8 de jun de 2011

NÉVOA ESPIRITUAL: A DOUTRINA DO NORMAL


Estamos num tempo complicado, de uma névoa espiritual.

Estamos enxergando as coisas de Deus sob uma ótica mundana e traiçoeira. Na ansiedade de "amar ao próximo" deixamos a doutrina de lado, esquecemos que Jesus veio para tirar o ser humano do pecado e nos colocamos como "árbitros" entre Deus e o homem.

Jesus já fez o que tinha que ser feito. Nós somos meros imitadores. Não posso ser o metido que se utiliza de mídia impressa, visual ou quaisquer outros meios de comunicação para ensinar os "meus devaneio emocionais", a minha pseudo-doutrina de salvação.

Já vimos que a história marca negativamente todos (padres e leigos) aqueles que acham que a salvação está em lindas palavras ou em atitudes miraculosas e heróicas.

Uns quiseram dizer que "para salvar o homem devemos descer a foice nos ricos"... Agora a onda é "passar a mão em todo mundo" e dizer que tudo é "normal". Mais uma heresia dos tempos modernos.

Em nome de uma "dignidade humana", deixamos nossos irmãos navegando em suas próprias vidas sem, ao menos, dizer "vocês estão errados" e dar-lhes a oportunidade de "outra opção". Tempos difíceis estes nossos.

Leigos, padres, pastores, líderes religiosos em baladas, fumando, bagunçando, baixando foto pornográficas em seus notebooks importados e criando suas doutrinas do "normal".

Ajudar nos resgate de um pecador não me autoriza a pecar também. Jesus morava com os piores mas nunca "se piorou" por causa disso.

Lamentável ver líderes da minha Igreja católica levando jovens pra baladas, clubes, festinhas de pijamas... são os maus pastores das Escrituras. Horrível ver sacerdotes trocando batina por whisky, cerveja e coqueteis de milionários.

Bem, mas a questão não é essa. Tudo isso deve acontecer para que seja separado o joio do trigo. E eu tenho que apertar o passo porque "tô" mais pra joio...

Caramba, meu! eu achei que os falsos profetas viriam de fora. E, ao que tudo indica, eles nascem dentro... E eu posso ser um deles se não me policiar.

Quer saber: eu sigo Jesus e tudo aquilo que a Igreja me ensina. Não vou seguir nem padre, nem leigo, nem fundador de comunidade, nem coordenador de jovem que não expressar claramente que é de Jesus. E onde o Evangelho não for bem recebido é a mim que expulsaram também.

Que os ventos do Espírito, que dirigiu e dirige a Igreja tão bem, espante a névoa dos olhos de todo bom cristão.

Meus respeitos a alguns políticos protestantes que, com ousadia profética, defenderam O Senhor nestes últimos dias. Se eu fosse esperar isso de políticos católicos estaria "enrolado".

Silvinho zabisky
fonte :www.silvinhoz.blogspot.com/

0 comentários:

Postar um comentário