24 de mai de 2011

Nos passos do Império Romano…

Marcio Coutinho
Para pessoas que têm fé e princípios cristãos – e é a grande maioria dos brasileiros – é estarrecedora a decisão por unanimidade no Supremo Tribunal Federal (STF), em 5 de maio último, na qual os ministros reconheceram legalmente as uniões entre pessoas do mesmo sexo possibilitando até adoção de criança. (Cfr. O Globo online, 5/5/2011).

Isso tudo faz recordar um fato histórico. O Império Romano, sem dúvida, foi uns dos maiores registrados na História, sua glória é até hoje descrita, mas do imenso império, só restaram ruínas.

Como diz o adágio popular: “para cair, basta está em pé”. Os romanos estavam num auge territorial quando caíram. Quais foram as causas desse declínio assombroso, já que o progresso era tão marcante?

Historiadores de diversas épocas procuraram escrever sobre quais seriam as causas da queda do Império Romano. Conforme o site americano Mail Oline (9/5/2011), para o Prof. Roberto De Mattei – vice-presidente do Centro Nacional de Pesquisas da Itália e catedrático da Universidade Européia de Roma – em entrevista a uma rádio, “o colapso do Império Romano e a chegada dos bárbaros foi devido à propagação da homossexualidade…” e “a colônia romana de Cartago era um paraíso para os homossexuais e que infectou muitos outros”.

A matéria de Mail Oline afirma que as “pesquisas parecem sugerir [que] a homossexualidade era comum na Roma antiga. (…) Edward Gibbon escreveu que ‘dos 15 primeiros imperadores, Cláudio foi o único cujo gosto no amor foi totalmente correto.’ A homossexualidade é amplamente retratada na arte romana.”

Diante de todos os desvios morais que havia, dizer que apenas o homossexualismo foi a causa do declínio do Império Romano seria um exagero. Mas, seria absurdo afirmar que não foi um fator determinante para tal decadência. A degradação moral amoleceu as reações dos romanos diante da invasão dos bárbaros.

O Brasil passa atualmente por um progresso, sem dúvida. Graças ao agronegócio, estamos batendo recordes na exportação, alega-se um grande aumento da classe média, somos quase auto-suficientes na produção de petróleo e derivados – pena que esta realidade não chega aos postos de combustíveis! – e outros prodígios na vida econômica do brasileiro. Mas serão esses os fatores que farão o Brasil se perpetuar na história? O que acontecerá com o Brasil se continuar seguindo pela mesma via de decadência dos romanos?

Mas não basta mostrar o problema, é preciso apontar para uma solução. Para isso, recorro às palavras do saudoso prof. Plinio Corrêa de Oliveira: “Quando os homens resolvem cooperar com a graça de Deus, são as maravilhas da História que assim se operam: é a conversão do Império Romano, é a formação da Idade Média, é a reconquista da Espanha a partir de Covadonga, são todos esses acontecimentos que se dão como fruto das grandes ressurreições de alma de que os povos são também suscetíveis. Ressurreições invencíveis, porque não há o que derrote um povo virtuoso e que verdadeiramente ame a Deus”. (Cfr. Revolução e Contra-Revolução; Cap. IX, 3)

Fonte: IPOC

0 comentários:

Postar um comentário