24 de out de 2011

A madição de Cerveja em Festa de Igreja



DOCUMENTOS > PERGUNTAS E RESPOSTAS

Bebidas alcoólicas e festas de Igreja - EB

Revista: "PERGUNTE E RESPONDEREMOS"

D. Estevão Bettencourt, Osb

Nº 531, Ano 2006, p. 429


Em síntese: Como bispo de Joinville, D. Orlando Brandes condena o uso de bebidas alcoólicas nas festas de igreja. Firma sua posição sobre doze itens que manifestam a inconveniência de fomentar o alcoolismo.

Como bispo de Joinville (SC), D. Orlando Brandes (hoje Arcebispo de Londrina, PR) escreveu uma Carta aos seus diocesanos pela qual condena o uso de bebidas alcoólicas nas festas da igreja. O texto chegou a PR via Internet. Dado o alto valor desse documento, transcrevemo-lo a seguir.

O USO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS NAS FESTAS DE IGREJA

O alcoolismo é uma doença. É a primeira e a mais consumida de todas as drogas. É alarmante o índice de jovens, mulheres e adultos dependentes do álcool. Mortes no trânsito, violência familiar, infidelidade conjugal e doenças derivantes do álcool, são conseqüências negativas do hábito ou da dependência de bebidas alcoólicas. Grande parte do setor de ortopedia dos hospitais, é ocupada por acidentados alcoolizados. Os gastos públicos são astronômicos, e poderiam ser evitados se houvesse mais conscientização.

As escolas e estádios proibiram o uso de álcool em suas festas. A CNBB promoveu e apoiou a Pastoral da Sobriedade e coordenou a Campanha da Fraternidade "Vida Sim, Drogas Não". No texto-base está dito pela CNBB: "A pior das drogas é o alcoolismo". Não podemos em nossas festas lucrar com dinheiro da pior das drogas e com festas mundanas, eu levam o nome de "festa de Igreja".

Depois de três anos de conscientização, através de reuniões, assembléias pastorais, conselhos de pastoral e o aval do clero, A Assembléia Diocesana de Pastoral votou unanimemente em favor das festas sem álcool. Doze razões foram elencadas em carta enviada às comunidades para aprofundamento da questão. Eis os doze pontos:

1. O alcoolismo é uma doença. Nós somos pela defesa da vida, da saúde e da boa convivência humana. O quinto mandamento da lei de Deus manda: "Não matarás". O álcool mata o alcoólatra e muitas vezes ele mata os irmãos em casa, nas festas, no trânsito e nas brigas.

2. O alcoolismo já está atingindo a juventude, as mulheres e também pessoas da Igreja. Não podemos continuar dando mau exemplo em nossas Igrejas e colaborar com o prejuízo das pessoas.

3) Temos na CNBB e nas Dioceses a Pastoral da Sobriedade. Na diocese de Joinville, temos a Pastoral Antialcoólica. Permitir bebidas nas festas é um contra-testemunho e uma contradição com estas Pastorais.

4) Não somos contra festas. Pelo contrário; o que queremos é que nossas festas sejam verdadeiramente religiosas, sadias, agradáveis, num espírito de família e de boa convivência. Nos lugares onde foram tiradas as bebidas alcoólicas, as festas melhoraram em tudo.

5) Para tirar as bebidas alcoólicas, é preciso implantar bem o dízimo nas comunidades. Onde o Dízimo é bem organizado, melhorou em muito o lado econômico da comunidade e pode-se então abolir as bebidas alcoólicas das festas sem prejuízo financeiro. O segredo está na boa implantação da Pastoral do Dízimo.

6) As festas com bebidas alcoólicas, mais a contratação de músicos, cantores e conjuntos musicais, acabam sendo muito dispendiosas. E a maior parte do lucro não fica na comunidade. Não podemos mais continuar apoiando coisas do mundo, nas festas religiosas. "Detesto vossas festas, tornaram-se uma carga que não suporto mais" (Is 1, 14).

7) O povo e a comunidade, aprovam a abolição das bebidas alcoólicas em nossas festas. Quem ainda quer fazer festa com bebidas alcoólicas são as lideranças mais antigas, que não conhecem as novas experiências, de festas sem álcool. Algumas vezes pessoas da Igreja também não estão ainda bem convencidas no assunto. Geralmente quem bebe, são pessoas que não freqüentam a comunidade. Elas aparecem nas festas, depois não participam da comunidade.

8) As Paróquias e comunidades que já tiraram as bebidas alcoólicas de suas festas, começaram primeiro conscientizando a comunidade, e paralelamente implantaram a Pastoral do Dízimo. Algumas fizeram uma votação, ou melhor, um plebiscito. Tudo deu certo. O povo está feliz, e as finanças aumentaram, sem as bebidas alcoólicas nas festas.

9. Tirando as bebidas alcoólicas, estamos dando bom exemplo para outras religiões, colaborando com a saúde pública, sendo coerentes com nossa fé e nossas Pastorais.

10. Após alguns anos de conscientização, a Assembleia Diocesana de Pastoral, em 2005 votou pela abolição de bebidas alcoólicas em festas de Igreja. Padres e lideranças, devem dar oportunidade de conscientização da comunidade sobre este assunto.

