4 de out de 2011

BBC retira A.C e D.C de sua datação histórica e causa forte reação vaticana.


Terra

O Vaticano criticou a decisão da BBC britânica de substituir as tradicionais siglas do antes e depois de Cristo por um genérico “era comum” para não ofender a outras religiões, ao considerar que se trata de uma “hipocrisia historicamente insensata”.

Artigo publicado nesta terça-feira pelo jornal vaticano L’Osservatore Romano afirma que a BBC pretende na realidade “cancelar” qualquer planta do cristianismo no mundo.

“Muitíssimos não cristãos disseram que não se sentem ofendidos pela datação tradicional antes de Cristo, AC, e depois de Cristo, DC. O que está bem claro é que o respeito a outras religiões é só um pretexto, porque o que se procura é cancelar qualquer planta de cristianismo da cultura ocidental”, afirmou o jornal.

A publicação lembrou que não é a primeira vez que se tenta mudar o calendário, o que já aconteceu durante a Revolução Francesa, durante o comunismo de Lenin e o fascismo de Benito Mussolini. Para o artigo, a ideia de mudar o calendário tem “péssimos antecedentes” e embora nesta ocasião a BBC se limite a mudar a dicção e não o cálculo do tempo, “não se pode negar que cometeu um gesto hipócrita”.

“Negar a função historicamente revolucionária da vinda de Cristo à terra, aceita também por quem não lhe reconhece como filho de Deus, é uma estupidez do ponto de vista histórico, e sabem disso tanto os judeus quanto os muçulmanos”, afirmou o jornal.

Para a publicação, o momento do nascimento de Cristo marca o surgimento da ideia de que todos os seres humanos são iguais, e seria impossível negar o “princípio sobre o qual se fundam os direitos humanos, princípio que até esse momento ninguém tinha mantido e que tem base na tradição cristã”.

“Não há nada mais insensato e que vá contra a história. Não é questão de fé, mas de razão. Judeus e muçulmanos entenderam claramente”, concluiu o artigo da Santa Sé.

Fonte: http://www.comshalom.org


0 comentários:

Postar um comentário