22 de nov de 2011

Edinho Silva: “Ocorreu uma reação dos setores mais conservadores da Igreja.”

Por Everth Queiroz

Após a louvável insistência de pessoas que, de alguma forma, amam a Canção Nova e querem vê-la sendo uma comunidade católica autêntica, o deputado petista Edinho Silva – que apresentaria o programa “Justiça e Paz”, todas as quintas-feiras – não apresentará mais nada. Com ele, saíram da grade de programação da TV Canção Nova outros políticos, como, por exemplo, o deputado Gabriel Chalita, do PMDB.

http://www.araraquara.com/img/noticias/826978g.jpgPor que a Canção Nova tomou esta decisão?Edinho Silva alegou “reação dos setores mais conservadores da Igreja”. E classificou-os como “setores que têm dificuldade em entender a importância dos trabalhos sociais desenvolvidos pelas Pastorais”.

Entendemos a dor de cotovelo, mas não é isto que se passa, definitivamente. “Trabalhos sociais desenvolvidos pelas Pastorais” é uma coisa; trabalho político desenvolvido pela Teologia da Libertação e por deputados aliados ao PT é outra bem diferente. Não se trata – e é conveniente explicar – de uma luta de setores simplesmente “conservadores”; trata-se de uma luta de pessoas que pregam respeito e fidelidade aos ensinamentos do Magistério da Igreja – e é este aqui o ponto que verdadeiramente caracteriza este grupo.

Este grupo – outro aspecto importante a se destacar – não é avesso ao trabalho social na Igreja. O que este grupo verdadeiramente deseja é que as coisas sejam levadas adiante por meio dos princípios ensinados pela Doutrina Social da Igreja, cujos representantes principais são sucessores de São Pedro, como Leão XIII, Pio XI e João Paulo II, cujos documentos principais são… aRerum Novarum e a Divini Redemptoris, a Sollicitudo Rei Socialis. Ansiamos ver Cristo glorificado em verdadeiros mártires pela causa do povo de Deus, homens de virtude que doaram a sua vida a Deus e ao próximo, por amor à Igreja, como Antoine Ozanam, beatificado pelo bem-aventurado João Paulo II.

Nesta nova conquista, o auxílio das autoridades eclesiásticas foi fundamental, e por isto vai aqui o nosso agradecimento: ao padre Paulo Ricardo, que dias antes desta louvável decisão ser tomada, tinha emitido um comunicado no qual manifestaria a sua “opinião sobre a atuação de alguns líderes da Canção Novaatravés do caminho institucional e privado”, primeiro, antes de passar para “possíveis manifestações públicas”; e também a Dom Benedito Beni dos Santos, pastor da diocese de Lorena, cujo auxílio foi invocado nestes últimos dias pelos internautas católicos.

Imploramos, enfim, que Nossa Senhora da Conceição Aparecida interceda por nossa Nação e continue abençoando-nos com os frutos da misericórdia e da benevolência do Altíssimo.

Graça e paz.
Salve Maria Santíssima!


Fonte: http://beinbetter.wordpress.com/

0 comentários:

Postar um comentário