11. "Não vos embriagueis, mas enchei-vos do Espírito" (Ef 5, 18). A experiência tem mostrado que suco de uva e outras bebidas substituem as bebidas alcoólicas. Para maior clareza, decidimos que, se alguém aluga salões da Igreja para casamentos e outros encontros, consideramos que tais festas não são promoção da Igreja e por isso o uso de bebidas alcoólicas é da responsabilidade dos encarregados da festa.

12. Percebemos também que nas comunidades onde o pároco assume a responsabilidade de tirar as bebidas alcoólicas, o povo aceita e as lideranças se rendem. Onde o Padre fica neutro ou é contra, é quase impossível a mudança do hábito.

27 comentários:

  1. Eudes, eu concordo com a retirada da bebida alcoólica em festas paróquiais. Acho sim que traria muitas coisas boas. Mas se me permite, gostaria de levantar alguns contra-pontos e observações:

    1. Apesar do alcoolismo ser um grande mal, não devemos nos esquecer que beber NÃO É pecado. Por isso o católico PODE beber sem pecar desde que o faça com moderação.

    2. O pecado está em dois pontos: excesso e abdicação da razão. Para entender melhor, ver http://incordejesu.0sites.net/?page=doutrina/13

    3. Este documento não é normativo. Logo, vender ou não a bebida fica a decisão do paróco.

    Abraços a todos

    ResponderExcluir
  2. com certeza,irmão,mas precisamos pagar o dizimo e contribuir com Igreja,e não matar os filhos de Deus com A BEBIDA que na minha opinião é a MAIOR DESTRUIDORA DAS FAMILIAS.Minha tristeza aqui,que a festa precisa ser para evangelizar e não para EMBRIAGAR.

    ResponderExcluir
  3. Muito bonito a sua colocação é porque não deve ter ninguém que é dependente em sua familia por isso não sabe o que esta falando a decisão não é do Paroco a decisão é dos fieis. porque se o padre resolve vender bebida alcoolica em minha paróquia ele fica lá bebendo sozinho. Então minha amada o que vc me diz desta reportagem: http://www.observadorpolitico.org.br/2011/09/alcool-mata-tanto-quanto-o-crack/

    ResponderExcluir
  4. Jean,

    O que tem a ver a 'bela colocação' e seu julgamento em achar que fulano ou sicrano não tenha ninguém na família que beba para pensar que a 'bela colocação' foi feita nestes termos?

    Julgando com a mesma medida?

    Já que vc tocou neste assunto, vamos lá:

    Meu pai faleceu há 5 meses atrás. Foi alcoolatra e adquiriu diabetes graças a ela. Não soube controlar-se. Parou só quando ficou doente. Meu tio faleceu de sirrose. Morreu bebendo. Isto faz com que eu diga que é pecado o ATO DE BEBER EM SI MESMO? Não. E por que? Porque não há NENHUM documento da Igreja que diga que beber EM SI MESMO seja pecado. O pecado está no ato, e não no objeto. Beber em si mesmo não é pecado, mas pode tornar-se devida a intenção de quem o faz. O mesmo valeria para refrigerantes, batatas fritas, bacon e tantas outras coisas que causam muito mais mortes anuais que a cerveja. Logo, meu pai e meu tio não pecaram porque beberam, mas porque não agiram conforme o espírito, não souberam equilibrar-se e preferiram viver dos gostos da carne às delícias do espírito. Em miúdos: não souberam aproveitar o prazer que a bebida, em determinadas circunstâncias, pode trazer. Renderam-na idolatria, assim como fazemos com tantas coisas e não nos damos conta, muitas vezes.

    Ninguém vai ao inferno porque bebe. Vá-se ao inferno porque renega-se a Deus e às suas leis.

    'Mas beber causa vício e morte', vc poderá dizer. E eu responderei: Sim, causa. Contudo, conforme a moral católica, ninguém, a priori, bebe para este fim. Qualquer pessoa que ingira bebida o faz para apetecer-se, e não para fadar-se. E se o fada, é por culpa daquele que não colocou o seu gosto a serviço da razão. E é aí que mora a resposta para este assunto: A IGREJA CATÓLICA ENSINA que o ato de beber em si mesmo não é pecado porque o ser humano é dotado de RAZÃO e é essa a serviço do espírito que irá equilibrá-lo. Pensar que o ato em si mesmo de beber é pecado é pensamento protestante, advindo de Lutero, que julgava a razão a louca da casa. Isto não é catolicismo.

    Por fim, não são os fiéis que mandam na paróquia, e sim, o padre. Foi ELE quem estudou 10 anos para administar a paróquia, e não vc, eu ou qualquer outro paroquiano.

    ResponderExcluir
  5. Jean.......estou contigo,também concordo que mesmo um copo de cerveja não que seja pecado,mas sim errado,principalmente nós Católicos Apostolicos Romanos,fomos feito imagem e semelhança de Jesus e tamanha graça precisa ser honrada com atos de Santidade,precisamos ser espelhos e testemunhas,como posso dar um testemunho de conversão se ainda tomo bebida alcoolica,como posso falar de namoro santo se ainda transo minha namorada.Vamos ser Fieis a nossa Igreja,é tempo transformação,no Documento de Aparecida em dos textos fala de um Novo Pentecoste,precisamos ser ousados no Espírito Santo,abominado tudo que nos leva a sair do caminho de Jesus,como a bebida alcoolica.

