22 de set de 2010

A OUSADIA DOS MAUS E A COVARDIA DOS “BONS”

O Clero e em especial o episcopado alemão do tempo de Hitler passou para história de maneira vergonhosa como covardes e colaboradores passivos do holocausto e demais atrocidades cometidas pelos nazistas. Sabemos que os bispos e padres alemães não eram a favor do holocausto, porém querendo ser “prudentes”, quase todos silenciaram-se, não denunciado as pretensões do líder nazista. Deixaram as pessoas na ignorância, de forma que o povo foi facilmente seduzido pelo líder carismático. De fato Hitler era aclamado pelo povo, tinha o altíssimo índice de aprovação... O fim da história todos nós conhecemos... entretanto estamos cometendo os mesmos erros que trarão conseqüência ainda  piores para a nossa nação.

                               Estamos à beira da legalização do holocausto do aborto, da aprovação do casamento de homossexuais (inclusive com direito a adoção de crianças), da criminalização do que eles mentirosamente chamam de “homofobia”, e tantas outras loucuras. E qual a postura dos homens da Igreja? Com honrosas exceções, a atitude da grande maioria dos padres, bispos e outras lideranças cristãs tem sido de um silêncio estarrecedor e de uma covardia vergonhosa. Todos se dizem contra o abordo, mas na prática não orientam as pessoas a rejeitarem com determinação os partidos e candidatos abortistas e homossexualistas. Dizem que é antiético dizer nomes de partidos ou pessoas... (sic!) que devemos deixar as pessoas escolherem livremente... etc. Ignorância ou covardia? É evidente que a grande maioria das pessoas não estão informada de quem seja realmente contra ou a favor do aborto ou das tirânicas ambições do movimento gay. Não basta dizer que o aborto é pecado ou crime é necessário apontar que partidos e que políticos estão lutando para promovê-lo. Não podemos ser omissos, o momento é por demais grave para que possamos nos silenciar é preciso esclarecer o povo e orientá-lo a não votar em partidos e candidatos que querem legalizar o aborto e privilegiar os homossexuais. È preciso dizer os nomes dos partidos e dos políticos que estão atentando contra a vida e contra a família, para que os cristãos e a sociedade como um todo possam rejeitá-los negando-lhes o voto.
                              
                               Por exemplo, se todo o povo cristão tivesse consciência que o PT, PV e outros, têm a clara e manifesta intenção de legalizar o aborto e estabelecer privilégios para os homossexuais, com certeza não votaria nestes partidos e em nenhum de seus candidatos, pois um cristão autêntico jamais ajudaria a promover o aborto com o seu voto. Também seria útil divulgar o nome dos políticos que são comprometidos em defender a vida e a família. ( ver www.brasilsemaborto.com.br)

                               É hora de nossas lideranças se levantarem para defenderem a vida e a família. Não podemos nos acovardar. Não importa se o presidente Lula ou sua candidata Dilma têm 80% de aprovação. Hitler também tinha. È preciso desmascarar estes abortistas e mostrar ao povo quem são.  É hora de exercer nosso profetismo e denunciar essa impostura. Se nos silenciarmos como o clero alemão de outrora, passaremos para a história como covardes e colaboradores passivos da destruição de milhões de vidas inocentes. E diante do Deus da vida ao qual servimos nos apresentaremos com o gravíssimo pecado da omissão. “Eu estava em perigo e não me socorrestes...” (Mt.25,41ss).

                               Jesus Cristo morreu na cruz. Não somos melhor que nosso mestre. Ele não teve medo dos grandes e poderosos, denunciou a corrupção em seu tempo  citou o nome de Herodes  classificando-o como  “raposa” – Portanto não nos calemos! Penhoremos nossa honra, nossos bens, nossa liberdade e nossa vida em defesa da vida inocente e da família. Não sejamos pastores medrosos e negligentes. Defendamos o rebanho de Cristo a nós confiado. O povo espera em nós, se não tivermos coragem de nos arriscarmos para defendê-lo não seremos autênticos pastores, mas mercenários.

                               Levantemo-nos e façamos alguma coisa! Sejamos soldados valorosos, pastores corajosos, profetas de Deus. Lutemos! Deus nos pede o  combate, o restante coloquemos em suas mãos. Honremos nossa consagração batismal e sacerdotal.
                               Parabéns aos bispos de São Paulo (Regional Sul -1) pela coragem do seu profetismo. Que seu exemplo estimule aos demais bispos e sacerdotes.

                               Que a Virgem Santíssima vele por nós neste momento crucial de nossa historia e nos alcance junto a Jesus a graça de sermos cristãos autênticos e pastores zelosos.

Nos corações de Jesus e Maria,                                                                                                  
                                                                                                                                                                           Pe. Rodrigo Maria
                                                                                                                                          Escravo inútil da Santíssima Virgem   

0 comentários:

Postar um comentário