

Postar um comentário