    A Cruz Sagrada seja minha Luz,não seja o dragão meu guia,retirás de satanas,nunca me aconselhas coisas vans,é mau o que tu me ofereces,bebi tu mesmo teu próprio veneno.
    Amém

    ResponderExcluir
  6. Evelyn eu discordo do você e do Rafael,em nenhum momento eu coloquei que beber é PECADO,embora odeio bebida,porque de grão em grão a galinha enche o papo,e de golinho em golinho de cervejinha em cervejinha meu pai também é alcoolatra,e muitas vezes ele diz que não para de beber porque até as festas da Igreja vende a Maldita bebida alcoolica,é uma POUCO VERGONHA e um belo mal exemplo nossas paróquias matar os filhos de Deus que não sabem beber em festas que de religiosas não tem Nada.Olha que texto maravilhoso do BISPO DE JOINVILE ,não tem como discutir o Texto,aqui na minha região,A DIOCESE foi processada por vender bebida alcoolica na festa de santo antonio para menores de 18 anos,foi um pessimo exemplo,e se tiramos o ALCOOL o lucro é maior,o povo que vai beber nessas festas é justamente quem não participa de nada na Igreja,
    O JEAN que escreveu acima,é fundador de uma comunidade de cuidar de ALCOOLATRA,ele mesmo foi alcoolatra toda a familia era inclusive o pai,e aprenderam beber em festas de paroquia e isso é uma vergonha,HOJE ELE TRABALHA tirando a Galera desse buraco,então irmão só podemos dizer:
    NÃO BEBO,NÃO FUMO,MORRI....
    MORTO PARA O PECADO E VIVO PARA DEUS.

    Precismos mostrar ao povo que ninguém precisa beber pra ser feliz,nossa felicidade não é a agua ardente,mas sim A AGUA VIVA QUE JORRA DO PEITO DE JESUS.Não estou dizendo que beber é pecado,mas pode levar ao pecado quem não sabe beber,e para muitos a bebida é uma ocasião de Pecado,tem o que chamamos dobradinha do DIABO:
    CIGARRO:CAFEZINHO
    CERVEJINHA;SEXO
    Quantas jovens perderam a virgindade depois de uma maldita cervejinha,inclusive em festa de Igreja,oremos e pessamos a Deus que os sacerdotes tomem juizo e siga o que esse bispo está mostrando nesse artigo

    ResponderExcluir
  7. Jean, que bom que você trabalha para tirar pessoas do alcoolismo. Alcoolismo é, de fato, um grande mal. Que bom que existem pessoas, como você, para salvar viciados no alcoolismo e, consequentemente, as famílias inteiras destes. Mas veja que, como eu disse antes, o alcoolismo é um mal, mas beber não.

    Comer demais é um mal (gula), mas comer não.

    A mesma virtude que regula a comida, regula a bebida. Esta virtude chamasse temperança. Assim nos diz o Catecismo da Igreja Católica:

    1809 A temperança é a virtude moral que modera a atração dos prazeres e proporciona o equilíbrio no uso dos bens criados. Assegura o domínio da vontade sobre os instintos e mantém os desejos nos limites da honestidade.
    2290 A virtude da temperança leva a evitar toda a espécie de excessos, o abuso da comida, da bebida, do tabaco e dos medicamentos.

    Perceba que o próprio Catecismo declara que não há mal em beber, mas sim no excesso da bebida.

    Sobre a questão do governo paroquial, nos responde o Côdigo de Direito Canônico:

    Cân. 515 § 1. Paróquia é uma determinada comunidade de fiéis, constituída estavelmente na Igreja particular, e seu cuidado pastoral é confiado ao pároco como a seu pastor próprio, sob a autoridade do Bispo diocesano.

    Cân. 519 O pároco e o pastor próprio da paróquia a ele confiada; exerce o cuidado pastoral da comunidade que lhe foi entregue, sob a autoridade do bispo diocesano, em cujo ministério de Cristo é chamado a participar, a fim de exercer em favor dessa comunidade o múnus de ensinar santificar e governar, com a cooperação também de outros presbíteros ou diáconos e com a colaboração dos fiéis leigos, de acordo com o direito.

    Logo, a decisão é do Pároco. Porém, se o Bispo determinar que não se pode vender bebidas alcoólicas em festas religiosas, o Pároco deve obedecer.

    E como disse anteriormente, eu também acho que seria muito bom não se vender bebidas alcoólicas em festas religiosas. Eu mesmo nunca bebi (a não ser o vinho consagrado em sangue do meu Senhor). Mas mesmo tendo esta opinião, não posso ver pecado onde não existe.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Paulo Henrique, sua argumentação é a seguinte:

    1. Somos imagem e Semelhança de Deus.
    2. Fazemos parte da única Igreja fundada por Cristo da qual fora não há salvação.
    3. O católico deve dar testemunho de conversão
    4. O católico deve ser fiel ao Magistério da Santa Igreja
    Logo, não posso beber

    Caro Paulo henrique, veja que a conclusão NÃO segue suas premissas. Se as premissas são estas 4, então a conclusão seria que não devemos fazer o que a Igreja não nos permite. Neste caso, não devemos nos embriagar.

