23 de dez de 2010

É natal! Deixe Deus restaurar sua família.


Amanhã já é noite de Natal, como é bom estar em família, confraternizando, sorrindo, trocando presentes e relembrando os históricos momentos engraçados. O Natal não poderia ser diferente, afinal, celebramos um Deus que esta conosco, esta poderosa mística faz o ordinário se tornar extraordinário, aquilo que é rotineiro se torna especial, os detalhes ganham evidencias, tempo de reconciliação, de familiaridade, de sentir o abraço de Deus através daqueles que são os nossos.


Família é realmente um “Santuário doméstico”, só quem perdeu a sua sabe o valor incalculável desta instituição divina. Quando era missionário de uma comunidade de vida tive a graça de morar em um asilo por um ano, o antigo Hospital Geriátrico Don Pedro II, localizado no Jaçanã, zona norte de São Paulo. Uma missão dura, porém permeada de ensinamentos que carregarei pelo resto da vida, aprendi o quanto dói o flagelo da solidão, o abandono, em fim, a dor de ser esquecido por quem você menos esperava. Uma dor que ganha seu auge no natal, como era triste olhar para os meus irmãos asilados recordando as eternas noites natalinas em famílias que não existe e não existirá jamais.


Faço memória em especial de um amigo que ganhei de presente no asilo, ele era chamado de Senhor Zé. Tinha saído do Paraná para Minas Gerais com o objetivo de conquistar o pão de cada dia para a sua família, era minerador, vivia nas minas na busca de pedras preciosas, corria atrás do sucesso, de uma vida melhor para aqueles que ele amava de coração, no meio desta aventura que parecia ter um final feliz, aconteceu uma desgraça, foi identificado uma terrível doença no Sr. Zé, o nome da praga é Malária, pouco tempo depois do diagnóstico ele teve que amputar uma perna. Sua família arrumou o asilo em São Paulo para ele ficar e pelo telefone fez a seguinte promessa para ele: Ficai se recuperando no asilo Zé, no Natal nós iremos te buscar! Já se foram treze natais e a família do Zé até hoje (Dia 23 de Dezembro de 2010) não apareceu. Ele eu visitava todas as terças e quintas, e nos trinta minutos de papo que tinha com o Zé, ele sempre dizia com os olhos cheios de lágrimas que esperava ansiosamente o Natal, na espera de sua família que estaria para vim busca-lo.


Achou triste esta simples história? Não é a mais triste não, um dia vou partilhar aqui no blog a historia da Lindaci, da Damaris, do China e de tantos outros abandonados que sofrem naquele asilo. Estas histórias nos faz valorizar a beleza da vida, beleza que em muitos casos só é vista na recordação de quem não aproveitou enquanto a teve.


Neste Natal quero fazer dois convites a você, que me dá a honra da leitura dos meus simples artigos. Primeiramente peço-lhe que valorize sua família, reconcilie com quem você não esta bem, tire de sua cabeça esta ideia diabólica de divórcio, não seja tolo de querer trocar sua família por baladas ou casas de amigos. Deixe este natal que por si só é capaz de restaurar famílias transformar a sua. Basta à abertura, prepare o Peru de Natal, compre um bom vinho, coloque a picanha no fogo e vivam o amor, não deixe de sorrir para os seus nesta noite, não deixe de falar que você ama, não deixe de fazer pactos de fraternidade com quem mais precisa na sua família. Viva esta noite com todas as suas faculdades, ore pela sua família, vá a Santa Missa antes da ceia de natal, quando dé meia-noite, dê feliz natal e proclame o nome Santo do Senhor na vida de cada um. Eu tenho certeza que este natal vai ser histórico na sua família se você vive-lo tal como ele deve ser vivido.


O segundo convite se chama solidariedade com quem não tem família, falo dos asilados, dos moradores de rua, dos divorciados, dos dependentes químicos e dos presos. Estas pessoas sofrem muito irmãos, sejamos um pouquinho de Jesus na vida destes, dê a eles a alegria de sua presença, de sua alegria e de seu amor.


Lendo um texto do Papa Bento XVI sobre o natal admirei quando ele escreveu as seguintes palavras: “Saudades da noite de Natal, daquelas noites de natais tão sagradas que vivíamos em família no inverno europeu”. O que falta para aquele natal voltar a acontecer irmãos? Falta amor a Deus, amor a família e amor ao próximo. Que o Amor se faça carne em nossos corações e que sejam eternos estes dias para nós e nossas famílias.


No mais, desejo a todos um feliz natal!


Salve Maria!
bhc.vida@hotmail.com
Contato missionário: (031)88802212

0 comentários:

Postar um comentário