2 de mar de 2012

Vaticano expõe documentos valiosos e inéditos de seu Arquivo Secreto.


Atas do processo contra Galileu e carta sobre separação de Henrique 8º estão entre as 100 peças selecionadas para exposição em Roma

As atas do processo contra Galileu Galilei, a excomunhão de Lutero, o sumário do julgamento do pensador e filósofo Giordano Bruno e a causa matrimonial de Henrique 8º aberta pela Santa Sé estão entre os documentos valiosos parte do Arquivo Secreto Vaticano expostos pela primeira vez ao público.

No total, mais de 100 documentos originais foram selecionados, por ocasião dos 400 anos de criação desses arquivos secretos, pelo papa Paulo 5. Os documentos que vão do século 8 ao século 20 são exibidos na exposição “Lux in arcana. O Arquivo Secreto Vaticano se Revela”, inaugurada quarta-feira, ontem, nos Museus Capitolinos de Roma.

“Lux in arcana” (Luz em Enigmas) é apresentada pelos 400 anos da fundação do arquivo pelo papa Paulo 5 em 1612. Entre os documentos, destacam-se as atas do processo de Galileu Galilei (1616-1633), que contêm todos os papéis desse julgamento recolhidos pela Congregação do Santo Ofício, além da carta dos membros do Parlamento inglês ao papa Clemente 7 sobre a causa matrimonial de Henrique 8º, de 1530. O pergaminho assinado por 83 parlamentares, entre lordes e membros da Câmara dos Comuns, pedia a anulação do casamento do rei com Catarina de Aragão.

Outro documento exibido é o Dictatus Papae de Gregorio 7 (1073-1085), que consiste em 27 propostas ditadas por esse papa sobre a supremacia dos pontífices. O sumário do julgamento do pensador e frade dominicano Giordano Bruno, condenado à morte pela Inquisição e queimado em Roma em 1600, será também estará exposto em Roma.

Na exposição será possível ver também uma carta feita com crosta de bétula enviada por Pierre Pilsemont, chefe da tribo de índios americanos de Ojibwe, conhecidos também como chippewa, ao papa Leão 13, na qual o chama de “grande mestre das orações, que faz as funções de Jesus” e o agradece por ter enviado preces à sua tribo.

A bula da destituição de Frederico 2º (1245), o primeiro documento sobre deposição de um imperador por um papa, no caso Inocêncio 4, também fará parte da mostra, além de arquivos referentes à Segunda Guerra Mundial.

O Arquivo Secreto Vaticano, o maior e mais internacional do mundo, conserva em seus vastos depósitos documentos de 12 séculos distribuídos em quilômetros de estantes. O material selecionado ficará exposto nos Museus Capitolinos até 9 de setembro.


Fonte: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/

0 comentários:

Postar um comentário