    Veja esta foto do Papa (na época era Cardeal) tomando um grande copo de cerveja: http://4.bp.blogspot.com/_6AGtZfJ6aJg/TIzYCHj1e8I/AAAAAAAAArM/mZ7FUuYLpVY/s400/2229402871_75258cf2f2.jpg

    Vê? Não devemos querer ser mais santos que a Igreja. A Igreja já é toda Santa. Não precisamos ver coisa onde não existe.

    Agora sobre a questão de colocar o sexo com a bebida.

    Este argumento é falho por um motivo: O sexo antes do casamento é PROIBIDO pela Igreja e pela Moral. Assim nos diz Del Grecco em seu Compêndio de Teologia Moral:

    "A fornicação consiste em uma relação sexual entre homem e mulher não casados, praticada com mútuo consentimento.

    É um pecado intrínseca e mortalmente mau, porque é proibido pelo direito divino positivo (Dt XIII, 17; 1 Cor VI, 9) e pelo direito natural".

    E o catecismo declara:

    "2353. A fornicação é a união carnal fora do matrimónio entre um homem e uma mulher livres. É gravemente contrária à dignidade das pessoas e da sexualidade humana, naturalmente ordenada para o bem dos esposos, assim como para a geração e educação dos filhos. Além disso, é um escândalo grave, quando há corrupção dos jovens."

    "1755. O acto moralmente bom pressupõe, em simultâneo, a bondade do objecto, da finalidade e das circunstâncias. Um fim mau corrompe a acção, mesmo que o seu objecto seja bom em si (como orar e jejuar «para ser visto pelos homens»).

    O objecto da escolha pode, por si só, viciar todo um modo de agir. Há comportamentos concretos – como a fornicação – cuja escolha é sempre um erro, porque comporta uma desordem da vontade, isto é, um mal moral."

    Por isso não se pode falar de namoro santo quando se faz sexo, mas se pode SIM falar de santidade e conversão e beber.

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Eudes, Concordo plenamente com a retirada de Bebidas alcoolicas em festas da igrejaa ... Acho qe vender bebidas alcóolicas ér uma falta de respeito com Deus, e de ofença tbm!

    Quantas pessoas já fizeram coisas erradaas, já sofreram acidentes por conta dessas malditas armas do demônioo!
    Isso nos leva e já levou mt gente a se afastar do caminho do Senhor !

    A Cruz Sagrada seja minha Luz,não seja o dragão meu guia,retirás de satanas,nunca me aconselhas coisas vans,é mau o que tu me ofereces,bebi tu mesmo teu próprio veneno.
    Amém

    ResponderExcluir
  10. Queridos irmãos...
    com todo estrago que o ALCOOL tem feito nas nossas familias,na sociendade,basta ver o numero de mortes de acidente de transito por culpa do ALCOOL,precisamos pensar em uma COISA;

    1 - O ALCOOL é uma das armas poderosas que SATANAS tem utilizado para destruir as familias,basta ver as estrategias,primeiro é o seguinte;
    1 - Se tou alegre bebo para comemorar
    2 - se tou triste bebo para mim alegrar
    3 - se tou magoado bebo para afogar as magoas(magoa sabe nadar)
    4 - se tenho problema bebo para esquecer os problemas( problema precisa ser resolvido não esquecido)
    5- Satanas usa tudo no diminutivo(palavras do Padre Léo)
    Cachacinha,cervejinha,caipirinha,camisinha,dosinha,escapadinha,tapinha,baladinha etc.
    diante de tudo isso estou fazendo uma campanha conta o ALCOOL,EU COMO JOVEM DE DEUS JÁ DECIDI nem no meu casamento vai ter bebida alcoolica,vamos tirar o ALCOOL dos nossos matrimonios,conheço um CASAL DE PADRE PARAISO Silene e Manoel(néu) que tiram a BEBIDA DO CASAMENTO , e a festa foi uma benção,a ponto de uma mulher PROTESTANTE dizer;Nossa não sabia que o casamento catolico seria tão abençoado,nunca fiz uma festa assim...
    Amados se você topa fazer uma Casamento sem bebida Alcoolica vamos entar nessa batalha e vamos ser como João Batista:

    Ele será grande diante do Senhor,não beberá nem VINHO E NEM CERVEJA e desde o ventre da sua mãe será Cheio do Espirito Santo.( LUCAS 1,15) GALERA NÃO ESTOU DIZENDO QUE BEBER É PECADO,ESTOU DIZENDO QUE NÃO PRECISAMOS DE BEBIDA PARA TER PRAZER E SER FELIZ,SÓ ISSO.

    ResponderExcluir
  11. No mundo atual – onde tudo é rodeado pelo capital e pelo dinheiro – precisamos dar um testemunho diferente e mostrar a ele que a nossa devoção nos leva à santidade e não somente a um aproveitamento financeiro da devoção.
    Mas buscando a santidade na verdadade do eVangelho!!!!
    Maria José Belo Campo Ba

    ResponderExcluir
  12. EUDES,JEAN,eu estou com vçs!
    Mt 5:37-seja o vosso sim,sim e o vosso não,não!
    Meus amados temos que entender que Jesus Cristo nos convida a sermos santos como ele é!(Lv 2:2)independentemente da opinião da padre,o que vale é o que Jesus Cristo nos convida a viver,pois em sua palavra ele mesmo nos diz para não nos embriagarmos com o vinho,mas com o Espírito Santo,eu vivo na minha casa a realidade do álcool e sei o quanto essa maldita bebida faz na vida da minha família. é uma hipocrisia dizermos que somos católicos cristãos e permitirmos esse tipo de atitudes dentro da nossa amada Igreja,meus amados acordem,pois eu vivo daquilo que Cristo me ensina e não das opiniões dos outros,se voçes acreditam que beber não é pecado o problema é seus,só que com esses comentários voçes pagaram pelas almas que iram ler,infeliz daquele que desviar uma ovelha do rebanho do Senhor!
    Eu faço parte dessa campanha e digo com toda autoridade que no meu casamento NÃO HAVERÁ BEBIDA ALCOÓLICA,mas uma muito mais poderosa,que me embriagueia para o céu! A BEBIDA DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS!

