15 de ago de 2011

Esquerdas latino-americanas apelam a figuras infernais.


Luis Dufaur

Segundo informa a CBSNews, o presidente venezuelano Hugo Chávez, falando em Fuerte Tiuna, maior quartel do país, disse invocar o “auxilio divino” de deidades e espíritos indígenas para sobreviver ao câncer.

“Eu tenho fé de que eu prevalecerei por meio dos espíritos das planícies”, disse, em alusão ao culto obsceno à “deusa” índia Maria Lionza, que costuma ser apresentada nua cavalgando uma anta.

Chávez voltou a apelar para essa deusa na sacada do palácio presidencial de Caracas, no dia de seu aniversário e diante de seus apoiadores, Logo em seguida voltou a Cuba para continuar se tratando.

O recurso de líderes comunistas e/ou esquerdistas aos poderes infernais não é segredo.

Em Belo Horizonte, por exemplo, a prefeitura petista, na gestão do atual ministro Fernando Pimentel, instalou sob um viaduto (ou “trincheira”) da Pampulha (interseção das avenidas Antônio Carlos e Santa Rosa) , uma imagem que muitos passantes identificam com uma figura demoníaca.

E não lhes faltam sobradas razões.

Em Belo Horizonte, a prefeitura tenta desviar as graves suspeitas.

Mas o verborrágico presidente Chávez se encarregou de não deixar lugar algum a dúvidas sobre quais potências infernais invoca.

Não é de estranhar, então, que esse tipo de líderes depois assuma atitudes cristofóbicas.

Fonte: http://www.ipco.org.br

0 comentários:

Postar um comentário