    ResponderExcluir
  13. Eudes, a paz de Cristo.

    Nós estamos de acordo. Realmente não precisamos de bebidas para sermos felizes. Assim como não precisamos comer sanduíche para sermos felizes. E nem precisamos usar o computador para sermos felizes. Mas veja que fazer uso de todos estes citados não é pecado. Pelo contrário. Olha o que fiz a Bíblia sobre a bebida:

    Salmos 103,4s: Fazeis brotar a relva para o gado, e plantas úteis ao homem, para que da terra possa extrair o pão e o vinho que alegra o coração do homem

    Eclesiástico 31, 22: Não é um pouco de vinho suficiente para um homem bem-educado? Assim não terás sono pesado, e não sentirás dor.

    Eclesiástico 31, 32: O vinho bebido sobriamente é como uma vida para os homens. Se o beberes moderadamente, serás sóbrio.




    Então querido Eudes, não criminalize a bebida por si mesma. Beber não é pecado nem errado. O problema está no EXCESSO.

    Aliás, vale até mesmo ressaltar que o primeiro milagre de Cristo foi transformar água em vinho num festa de bodas matrimoniais. E não era qualquer vinho, era o "vinho melhor" (João 2, 10)

    Paz de Cristo

    ResponderExcluir
  14. Afranio Rio Pardo
    Gostei muito dessa reportagem concordo com o Bispo e para mim tambem seria uma tristeza se na minha paroquia isso acontecesse, infelizmente muitos catolicos não conseguiram se libertarem do vicio e ate defendem essa pratica de venda de bebida alcoolica em festas da Igreja, para mim a paroquia que vende esta dando mal exemplo tendo em visto o mal que a bebida tem causado no mundo. precisamos nos embriagar sim de verdade da graça de Deus que vem do Espirito Santo e não de bebidas ou qualquer outras drogas, continuem todos na graça de Deus e fogo do ceu nos seus corações.

    ResponderExcluir
  15. Concordo plenamente com vc Eudes, temos que Viver bem para viver muito, e segundo a vontade de Deus. A sociedade, as famílias pagam um preço altíssimo pelos desastres provocados pelo álcool. Porque alguns matrimônios fracassam? Tenho um pai alcoólatra bebe todos os dias, nossa família foi destruída e espalhada, sem falar que hoje tenho um irmão que é viciado e vive praticamente separado de sua esposa e filha. Já bebi muito a chegar ao ponto de fazer coisas horríveis, graças a Deus hoje não bebo.
    E como sempre decido escolher a melhor parte que é estar com JESUS! Pareço uma sonhadora Mas sei muito bem quem sou, Vou lutar até chegar o fim.Com isso tomei a decisão de que no meu casamento não terá bebida alcoólica.
    FAÇO PARTE DESTE EXERCITO - TAMO JUNTO!

    A palavra de Deus, no livro dos Provérbios, chama a nossa atenção para o perigo da bebida:

    ' Zombeteiro é o vinho e amotinadora a cerveja: quem quer que se apegue a isto não será sábio.' (Prov. 20,1)

    ResponderExcluir
  16. Eudes,

    Eu não acusei vc de dizer que bebida é pecado. Meu comentário foi embasado na defesa do Jean.

    E que bom que o Jean cuida de acoolatras. Há também os que cuidam dos diabéticos porque adquiriram graças às gorduras de lanches e afins e nem por isso passamos a dizer que é pecado comer Mac Donalds.

    Engana-se, inclusive, aqueles que acham que porque eu e o Rafael estamos defendendo o uso adequado da palavra pecado neste contexto estamos contra a Igreja. Ao contrário: estamos dizendo o que ela mesma diz.

    O Rafael esboçou bem o que argumentei, fundamentado no Catecismo, na Bíblia e na Moral católica: o EXCESSO torna TUDO pecado. Logo, beber em excesso é pecado, comer em excesso o será, pular corda, dançar, ir ao cinema, usar a internet...

    Qualquer outro pensamento fora deste parâmetro já não o é católico. É idolatria. É construção fora do que ensina a Santa Madre Igreja.

    ResponderExcluir
  17. É puritanismo afirmar que beber com equilíbrio é pecado.A Suma Teológica fala que pecado é a embriaguez.

    O uso de bebidas alcoólica nem sempre prejudica a vida de alguém ou de um lar. Conheço várias famílias que cultivam o uso de bebidas e nem por isso tem a vida desgraçada. No meu caso o uso demasiado gerou o divórcio de meus pais e a internação de minha mãe. Mas digo: Isto é relativo e depende da forma com que se bebe.

    Sobre vendas de bebidas em festas religiosas sou contra, não pelo fato de ser pecado beber, e tão pouco por causa do que vão pensar( estou de saco cheio do politicamente correto). Sou contra porque a venda de bebidas pode gerar a embriagues de alguma pessoa e isto pode resultar em uma colaboração para que um irmão peque.

    Gente, o Santo Padre Bento XVI é fã de uma boa cerveja e um bom vinho, inclusive tem fotos na internet. Vejo ele como exemplo a nos conduzir a uma maturidade moral.

    Sem mais,

    Bruno cruz

    ResponderExcluir
  18. Querida Bárbara, a paz do Senhor e o amor de Maria e ti.

    Por favor não condene a mim e a Evelyn. Não estamos apoiando o alcoolismo. Pelo contrário. Como eu e ela dissemos várias vezes, o alcoolismo é pecado mortal! Quem morre neste pecado sem a devida contrição será condenado ao inferno!

    Nosso Senhor declara: "Velai sobre vós mesmos, para que os vossos corações não se tornem pesados com o excesso do comer, com a embriaguez e com as preocupações da vida; para que aquele dia não vos apanhe de improviso." (Lucas 21, 34)

    São Paulo declara: "Mas eu simplesmente quis dizer-vos que não tenhais comunicação com aquele que, chamando-se irmão, é impuro, avarento, idólatra, difamador, beberrão, ladrão. Com tais indivíduos nem sequer deveis comer." (1Cor 5,11)

    E o livro do Apocalipse declara que nenhum pecado entrará no Reino dos Céus:

    "Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte." (Apocalipse 21,8)

    Então estou novamente declarando: O alcoolismo é uma praga! É uma mal para todos que rodeam o viciado em álcool.

    Mas como eu mostrei, beber, per si, não é pecado. o próprio Papa bebe (cf. http://4.bp.blogspot.com/_6AGtZfJ6aJg/TIzYCHj1e8I/AAAAAAAAArM/mZ7FUuYLpVY/s400/2229402871_75258cf2f2.jpg ). Será que o Papa está contra o Evangelho?

    Glória a Deus pela vida da Evelyn. Mulher admirável que conheço o apostolado dela pela internet há alguns anos. Até participamos do mesmo apostolado por um período. Mulher que busca a santidade acima de tudo. É um erro dizer que ela pagará "pelas almas que iram ler,infeliz daquele que desviar uma ovelha do rebanho do Senhor!".

    Tudo que ela fez foi mostrar a doutrina clara e limpa da Igreja.

    Eudes, como já disse duas vezes, eu concordo em não se vender bebida alcoólica na Igreja. Eu só coloquei aquele primeiro comentário para mostrar que beber, per si, não é pecado. Infelizmente penso que a maioria das pessoas não entendeu o meu desejo e o da Evelyn de clarear alguns pontos.


    Acho que é isso. Encerro minha participação neste debate.

    Paz de Cristo

    ResponderExcluir
  19. Só para fechar, deixo novamente o link da matéria que escrevi a muitos anos atrás sobre a bebida alcoólica: http://incordejesu.0sites.net/?page=doutrina/13

    Como já falei, eu não bebo nada que contenha álcool. Mas não é por isso que posso afirmar que beber MODERADAMENTE é pecado.

    Paz de Cristo a todos.

    ResponderExcluir
  20. Queridos irmãos,até agora não entendi tanto questionamento bobo,o artigo que coloquei niguém tem nada a dizer contra,O BISPO ESTÁ CORRETO,não precisamos de ALCOOL em nossas festas de Igreja,ponto final e acabou,ninguém disse aqui AMADO BRUNO que beber é pecado,A QUESTÃO É A SEGUINTE:

    1 - UM POBRE PODE NÃO TER UM REAL SE CHEGAR NO BUTECO SEMPRE TEM UM INFELIZ PARA DIZER VAMOS BEBER UMA.

    2 - UM COPO DA MALDITA CERVEJA PODE NÃO SER PECADO PARA MIM,MAS PARA QUEM TEM A TENDENCIA AO ALCOOL É PECADO,PORQUE ELE NÃO SE CONTROLA DEPOIS DO PRIMEIRO GOLE.

    3 - A CIENCIA SABE QUE PESSOAS QUE TEM PAIS ALCOOLATRAS DEVEM EVITAR BEBER PORQUE O ALCOOLISMO PODE SE TORNAR UMA DOENÇA GENETICA,A MELHOR COISA É EU QUE TENHO UM PAI ALCOOLATRA NUNCA BEBER

    4 - NINGUÉM TÁ CITANDO A MORAL DA IGREJA E NEM A BIBLIA PARA DIZER SE BEBER É OU NÃO PECADO,O QUE QUEREMOS É MOSTRAR QUE O ALCOOL É UMA DESGRAÇA NA SOCIEDADE E NAS FAMILIAS E A IGREJA NÃO PODE CONTINUAR AJUDANDO A EMBRIAGAR OS FILHOS DE DEUS.

    5 - AS PESSOAS QUE PREGAM NA IGREJA,CANTAM DEVE EVITAR VENDER BEBIDA ALCCOLICA NAS FESTAS DE IGREJA E BEBER EM PUBLICO PARA NÃO SER OCASIÃO DE ESCANDALO.EX:uma senhora tem um marido que bebe a 20 anos depois de muito sofrimento leva ele no grupo de oração para encontar a libertação,o IRMÃO BRUNO COMEÇA PREGAR,ela diz:o meu bem ele é uma benção,o marido dela fala: É MESMO ONTEM ELE ESTAVA NO BAR TOMANDO UMA CONOSCO.O Bruno estava bebendo socialmente,mas por ser em local publico e ele ser da linha de frente da Igreja,foi um pessimo exemplo pra esse irmão que precisa largar o ALCOOOLISMO.

    6 - Amados de Deus,é isso que são Paulo Diz em Romanos 14,21 (Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem outra coisa que para teu irmão possa ser uma ocasião de queda.)

    7 - Se for usar a palavra de Deus claro poderia citar tamem exemplo:
    e pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho, e copos, e disse-lhes: Bebei vinho.
    Jeremias.Eles, porém, disseram: Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos ordenou, dizendo: Nunca jamais bebereis vinho, nem vós nem vossos filhos;
    Jeremias 35:6

    Não é próprio dos reis, Lamuel, não convém aos reis beber vinho, nem aos príncipes dar-se aos licores, 5 para que, bebendo, eles não esqueçam a lei e não desconheçam o direito de todos os infelizes. 6 Dai a bebida forte àquele que desfalece e o vinho àquele que tem amargura no coração:(proverbios 31,4-6)

    ' Zombeteiro é o vinho e amotinadora a cerveja: quem quer que se apegue a isto não será sábio.' (Prov. 20,1)

    ' Ouve, meu filho: sê sábio, dirige teu coração pelo caminho reto, não te ajuntes com os bebedores de vinho, com aqueles que devoram carnes, pois o ébrio e o glutão se empobrecem e a sonolência veste-se com andrajos.' (Prov. 23,21)

    8 - Muitos jovens dão aquela velha desculpa: 'Ah, eu só bebo socialmente, em festas, e sei me controlar'. Mas muitas vezes é aí que a pessoa pode começar a se tornar um alcoólatra. E é bem conhecido que o vício da bebida não começa na idade adulta mas na juventude.

    Volto a dizer irmãos,a igreja não ensina que beber é pecado,mas nós que somos de Jesus não precisamos beber,primeiro para ser Exemplos para os outros Jovens que exageram na bebida,e segundo é uma forma de MORTIFICAÇÃO e renuncia por aqueles que estão atolados até o pescoço na bebida.

    9 - e só para terminar,imagina quantas pessoas morrendo e indo para o INFERNO por causa do ALCOOL,JÁ que a palavra de Deus diz: QUE OS BEBERRÕES NÃO HERDARÃO OS REINO DE DEUS( galatas 5,19 e 1corinthios 6,9-10) e muitos pode ir para o INFERNO com ajuda de certas festas de Igreja que os levou a EMBRIAGAR, e mais não para aí,Depois da embriaguez vem o ADULTERIO,A FORNICAÇÃO.PROSTITUIÇÃO ETC...

    10 - EVELYN o jean largou tudo, e se consagrou a Deus para cuidar dos irmãos de rua,dos alcooltras e drogados,acho que foi sua colocação ao comparar com quem cuida de diabéticos....

    11 - Copiado a SCOOL eu só posso dizer:
    PREFIRO SUBIR QUADRADO PRO CÉU DO QUE DESCER REDONDO PRO INFERNO

    ResponderExcluir
  21. RICARDO SILVA / ARARAS-SP26 de outubro de 2011 18:40

    CERVEJA É SEMPRE CERVEJA, SEJA UMA GOTA, SEJA UM BARRIL. ESTA MAIS QUE CLARO QUE A CERVEJA MATOU, MATA E VAI MATAR... A IGREJA FOI DA VONTADE DE JESUS PARA TRAZER A VIDA QUE É O PROPRIO JESUS. O PADRE AGE NA PESSOA DE CRISTO, ASSIM COMO JESUS FOI IRREPREENSIVEL, ASSIM DEVE SER O PADRE. A IGREJA É VIDA, CERVEJA É MORTE, DEVE SIM ABOLIR DE VEZ ESSA MALDIÇÃO. OU SOMOS DA IGREJA DE JESUS E DESCENDENTE DE MARIA, OU SOMOS DA DESCENDENCIA DO DIABO. QUANDO SE COMPRA UMA CERVEJA, VC COLABORA PARA QUE VENDAM MAIS E OS ALCOOLATRAS MORREM E FAMILIAS SÃO DESTRUIDAS. A VERDADE É ESSA QUEM COMPRA UMA CERVEJA COLABORA COM A MORTE. "não tenhais cumplicidade nas obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente. QUE SEU SIM SEJA SIM, E O NÃO SEJA NÃO.... SOU CATOLICO E ME ENVERGONHO DAS FESTAS MUNDANAS DENTRO DAS COMUNIDADES, MAS AMO A IGREJA QUE É SANTA IMACULADA SEM RUGAS E PERFEITA. PAX

    ResponderExcluir
  22. Eudes concordo perfeitamente com voce , só quem ja teve um alcolatra na familia , sabe o que passou.Deve se acabar com as bebidas alcólicas nas festas paroquiais urgente.Por que se não todo mundo vai começar a achar que é normal.(maria lucia de condeuba)

    ResponderExcluir
  23. "10 - EVELYN o jean largou tudo, e se consagrou a Deus para cuidar dos irmãos de rua,dos alcooltras e drogados,acho que foi sua colocação ao comparar com quem cuida de diabéticos...."

    Eudes,

    Eu não entendi mto bem o que vc escreveu. Mas vou ver se consegui compreender o básico.

    Vc quis dizer que a minha colocação foi de uma infeliz comparação? É isso?

    Bem, Eudes, não acho a comparação infeliz e explico. Há , no Brasil, muitas pessoas sofrendo de diabetes. E há regiões em que faltam medicamentos. O Jean poderia até atestar isso, inclusive, que muitos a adquirem graças ao álcool. Mas veja bem o que eu escrevi:

    "E que bom que o Jean cuida de acoolatras. Há também os que cuidam dos diabéticos porque adquiriram graças às gorduras de lanches e afins e nem por isso passamos a dizer que é pecado comer Mac Donalds."

    Eu não desprezei, em momento algum, o que o Jean faz. Eu disse que assim como o Jean cuida de alcoolatras porque assim se tornaram graças ao álcool, há os que cuidam de diabéticos graças aos exageros que cometeram (no caso de diabetes adquirida: álcool, gordura, açúcar, etc) ou àqueles que nasceram assim. Minha compração foi de DIGNIDADE EM ATENDIMENTO. Foi VOCÊ quem entendeu a comparação como infeliz. Não fui eu quem a fez assim.

    ResponderExcluir
  24. Ademais, meus irmãos, o explicado está e pela Igreja:

    - Beber em si mesmo não é pecado;

    - O pecado se dá pelo exagero;

    - O alcoolismo é pecado;

    - A decisão cabe ao pároco, e não à comunidade.

    Sendo assim, creio que não há mais o que dizer. Acusações ad hominen não irão resolver, bem como todos poderão cair em falta de caridade acusando uns aos outros, seja por falta de entender e compreender um texto, seja pelo calor da emoção, ou ainda, falta de conhecimento pleno no que diz a Igreja.

    De minha parte, dou o assunto por encerrado.
    Quem tiver paciência na lenga-lenga, que prossiga.

    Pax.

    ResponderExcluir
  25. Eudes, eu não disse que você disse nada.

    Apenas deixei minha colaboração no debate.

    Não irei levar o debate em frente, até porque
    pelo que parece todos concordam com a Igreja que
    beber em si não é pecado.

    Dado por encerrado a conversa.

    A paz para todos!
    O amor de Cristo nos uniu.

    ResponderExcluir
  26. Valeu pelo debate galera,em resumo de tudo podemos dizer:
    1 - o artigo do bispo está corretissimo,incontestavel,não precisamos colocar ALCOOL ,nas festas religiosas.
    2 - um copo de cerveja não é pecado para mim,mas pode ser para quem tem o vicio,porque depois do 1° gole não se controla
    3 - Não precisamos beber para ser feliz,e mesmo as pessoas que não tem o vicio não deve beber nem socialmente emn local publico para não causar ESCANDALO.( romanos 14,21)
    4 - Para a moral catolica o ATO DE BEBER EM se não é pecado mas o exagero no alcool que é pecado
    5 - Mesmo sabendo disso precisamos pensar,OS JOVENS SABE SE CONTROLAR NA BEBIDA... SE PREGAR NOS NOSSOS GRUPOS QUE TOMAR UMA CERVEJINHA NÃO TEM NADA A VER VAMOS LIBERTAR ALGUÉM DO ALCOOL... SE EU O ANDERSON QUE É PREGADOR FICAR BEBENDO UMA CERVEJINHA EM UM BARSINHO NOSSA PREGAÇÃO NÃO TERÁ EFEITO NA VIDA DE QUEM NÃO CONSEGUE PARAR DE BEBER..
    6 - O alcool hoje é a droga que mais mata no brasil,e para evangelizar em nossas festas não dependemos dele,a alegria vem de JESUS e o dinheiro vem do nosso dizimo ,e em todas as festas que tira o ALCOOL o lucro é maior além de não ajudarmos a destruir as famlias.

    7 - agradeço a galera( barbarah e Mara) que também decidiram a romper com o alcool até na festa de casamento.
    8 - lanço um desafio para que todos os Jovens que lerem o artigo assine esse link contra o alcool nas nossas festas religiosas,se você é contra entre e assine:
    http://comunidadesedesantos.com.br/site/campanha/

    9 - Irmã Evelyne o que eu disse sobre Jean,é que ele é um consagrado a Deus para fazer isso,e que as pessoas que cuidam de diabetes,talvez não tenha deixado tudo como ELE só para cuidar de irmãos de rua de alccolatras,mas mim PERDOA foi um mal entendido o que falei sobre suas palavras.

    10 - Irmão Bruno,a paz valeu pelas Palavras,mas dizer que beber é pecado não é PURITANISMO,depende pra quem você está falando,se a pessoa tem o vicio ela sempre deve evitar o primeiro GOLE,e hoje com os avanços cientificos já se SABE quem pessoas que tem muitos familiares alcoolatras deve EVITAR a bebida porque o ALCOOLISMO pode ser algo genetico na familia...

    a paz de Jesus Deus abençoe a TODOS

    ResponderExcluir
  27. Para todos que concordam em tirar bebidas alcoólicas de festas de Igreja entrem e assinem por favor: http://comunidadesedesantos.com.br/site/campanha/

    ResponderExcluir